Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/979
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Especialização - Artigo
Title: Estudo dos aspectos socioeconômico e ambiental dos agricultores familiares da comunidade de Santa Maria, município de Breves, Marajó, Pará
metadata.dc.creator: LIMA, Alcione Antônia Nascimento de
metadata.dc.contributor.advisor1: FREIRE, Luciana Martins
metadata.dc.contributor.advisor-co1: SILVA, Fabrício Nilo Lima da
Issue Date: 19-Dec-2018
Citation: LIMA, Alcione Antônia Nascimento de. Estudo dos aspectos socioeconômico e ambiental dos agricultores familiares da comunidade de Santa Maria, município de Breves, Marajó, Pará. Orientadora: Luciana Martins Freire. 2019. 22 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em História Agrária da Amazônia Contemporânea) – Campus Universitário de Ananindeua, Universidade Federal do Pará, Ananindeua, 2018. Disponível em: http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/979. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O objetivo desta pesquisa foi o estudo dos aspectos socioeconômico e ambiental dos agricultores familiares da comunidade de Santa Maria, município de Breves, Marajó /PA. O desenvolvimento da mesma ocorreu durante o mês de outubro de 2018, totalizando 15 famílias estudadas, que representam 100% dos moradores da comunidade. A metodologia consistiu em levantamento bibliográfico e observações in loco, através de ferramentas metodológicas do Diagnóstico Rural Participativo (DRP), como entrevistas e caminhadas transversais durante o processo produtivo. Fez-se uso de um questionário com perguntas abertas, fechadas e de múltipla escolha, referentes ao perfil socioeconômico e ambiental dos agricultores. A pesquisa revelou que o processo de ocupação da comunidade se deu a partir da migração da população para as margens do rio no ano de 1969, a isto, as divisões de lotes de terra ocorreram aleatoriamente. Observamos que 49% dos produtores são do sexo masculino e 51% do sexo feminino. A faixa etária predominante é de 30 a 80 anos e 77% possuem o ensino fundamental completo. Na comunidade 53,8% praticam a agricultura, 23% artesanato e 46,1% o extrativismo. Entre as plantas mais cultivadas estão o açaí (Euterpe oleracea L), mandioca (Manihot esculenta Crantz), pupunha ((Bactris gasipaes L.), e limão (Citrus limon), sendo o açaí o produto mais vendido. O rendimento mensal das famílias gira em torno das vendas do açaí e mandioca realizados na feira do agricultor em Breves, juntamente com benefícios sociais (bolsa família, bolsa verde e aposentadoria). O trabalho realizado pelos agricultores mostra-se constante e com impactos mínimos ao meio ambiente, apesar das dificuldades encontradas como a falta de energia elétrica, água encanada e descarte do lixo doméstico. Tal trabalho proporciona uma produção e renda que auxilia nas necessidades básicas das famílias. A demanda por visibilidade e produção da comunidade é uma constante que precisa ser alcançada e mantida com a chegada de políticas públicas voltadas para as necessidades da comunidade.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA::HISTORIA DO BRASIL::HISTORIA REGIONAL DO BRASIL
Keywords: Agricultura familiar
Marajó
Sustentabilidade
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Especialização em História Agrária na Amazônia Contemporânea - CANAN

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCCE_EstudoAspectosSocioeconomicos.pdf1,01 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons