Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3986
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação - Artigo
Title: Prevalência da escoliose idiopática em adolescentes no Brasil: revisão sistemática
Other Titles: Prevalence of idiopathic scoliosis in adolescents in Brazil: a systematic review
metadata.dc.creator: PEREIRA, Bianca Furtado
GOMES, Marcella Veronnica Pereira
metadata.dc.contributor.advisor1: MAGALHÃES, Mauricio Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor1ORCID: https://orcid.org/ 0000-0002-7857-021X
Issue Date: 6-Nov-2021
Citation: PEREIRA, Bianca Furtado; GOMES, Marcella Veronnica Pereira. Prevalência da escoliose idiopática em adolescentes no Brasil: revisão sistemática. Orientador: Mauricio Oliveira Magalhães. 2021. 23 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Fisioterapia) - Faculdade de Fisioterapia, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Pará, Belém, 2021. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3986. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Introdução: A escoliose idiopática do adolescente (EIA) ocorre na faixa etária entre 10 e 16 anos de idade. A identificação e diagnóstico das alterações posturais durante a infância e adolescência é de grande importância para rastreio e tratamento precoce. O objetivo desta revisão foi verificar as evidências científicas sobre a prevalência da EIA no Brasil. Métodos: Uma busca sistemática foi realizada nas bases de dados eletrônicas PubMed, SciELO, ScienceDirect, BVS-LILACS, CENTRAL, EMBASE e CINAHL. Foram incluídos apenas estudos observacionais, que pesquisaram a prevalência de EIA no território brasileiro. As ferramentas utilizadas para o diagnóstico da EIA nos estudos incluídos, foram consideradas com base na International Scientific Society on Scoliosis Orthopaedic and Rehabilitation Treatment(SOSORT). O Instrumento de Avaliação Crítica para estudo de Prevalência do Joanna Briggs Institute Reviewers Manual, foi utilizado para avaliar a qualidade metodológica dos estudos. Resultados: Foram selecionados 4 artigos. Os estudos foram realizados nas regiões sudeste e centro-oeste do Brasil, com adolescentes de 10 a 14 anos, sendo mais prevalente no gênero feminino. A qualidade metodológica média foi de 8/10 pontos, correspondendo à alta qualidade dos estudos incluídos nesta revisão. Observou-se prevalência de escoliose na adolescência variando de 1,5 a 4,8% no Brasil. Conclusão: Embora a prevalência seja relevante, estudos mais homogêneos e parametrizados são necessários sobre a EIA no Brasil, utilizando os critérios sugeridos pelo SOSORT.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ:CIENCIA DA SAUDE::FISIOTERAPIA
Keywords: Prevalência
Escoliose
Adolescente
Programas de rastreamento
Brasil
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Fisioterapia e Terapia Ocupacional - FFTO/ICS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_PrevalenciaEscolioseAdolescente.pdf212,48 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.