Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/4287
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Identificação molecular de crustáceos e moluscos comercializados na feira livre de Bragança, Amazônia Costeira
metadata.dc.creator: SOUSA, Jefferson Miranda de
metadata.dc.contributor.advisor1: GOMES, Grazielle Fernanda Evangelista
metadata.dc.contributor.advisor1ORCID: https://orcid.org/0000-0001-8898-0311
Issue Date: 30-Jun-2022
Citation: SOUSA, Jefferson Miranda de. Identificação molecular de crustáceos e moluscos comercializados na feira livre de Bragança, Amazônia Costeira. Orientadora: Grazielle Fernanda Evangelista Gomes. 2022. 60 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) – Faculdade de Ciências Biológicas. Instituto de Estudos Costeiros, Campus Universitário de Bragança, Universidade Federal do Pará, Bragança-PA, 2022. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/4287. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O consumo de pescado em escala mundial e nacional vem se destacando nos últimos anos, e o estado do Pará aparece como um importante polo de produção pesqueira, tendo municípios de Belém, Vigia e Bragança, em ordem decrescente, como os maiores portos de desembarque de pescado. O município de Bragança está localizado no entorno do estuário do rio Caeté e apresenta extensa área de manguezal. Esses ecossistemas são berçários para muitas espécies de crustáceos e moluscos. Na região bragantina, são desembarcadas espécies de alto valor comercial, com grande volume de captura. Boa parte dos mariscos desembarcados são vendidos na Feira Livre da cidade. O comércio acontece por meio da designação comercial, o que gera dificuldades na identificação precisa das espécies comercializadas. O presente trabalho objetivou a identificação molecular das espécies de crustáceos e moluscos comercializadas na Feira Livre de Bragança, utilizando marcadores de DNA. Foram obtidas 73 sequências da região mitocondrial Citocromo Oxidase C subunidade I (COI), sendo 16 sequências da primeira porção do COI e 34 da segunda porção do COI. As sequências de camarão só puderam ser identificadas utilizando a segunda porção do COI. Foram registradas quatro famílias, seis gêneros e nove espécies para crustáceos (P. Vannamei, P. schmitti, P. isabelae, X. dincao, X. kroyeri, M. sculptilis, M. equidens, U. cordatus e C. bocourti) e uma família, dois gêneros e duas espécies para moluscos (M. brasiliensis e M. strigata). Dentre as espécies vendidas, notou-se a presença de seis espécies nativas e três espécies exóticas, sendo relatadas pela primeira vez no local. Notamos que a designação comercial não é padronizada de acordo com os nomes científicos das espécies, principalmente para camarões. Além disso, observou - se a presença de uma segunda linhagem mitocondrial matrilinear de M. strigata presente na região Norte. Portanto, a ferramenta molecular mostrou-se bastante eficiente na identificação espécie-específica, podendo auxiliar no ordenamento e na gestão dos recursos pesqueiros.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS
Keywords: COI Mitocondrial
Crustáceos
Moluscos
Designação comercial
Bragança
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Ciências Biológicas - FBIO/CBRAG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_IdentificacaoMolecularCrustaceos.pdf2,27 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons