Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3877
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Autodidatismo na Dança: outros caminhos possíveis de pensar formação
metadata.dc.creator: CARMO, Karla Nayara Ferreira do
metadata.dc.contributor.advisor1: CASTELO, Caroline de Cássia Sousa
Issue Date: 5-Jul-2019
Citation: CARMO, Karla Nayara Ferreira do. Autodidatismo na Dança: outros caminhos possíveis de pensar formação. Orientadora: Caroline de Cássia Sousa Castelo. 2019. 59 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Dança) – Escola de Teatro e Dança, Instituto de Ciências das Artes, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3877. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa parte de minha trajetória de formação em dança que acontece nos espaços alternativos e de maneira autodidata até meu ingresso na Universidade Federal do Pará para cursar Licenciatura em Dança, quando me deparo com diferentes processos de formação e passo a refletir então os caminhos trilhados por mim até aquele momento, surgindo questões pertinentes ao que concerne as possibilidades de pensar a formação de um corpo dançante. A relevância deste trabalho se encontra na pluralidade dos processos formativos dos corpos e seus distintos modos de produzir conhecimento para efetivar os lugares dos saberes não acadêmicos, como os obtidos do nosso meio cultural e cotidiano. Saberes estes que, para mim, dialogam com os saberes científicos e tem a mesma importância na formação de um sujeito, assim me proponho a refletir neste trabalho a importância e legitimação dos diferentes saberes dentro do processo formativo, em que os conhecimentos produzidos de modo autodidata são importantes, na mesma medida, que os produzidos em meio acadêmico. Os distintos processos de formação não são vazios, assim como a dança também não. Esta pesquisa assume a abordagem metodológica da autoetnografia, pois revela os conhecimentos e vivências particulares de dentro do fenômeno, assim, me proponho a trazer para este trabalho minhas experiências pessoais no contexto da relação com a cultura em que estou inserida e minhas práticas neste lugar como forma de saberes. Nos alimentamos da vida e tudo o que circunda esse fluxo inestancável de afetamentos e para dar potência a nossa dança, potência esta que se relaciona com os diferentes saberes que temos acesso ao longo da caminhada formativa, assim, não há a possibilidade de existir uma padronização dos processo de formação em dança, pois cada corpo está imerso em diferentes processos culturais e suas vivências são distintas.
Abstract: This research is part of my trajectory on the dance course that happens in the alternative spaces and in a self-taught way until I join the Universidade Federal do Pará to study a Degree in Dance, when I come across different training processes and then reflect the paths followed by me until that moment, arising questions pertinent to what concerns the possibilities of thinking the formation of a dancing body. The relevance of this work lies in the plurality of the formative processes of the bodies and their different ways of producing knowledge to effect the places of non academic knowledge, such as those obtained from our cultural and daily life. These knowledge, for me, dialogue with scientific knowledge and have the same importance in the formation of a subject, so I propose to reflect in this work the importance and legitimation of the different knowledge within the formative process, in which the knowledge produced in a self-taught way are important, to the same extent, as those produced in academic circles. The different formative process are not empty, just as the dance is not empty. This research assumes the methodological approach of autoethnography, because it reveals the particular knowledge and experiences within the phenomenon, so I propose to bring to this work my personal experiences in the context of the relationship with the culture in which I am inserted and my practices in this place as form of knowledge. We feed on life and everything that surrounds this inescapable flow of affectations and to give power to our dance, a power that is related to the different knowledge that we have access throughout the formative walk, thus, there is no possibility of a standardization of the dance training process, since each body is immersed in different cultural processes and their experiences are different.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::ARTES::DANCA
Keywords: Autodidatismo
Dança
Formação
Cultura
Self-teaching
Dance
Formation
Culture
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Curso de Dança - ETDUFPA/ICA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_AutodidatismoDancaOutros.pdf1,14 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons