Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/996
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Especialização
Title: O ferro gusa na região Norte: estudo de caso das siderúrgicas instaladas ao longo da Estrada de Ferro Carajás
metadata.dc.creator: LINS, Márcio Cavalcanti
metadata.dc.contributor.advisor1: ALVES, Marcelo Augusto Moreno da Silva
Issue Date: 2008
Citation: LINS, Márcio Cavalcanti. O ferro gusa na região Norte: estudo de caso das siderúrgicas instaladas ao longo da Estrada de Ferro Carajás. Orientador: Marcelo Augusto Moreno da Silva Alves. 2008. 46 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Gestão Hídrica e Ambiental) – Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2008. Disponível em: http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/996. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O aço é um dos principais materiais utilizados na construção civil e é a base da indústria mecânica e automobilística, sendo de grande importância para a nossa sociedade. Ao longo da Estrada de Ferro Carajás – EFC existem 15 siderúrgicas que produzem ferro gusa a partir do processamento em alto-forno de minério de ferro, carvão vegetal e calcário. O ferro gusa é uma liga de ferro com alto teor em carbono, que pode ser utilizado diretamente na indústria de fundição, ou ser “purificado” para a obtenção do aço – uso mais comum. Praticamente toda a produção dessas empresas é exportada, principalmente aos Estados Unidos, utilizando-se da própria estrutura da EFC, através do terminal marítimo em São Luís – MA. O minério de ferro utilizado por essas indústrias é proveniente da mina de Carajás, sendo transportado através da EFC, desde a mina em Parauapebas, até o pátio de distribuição existentes nos terminais de Marabá, Açailândia, Santa Inês e Rosário. A reserva de minério existente na mina é da ordem de grandeza de bilhões de toneladas. A madeira utilizada para a obtenção do carvão pode ter origem de resíduos de serraria, de áreas reflorestadas, plantadas ou de desmatamento, ou alguma proporção entre essas origens. Sendo esta, a grande questão ambiental a ser equacionada pelos consumidores desse recurso florestal. O calcário é uma substância mineral abundante na região e seu consumo no alto-forno é relativamente pequeno. O Brasil é um grande produtor de ferro gusa, com produção crescente e o maior exportador mundial. Os principais Estados produtores no país são Minas Gerais, Pará, Maranhão e Espírito Santo. O preço do gusa é definido pelo no mercado internacional, sendo vinculado ao do seu principal concorrente, a sucata metálica. A sociedade demonstra repensar qual o custo, que estaria disposta a pagar para ter acesso aos bens de consumo, tão indispensáveis ao seu bem estar social. No caso do produto siderúrgico da região de Carajás, verifica-se que há um grande potencial poluidor, além degradação ambiental pelo uso de do carvão vegetal.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS
Keywords: Ferro fundido
Siderurgia
Estrada de Ferro Carajás - PA
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source.uri: http://www.biblioteca.ig.ufpa.br/index.php/ghai/22-autor5
Appears in Collections:Especialização em Gestão Hídrica e Ambiental (GHA) - IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCCE_FerroGusaRegiao.pdf237,43 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons