Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/4119
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Efeito agudo do exercício físico sobre o desempenho matemático, controle inibitório e variabilidade da frequência cardíaca
metadata.dc.creator: CORDEIRO, Felipe Barradas
metadata.dc.contributor.advisor1: TORRES NETO, João Bento
metadata.dc.contributor.advisor1ORCID: http://lattes.cnpq.br/7874863858825807
Issue Date: 13-Nov-2019
Citation: CORDEIRO, Felipe Barradas. Efeito agudo do exercício físico sobre o desempenho matemático, controle inibitório e variabilidade da frequência cardíaca. Orientador: João Bento Torres Neto. 2022. 41 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Instituto de Ciências da Educação, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/4119. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: : 43% dos estudantes do mundo acreditam que não são bons em matemática e, além disso, 59% dos estudantes se preocupam pois acreditam que as aulas de matemática serão difíceis. Um dos fatores que pode influenciar o desempenho matemático em crianças é a ansiedade matemática (AM), além disso a ansiedade matemática tem marcadores cognitivos e efeito sobre o sistema nervoso autônomo. Assim como a ansiedade, as respostas cognitivas também estão relacionadas a modulações da Variabilidade da Frequência Cardíaca VFC. Nesse contexto, o exercício físico tem impacto agudo direto sobre a ansiedade geral, cognição, desempenho escolar e VFC. O objetivo deste trabalho é investigar as implicações agudas do exercício físico no desempenho cognitivo, acadêmico e na VFC de crianças com alta Ansiedade Matemática. METODOLOGIA: 99 alunos do Ensino Fundamental entre 10- 12 anos de idade foram divididos por nível de ansiedade matemática (alta AM = HMA; baixa AM= LMA) e posteriormente randomizados em grupos controle ou exercício físico, formando 4 grupos: HMA-Ex; HMA- Re; LMA- Ex e LMA- Re. Todos os sujeitos realizaram um teste de desempenho matemático seguido de um teste de Flanker e, após 20 minutos de exercício moderado ou repouso completo, essa sequência foi repetida. Durante todos os testes os alunos estavam sendo monitorados por um monitor cardíaco para analisar a VFC. Foram realizadas análises comparativas entre os momentos antes e após as condições experimentais para diferentes níveis de AM. RESULTADO: O número de acertos absolutos e acertos de complexidade média no desempenho matemático foi superior, após a condição experimental, somente para o grupo LMA-Ex (p<0,05; p<0,05, respectivamente). O tempo de reação para condição incongruente é menor após a condição experimental para os grupos HMA-Ex (p<0,05), HMA-Re ( p<0,05) e LMA-Ex (p<0,05). O tempo de reação foi menor para condição congruente após condição experimental para os grupos HMA-Re (p<0,05) e LMAEx (p<0,05). Custo de Conflito diminuiu após condição experimental para os grupos HMARe (p<0,05), LMA-Ex (p<0,05) e LMA-Ex (p<0,05). O Desvio Padrão Intra Individual diminuiu após condição experimental no grupo LMA-Ex (p<0,05). Houve um aumento do índice Poincaré Plot SD2/SD1 nos grupos HMA-Ex (p<0,05) e LMA-EX (p<0,05), assim como uma diminuição no grupo LMA- Re (p<0,05). O SampEn apresentou aumento no grupo LMA-Re (p<0,05). Houve ainda, uma redução do índice LF para o grupo HMA-Re (p<0,05). Houve aumento da média dos intervalos RR para os grupos HMA-Re (p<0,05) e LMA-Re (p<0,05) e da variável RMSSD para os mesmos grupos (HMA-Re: p<0,05; LMARe: p<0,05). O SDNN reduziu no grupo LMA-Re (p<0,05) e aumentou no grupo HMA-Re (p<0,05). CONCLUSÃO: No Desempenho Matemático houve diferença significativa entre antes e após a condição experimental apenas para o grupo LMA-Ex. Todas as crianças que fizeram exercício apresentaram melhora no tempo de reação e as crianças que ficaram em repouso com alta ansiedade também melhoram. No IIV, entre as crianças que ficaram em repouso, as que tinham baixa ansiedade melhoraram sua IIV e as crianças com alta ansiedade matemática não apresentaram diferenças. Para a VFC, o exercício diminuiu a modulação vagal para crianças com alta e baixa ansiedade, contudo, nos grupos em repouso houve uma diminuição do tônus vagal para crianças com baixa ansiedade matemática e ativação simpática para crianças com alta ansiedade.
Abstract: 43% of students around the world believe they are not good at math, and 59% of students worry because they think math classes are difficult. One of the factors that can influence mathematical performance in children is mathematics anxiety (AM), in addition mathematical anxiety has cognitive markers and effect on the autonomic nervous system. Like anxiety, cognitive responses are also related to modulations of HRV Heart Rate Variability. In this context, physical exercise has a direct impact on general anxiety, cognition, school performance, and HRV. The aim of this paper is to investigate the acute implications of physical exercise on cognitive, academic and HRV performance of children with high mathematical anxiety. METHODS: 99 elementary school students between 10 and 12 years old divided by level of mathematical anxiety (high AM = HMA; low AM = AML) and then randomized into control or exercise groups, forming 4 groups: HMA-Ex; HMA-Re; LMA- Ex and LMA- Re. All participants performed a mathematical performance test followed by a Flanker test, and after 20 minutes of moderate exercise or complete rest, this sequence was repeated. During all tests and students were being monitored by a heart monitor to analyze HRV. Comparisons were made between the moments before and after the experimental conditions for different levels of AM. RESULTS: The number of absolute performance and mean complexity attributes in mathematical performance were higher after the experimental condition only for the LMA-Ex group (p <0.05; p <0.05, respectively). The reaction time for incongruent conditions is shorter after the experimental condition for HMAEx (p <0.05), HMA-Re (p <0.05) and LMA-Ex (p <0.05) groups. The reaction time was shorter for congruent conditions after experimental conditions for HMA-Re (p <0.05) and LMA-Ex (p <0.05) groups. Conflict cost decreased after experimental condition for HMARe (p <0.05), LMA-Ex (p <0.05) and LMA-Ex (p <0.05) groups. Intra-Individual Standard Deviation decreased after the experimental condition in the LMA-Ex group (p <0.05). There was an increase in the Poincaré Plot SD2 / SD1 index in the HMA-Ex (p <0.05) and LMAEX (p <0.05) groups, as well as a decrease in the LMA-Re (p <0.05) group. . SampEn increases in the LMA-Re group (p <0.05). There was still a reduction in the LF index for the HMA-Re group (p <0.05). There was a mean increase in RR intervals for the HMA-Re (p <0.05) and LMA-Re (p <0.05) groups and the RMSSD variable for the same groups (HMARe: p <0.05; LMA -Re: p <0.05). SDNN reduces the LMA-Re group (p <0.05) and increases the HMA-Re group (p <0.05). CONCLUSION In the Mathematical Performance there was significant difference between before and after the experimental condition only for the LMAEx group. All children who exercised showed improvement in reaction time and children who rested with high anxiety also improved. In IIV, among children who were at rest, those with low anxiety improved their IIV and children with high mathematical anxiety showed no differences. For HRV, exercise decreased vagal modulation for children with high and low anxiety, however, in resting groups there was a decrease in vagal tone for children with low mathematical anxiety and sympathetic activation for children with high anxiety.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Keywords: Modulação autonômica
Cognição
Educação
Autonomic modulation
Cognition
Education
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Faculdade de Educação Física - FEF/ICED

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_EfeitoAgudoExerciio.pdf1,03 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons