Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/415
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Prevalência de aleitamento cruzado e saberes sobre esta prática, entre as gestantes atendidas na Estratégia Saúde da Família do município de Belém, estado do Pará
metadata.dc.creator: PEREIRA, Carla Regina Gonçalves
metadata.dc.contributor.advisor1: PEREIRA, Waltair Maria Martins
Issue Date: 2014
Citation: PEREIRA, Carla Regina Gonçalves. Prevalência de aleitamento cruzado e saberes sobre esta prática, entre as gestantes atendidas na Estratégia Saúde da Família do município de Belém, estado do Pará. Orientadora: Waltair Maria Martins Pereira. 2014. 80 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Medicina) – Faculdade de Medicina, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Pará, Belém, 2014. Disponível em: http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/415. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O aleitamento cruzado é a prática de lactação, na qual a criança recebe um leite que não é produzido por sua mãe, e sim por outra mulher, sem qualquer tratamento prévio, consistindo em uma modalidade de amamentação que pode colocar em risco a saúde do lactente. Objetivo: este trabalho teve como objetivo investigar a prevalência do aleitamento cruzado e os saberes sobre esta prática, entre gestantes atendidas na Estratégia Saúde da Família (PSF), do município de Belém, estado do Pará. Método: foi realizada uma pesquisa quanti-qualitativa, com desenho de estudo descritivo, observacional do tipo transversal. Os sujeitos da pesquisa se constituíram de 85 gestantes atendidas nos PSF Galo I, Galo II e Canal da Visconde. Os dados foram coletados através da aplicação de questionário semi-estruturado, entre os meses de setembro a novembro de 2013. Resultados: a prevalência de aleitamento cruzado encontrada foi de 61,54% entre as mulheres que já tinham filhos, a maioria das gestantes entrevistadas amamentaria o filho de outra pessoa caso fosse solicitada sem qualquer restrição, bem como pediriam para outra mulher amamentar seu filho caso achasse necessário. Um grande percentual (94,87%) de entrevistadas presenciou o aleitamento cruzado. Praticamente todas as gestantes relataram que não receberam informação sobre os riscos do aleitamento cruzado pela equipe de saúde durante a realização do pré-natal. Os motivos que justificaram a prática aleitamento cruzado foram: a dificuldade para amamentar e a ausência temporária ou definitiva da mãe. Conclusão: as concepções históricas culturalmente estabelecidas sobre o aleitamento materno, o sentimento de solidariedade, o altruísmo entre as mães, o incentivo ao aleitamento materno sem enfatizar suas contraindicações, em conjunto com a carência de informações sobre os riscos do aleitamento, se configuraram nesta pesquisa como os principais motivos para a prática do aleitamento cruzado.
Abstract: The crossed breast feeding is the nursing practice, in that the child receives a milk that is not produced their mother, but for other woman, without any previous treatment, consisting of a breast-feeding modality that can put in risk the health of the infant. Objective: this work had as objective investigates the Prevalence of crossed breast feeding and knowledge about this practice, among the pregnant women assisted in the Family’s Health Strategy of the of the Municipal district of Belém, state of Pará. Methods: a quant-qualitative research was accomplished, with drawing of descriptive study, observational of the traverse type. The subjects of the research were 85 pregnant women assisted in PSF Galo I, Galo II e Canal da Visconde. The data were collected through the application of semi-structured questionnaire, among the months of September to November of 2013. Results: The prevalence of crossed breast feeding found was of 61,54% among the women that already had children, most of the pregnant women interviewees would breastfeed the son of another person case was requested without any restriction, as well as they would ask for another woman to breastfeed her son case found necessary. A big percentile (94, 87%) of interviewees witnessed the crossed breast feeding. Practically all the pregnant women told that didn't receive information on the risks of the breast feeding crossed by the team of health during the accomplishment of the prenatal. The reasons that justified the practice crossed breast feeding were: the difficulty to breastfeed and the mother's absence temporary or definitive. Conclusion: the historical conceptions culturally established on the maternal breast feeding, the solidarity feeling, the altruism among the mothers, the incentive to the maternal breast feeding without emphasizing their against indications, together with the lack of information on the risks of the breast feeding, they were configured in this research as the main reasons for the practice of the crossed breast feeding.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
Keywords: Amamentação
Leite materno
Lactante
Pré-natal
Saúde
Estratégia saúde da família (ESF)
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Medicina - FAMED/ICS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_PrevalenciaAleitamentoCruzado.pdf1,68 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons