Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3864
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Identidade das crianças quilombolas na Comunidade de Bela Aurora no Nordeste do Pará
metadata.dc.creator: MATOS, Damaris da Silva
metadata.dc.contributor.advisor1: SANTOS, Raquel Amorim dos
Issue Date: 27-Jan-2022
Citation: MATOS, Damaris da Silva. Identidade das crianças quilombolas na Comunidade de Bela Aurora no Nordeste do Pará. Orientadora: Raquel Amorim dos Santos. 2022. 57 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Pedagogia) – Faculdade de Educação. Campus Universitário de Bragança, Universidade Federal do Pará, Capanema-PA, 2022. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3864. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O estudo analisa a identidade de crianças quilombolas na comunidade de Bela Aurora no Nordeste do Pará. As infâncias quilombolas são vivenciadas por práticas históricas e socioculturais, relacionadas a preservação da memória, das festividades, da religiosidade em que as crianças participam no seu território pois tem, conquistado direitos e cada vez mais tem mostrado que a criança também é construtora de cultura e de conhecimento, por esse motivo deve ser valorizada e respeitada. O referencial teórico baseia-se em Mary Del Priore, Philippe Aries, Simei Andrade e Juliana Linhares. Para a discussão sobre identidade o referencial teórico baseou-se nas discussões de Nilma Gomes, Stuart Hall e Sheilla Zillane Almeida. O estudo é de abordagem qualitativa, com foco na pesquisa etnográfica. O método deu-se através da observação participante, rodas de conversa e grupo focal com base nas considerações de Bernadete Gatti. Para analisar os discursos das crianças o estudo baseou-se Mikhail Bakhtin a partir do conceito de dialogismo e polifonia. Os resultados do estudo revelam como as crianças do quilombo de Bela Aurora constroem suas identidades dentro do seu território. As relações estabelecidas entre elas são formadas por meio da natureza e sua cultura a partir daí, constroem e afirmam a identidade enquanto crianças quilombolas, pois as identidades não se constroem no isolamento, ou seja, precisa de interação entre o meio sociocultural. Logo, a identidade não é estável, sempre está em constante transformação. Concluo que a identidade das crianças do quilombo de Bela Aurora é formada por meio dos aspectos socioculturais ligados os saberes dos seus ancestrais, assim como os elementos naturais que o território oferece como o rio Gurupi.
Abstract: This study analyzes the identity of quilombola children in the community of Bela Aurora in Northeastern of Pará. The quilombola childhoods are experienced by historical and sociocultural practices, related to the preservation of memory, festivities, and religiosity in which the children participate in their territory because they have conquered rights and have increasingly shown that the child is also a builder of culture and knowledge, and for this reason should be valued and respected. The theoretical framework is based on Mary Del Priore, Philippe Aries, Simei Andrade and Juliana Linhares. For the discussion about identity, the theoretical reference was based on the discussions of Nilma Gomes, Stuart Hall and Sheilla Zillane Almeida. The study has a qualitative approach, with a focus on ethnographic research. The method was carried out through participant observation, conversation groups and focus groups based on Bernadete Gatti's considerations. To analyze the children's speeches, the study was based on Mikhail Bakhtin's concept of dialogism and polyphony. The results of the study reveal how the children of the quilombo of Bela Aurora build their identities within their territory. The relationships established between them are formed through nature and their culture, and from there they build and affirm their identity as quilombola children, since identities are not built-in isolation, in other words, they need interaction between the sociocultural environment. Therefore, identity is not stable, it is always in constant transformation. In conclusion, the identity of the children of the quilombo of Bela Aurora is formed by means of sociocultural aspects linked to the knowledge of their ancestors, as well as the natural elements that the territory offers, such as the Gurupi River.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS
Keywords: Infância
Identidade negra
Quilombo
Childhood
Black Identity
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Educação - FACED/CBRAG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_IdentidadeCriancaQuilombola.pdf2,15 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons