Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/434
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Perfil microbiológico e de sensibilidade em uma UTI Neonatal de referência no Estado do Pará de janeiro de 2016 a julho de 2017
metadata.dc.creator: VILA, Maria Eduarda Rosso Nelson
GOMES, Mário Fernando Dantas
metadata.dc.contributor.advisor1: BRILHANTE, Vânia Cristina Ribeiro
Issue Date: 2017
Citation: VILA, Maria Eduarda Rosso Nelson; GOMES, Mário Fernando Dantas. Perfil microbiológico e de sensibilidade em uma UTI Neonatal de referência no Estado do Pará de janeiro de 2016 a julho de 2017. Orientadora: Vânia Cristina Ribeiro Brilhante. 2017. 84 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Faculdade de Medicina, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Pará, Belém, 2017. Disponível em: <http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/434>. Acesso em:
metadata.dc.description.resumo: As Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde correspondem a um grave efeito adverso frequente nos serviços de saúde, gerando impacto sobre a morbi-mortalidade, tempo e custo de tratamento e resistência microbiana. Algumas populações, como os pacientes admitidos na UTI neonatal, são mais susceptíveis por uma série de fatores imunológicos e epidemiológicos. Desta forma, o conhecimento acerca da microbiota causadora de IRAS neonatais possui um alto valor na administração de uma antibioticoterapia consciente e responsável, minimizando o número de microrganismos resistentes e aumentando a eficácia do tratamento. Neste estudo, foram analisadas 619 hemoculturas coletadas na UTI neonatal, classificadas com IRAS entre os meses de janeiro de 2016 a julho de 2017 e traçado o perfil microbiológico e de resistência aos principais antimicrobianos utilizados na prática clínica (oxacilina, vancomicina, cefepime, meropenem, colistina, fluconazol e anfotericina B). Foi possível observar a maior prevalência de bactérias gram-negativas como causadoras de IRAS (n=238, 38,45%), apesar do principal agente isolado ter sido Staphylococcus coagulase negativo (n=179, 27,83%). Dentre os fungos, o predomínimo foi do Candida parapsilosis (n=99, 15,99%). Chama atenção a presença de Acinetobacter baumannii multidroga-resistente isolado em 16 hemoculturas, correspondendo a 26,67% dos A. baumannii descritos no estudo, assim como a alta sensibilidade dos Staphylococcus aureus à oxacilina. A resistência à colistina se deu isoladamente com o Serratia marcescens, sendo maior no primeiro semestre de 2016 (8,4%). A resistência microbiana e a prevalência dos agentes observados no estudo possibilitaram o conhecimento do perfil microbiológico e de sensibilidade das infecções de corrente sanguínea nas UTIs neonatais da FSCMPA.
Abstract: Health Care-related Infections correspond to a serious and frequent adverse effect on health services, impacting on morbidity and mortality, time and cost of treatment, and microbial resistance. Some populations, such as patients admitted to the neonatal ICU, are more susceptible because of many immunological and epidemiological factors. Thus, knowledge about the microbiota that causes neonatal IRAS has a high value in the administration of a conscious and responsible antibiotic therapy, minimizing the number of resistant microorganisms and increasing the effectiveness of the treatment. In this study, 619 blood cultures collected at the neonatal ICU and classified with IRAS between January 2016 and July 2017 were analyzed and the microbiological profile and resistance to the main antimicrobials used in clinical practice (oxacillin, vancomycin, cefepime, meropenem, colistin, fluconazole and amphotericin B) were delimited. It was possible to observe the higher prevalence of gram-negative bacteria as the cause of IRAS (n = 238, 38.45%), although the main agent isolated was Coagulase-negative Staphylococcus (n = 179, 27.83%). Among the fungi, the predominance was Candida parapsilosis (n = 99, 15.99%). The presence of multidrug-resistant Acinetobacter baumannii isolated in 16 blood cultures, corresponding to 26.67% of the A. baumannii described in the study, as well as the high sensitivity of Staphylococcus aureus to oxacillin are noteworthy. Resistance to colistin occurred in isolation with Serratia marcescens, being higher in the first half of 2016 (8.4%). The microbial resistance and the prevalence of the agents observed in the study allowed the knowledge of the microbiological and sensitivity profile of bloodstream infections in the neonatal ICUs of the FSCMPA.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
Keywords: Hemocultura
UTI neonatal
Antimicrobianos
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Medicina - FAMED/ICS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_PerfilMicrobiologicoSensibilidade.pdf2,54 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons