Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/4952
Compartilhar:
Type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Issue Date: 2007
Title: Transmissão vertical do HIV: estudo da epidemiologia, incidência e profilaxia em hospital-escola da cidade de Belém no período de 1999 a 2004
Creator: GOMES, Kllevison Nascimento
VIEIRA, Larissa Neves
First advisor: AZEVEDO, Valéria Nascimento da Gama
Citation: GOMES, Kllevison Nascimento; VIEIRA, Larissa Neves. Transmissão vertical do HIV: estudo da epidemiologia, incidência e profilaxia em hospital-escola da cidade de Belém no período de 1999 a 2004. Orientadora: Valéria Gama Azevedo. 2007. 59 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Medicina) - Faculdade de Medicina, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Pará, Belém, 2007. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/4952. Acesso em:.
Resumo: A transmissão vertical (TV) do HIV é causa de aproximadamente 85% dos casos de SIDA em menores de 13 anos no Brasil e pode ocorrer em três momentos: intra-útero, intra parto e no pós-parto, neste caso através do aleitamento materno. Mesmo sem qualquer intervenção a TV não é absoluta, e situa-se em torno de 20%. Está relacionada a fatores do vírus (genótipo viral), fatores maternos (comportamentais, carga viral materna, doença materna avançada, nutrição materna e terapia anti-retroviral), fatores obstétricos (assistência pré-natal, ruptura das membranas amnióticas e danos placentários, via de parto), fatores inerentes ao recém-nascido (prematuridade e baixo peso ao nascer <2500g) e fatores relacionados ao aleitamento materno. Com a finalidade de traçar o perfil epidemiológico e social das gestantes HIV positivas, a implantação e efetividade das medidas profiláticas recomendadas pelo Ministério da Saúde na redução da TV, foi realizado este estudo de caráter horizontal e retrospectivo, com análise de 164 prontuários de gestantes HIV positivas atendidas na Santa Casa de Misericórdia do Pará, no período de janeiro de 1999 a dezembro de 2004, e pesquisa dos prontuários de seus recém-nascidos durante o acompanhamento nas unidades de referência UREMIA e Casa Dia. Observou-se que as parturientes HIV positivas tinham idade média de 25 anos, a maioria era solteira, trabalhadora do lar, proveniente da Região Metropolitana de Belém, secundigesta e não sabia da sorologia antes da gestação. Os resultados deste trabalho mostraram significância estatística quando se associou TARV, via de parto cesariano e aleitamento artificial à taxa de transmissão vertical (TTV). Nas mães que usaram TARV em algum momento da gestação, parto ou pré-gestacional, ocorreu a transmissão em apenas 2,4% dos casos, enquanto naquelas que não fizeram TARV a TTV foi de 50% (p<0,001). Quando realizado parto cesariano a taxa de transmissão foi de 2,7%, sete vezes menor quando comparada à do parto vaginal (21,1%) (p=0,016). A TTV atingiu 80% das crianças que receberam aleitamento materno, enquanto nas crianças que não receberam aleitamento materno, a TTV foi de 3,4%, vinte e três vezes menor, apresentando significância estatística pelo Teste de Fisher (p<0,001). Embora as medidas de profilaxia tenham sido eficazes na redução da TTV, esta alcançou 7%, elevada se comparada as taxas de diversos estudos realizados em outras regiões do Brasil. Vale ressaltar que antes da implantação do Projeto Nascer, em novembro de 2002, pelo Ministério da Saúde, não havia protocolo de profilaxia da TV, e os índices de infecção eram maiores. Isto afetou diretamente os resultados da TV deste trabalho, pois todas as crianças infectadas nasceram no período de janeiro de 1999 à setembro de 2002.
Abstract: The mother-to-child transmission (MTCT) of HIV causes nearly 85% of the cases of AIDS in the population less 13 years in Brazil and it can happens in tree moments: intrautero, intrapartum and pos-delivery, in this case, through breast-feeding. Even with any intervention the MTCT is not absolutely, and it’s about 20%. It’s associated to virus’ factors (viral genotip), mothers’ factors (behavior, viral load, mother advanced disease, mother nutrition e antiretroviral therapy-ART), obstetric’s factors (assistence in pregnancy, annex’s disturbs, type of delivery), newborn’s factors (prematurity and low weight of born <2500g) and related breast-feeding factors. In the purpose of knowing the epidemiologic and social profile of the HIV positiv pregnants, the introdution and effectivity of profilatics measures recommended by the Healthy Department to reduce the MTCT, this study was realized with horizontal and retrospectiv character, with analisys of 164 dossiers from HIV positiv pregnants attended in Santa Casa de Misericórdia do Pará, in period from January of 1999 to December of 2004, and newborn’s dossiers research during the acompaniment in referency places mother and infant UREMIA and Casa Dia, in Belém. It was observed that HIV positiv pregnants had age about 25 years, the majority was single, house-worker, from areas nearly Belém, was in the second pregnancy and didn’t know her sorologic status before pregnancy. The results from this work showed statistic significance when ART, cesaria delivery and artificial breast feeding were associated with MTCT rates. In mothers who used ART in some moment of the pregnancy, delivery other before pregnancy, the transmission happened only in 2,4% of the cases, meanwhile in who didn’t make ART, MTCT rates was about 50% (p<0,001). When cesarea was realized MTCT rates was 2,7%, seven times lesser when compared to natural delivery (21,1%) (p=0,016). MTCT rates reached 80% in children who received breast feeding; in children who didn’t received MTCT rates was 3,4%, twenty-three times lesser, and it showed statistic significance by Fisher’s Teste (p<0,001). Although the profilatics measures have been efficients to reduce MTCT rates, it was about 7%, still elevated, if compared to other studies realized in another regions of Brazil. But is important to know that before Projeto Nascer (Born Project) implantation, in november of 2002, by the Healthy Department from Brazil, there’s any protocolo of MTCT profilaxis, and the rates of infection were higher. This affected the results of MTCT from this study, because all the children infected were born in period from January of 1999 to september of 2002.
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
Keywords: Gestantes
HIV
Transmissão vertical
Pregnants
Mother-to-child transmission
Type of access: Acesso Aberto
Source: 1 CD ROM
Appears in Collections:Faculdade de Medicina - FAMED/ICS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_TransmissaoVerticalHiv.pdf495,61 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons