Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/4245
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Metais e fitoquelatinas em mangue e samambaia em area atingida por rejeito de siderurgia na baía de Sepetiba, Sudeste do Brasil.
metadata.dc.creator: COSTA, Ingrid Tavares
metadata.dc.contributor.advisor1: KÜTTER, Vinicius Tavares
Issue Date: 8-Feb-2022
Citation: COSTA, Ingrid Tavares. Metais e fitoquelatinas em mangue e samambaia em area atingida por rejeito de siderurgia na baía de Sepetiba, Sudeste do Brasil. Orientador: Vinicius Tavares Kütter. 2022. 42 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Oceanografia) - Faculdade de Oceanografia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2022. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/4245. Acesso em: .
metadata.dc.description.resumo: As florestas de mangue são características de zonas costeiras tropicais e subtropicais, as quais estão sujeitas a distúrbios antrópicos, atuando como bioacumulador de metais traços, retirando do solo elementos minerais indispensáveis para o seu desenvolvimento. Estes metais após absorção pelas raízes podem resultar em efeitos toxicológicos, o que ativa mecanismos de desintoxicação na planta, como a produção de fitoquelatinas, as quais são uma família de peptídeos complexantes de metal. Portanto, objetiva-se avaliar o impacto da contaminação por metais na vegetação de mangue em uma antiga área de rejeito de siderurgia, localizada no Saco do Engenho, Baía de Sepetiba, RJ. Foram coletadas amostras de raízes, caule e folha da samambaia Nephrolepis biserrata ao lado da pilha de rejeitos, enquanto da espécie de mangue Rhizophora mangle foram coletados flores, folhas e ramos no Saco do Engenho (6 pontos) e canal paralelo (4 pontos). Os extratos de metais obtidos foram utilizados para determinação do teor total dos elementos por ICP-MS e para determinação de fitoquelatinas foi realizada por SEC-HPLC-ICP-MS. A maior concentração de As (34,81 mg kg -¹) foi detectado em folhas da amostra de samambaia, isto pode ser atribuído à capacidade de acumular e tolerar As em sua biomassa. Enquanto Zn atingiu 287,91 mg kg-¹ em raiz, e Cd que não ultrapassou 3 mg kg-¹ nos compartimentos da planta. As maiores concentrações de As em vegetação de mangue foram reportadas apenas em flores (6,1 mg kg-¹) no S. Engenho (ponto 6), permanecendo <1.3 mg kg-¹ ao logo dos pontos amostrais. Em relação ao Zn, pode-se observar que os teores permaneceram altos, com tendência crescente à maior acumulação em ramos e folhas. Por outro lado, o canal apresentou padrões opostos nas concentrações de Zn, sendo altos teores em folhas (58,8 mg kg-¹) e flores (52,9 mg kg-¹). As concentrações reportadas pelo presente trabalho permitem inferir que metais traços presentes no Saco do engenho tendem a maior teor na área mais interna próxima ao pátio da antiga Cia Mercantil Ingá, diluindo-se para a foz. No canal as maiores concentrações de Fe e Mn estando relacionadas a influência de drenagem do terminal de minério e carvão do porto. Na espécie de samambaia as análises de biomoléculas demostram a existência de 2 espécies químicas de As na estrutura da planta, enquanto para o mangue foram encontradas 3 espécies químicas nas folhas e 2 nas flores e galhos. Logo, faz-se necessário a realização de novos estudos para identificar as espécies químicas de As no mangue do Saco do Engenho. Palavras-chave: oceanografia química; efluente; metais traço; fitoquelatina; Baía de Sepetiba.
Abstract: Mangrove forests are characteristic of tropical and subtropical coastal areas, which are subject to anthropic disturbances, acting as a bioaccumulator of trace metals, removing essential mineral elements from the soil for their development. These metals after absorption by the roots can result in toxicological effects, which activate detoxification mechanisms in the plant, such as the production of phytochelatins, which are a family of metal-complexing peptides, which are part of the phytoremediation technique. Therefore, the objective is to evaluate the impact of metal contamination on mangrove vegetation in an old steelworks tailings area, located in Saco do Engenho, Baía de Sepetiba, RJ. Root, stem and leaf samples were collected from the fern Nephrolepis biserrata beside the tailings pile, while flowers, leaves and branches were collected from the mangrove species Rhizophora mangle in Saco do Engenho (6 points) and parallel channel (4 points). The obtained metal extracts were used to determine the total content of the elements by ICP-MS and for phytochelatin determination it was performed by SEC-HPLC-ICP-MS. The highest concentration of As (34.81 mg kg -¹) was detected in leaves of the fern sample, which can be attributed to the ability to accumulate and tolerate As in its biomass. While Zn reached 287.91 mg kg-¹ in root, and Cd that did not exceed 3 mg kg-¹ in the plant compartments. The highest concentrations of As in mangrove vegetation were reported only in flowers (6.1 mg kg-¹) in S. Engenho 6, remaining <1.3 mg kg-¹ along the sampling points. In relation to Zn, it can be observed that the levels remained high, with an increasing tendency towards greater accumulation in branches and leaves. On the other hand, the channel showed opposite patterns in Zn concentrations, with high levels in leaves (58.8 mg kg-¹) and flowers (52.9 mg kg-¹). The concentrations reported by the present work allow us to infer that trace metals present in Saco do engenho tend to have a higher content in the innermost area close to the courtyard of the former Cia Mercantil Ingá, diluting towards the mouth. In the channel, the highest concentrations of Fe and Mn are related to the influence of drainage from the ore and coal terminal. In the fern species, the biomolecule analyzes show the existence of 2 chemical species of As in the plant structure, while for the mangrove 3 chemical species were found in the leaves and 2 in the flowers and branches. Therefore, it is necessary to carry out further studies to identify the chemical species of As in the Saco do Engenho mangrove. Keywords: chemical oceanography; effluent; trace metals; phytochelatin; Sepetiba bay.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::OCEANOGRAFIA
Keywords: Oceanografia química
Efluente
Metais traço
Fitoquelatina
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD ROM
Appears in Collections:Faculdade de Oceanografia - FAOC/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_MetaisFitoquelatinasMangue.pdf2,76 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons