Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3829
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: A sino-dependência da economia mineral paraense: exportações de bens minerais para o mercado chinês e efeito a médio e longo prazo
metadata.dc.creator: VIANA, Lilian Sofia de Barros
metadata.dc.contributor.advisor1: LUCZYNSKI, Estanislau
Issue Date: 16-Jul-2021
Citation: VIANA, Lilian Sofia de Barros. A sino-dependência da economia mineral paraense: exportações de bens minerais para o mercado chinês e efeito a médio e longo prazo. Orientador: Estanislau Luczynski. 2021. 67 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geologia) - Faculdade de Geologia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2021. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3829. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho trata da análise das relações comerciais entre o estado do Pará e a China, enfatizando a dependência econômica no setor mineral e propondo alternativas comerciais para o contínuo desenvolvimento da economia mineral regional, ampliando seu mercado e diversificando as atividades de produção. O Brasil, grande exportador de commodities de bens minerais, destaca-se internacionalmente como produtor do minério de ferro, em especial o Pará através da Província Mineral de Carajás, que ocupa o primeiro lugar do país em produção de ferro, segundo dados da Agência Nacional de Mineração (2019). Tal posição é apoiada pela China que é o maior parceiro comercial paraense; uma relação justificada pela demanda de matéria-prima para suprir o acelerado crescimento chinês e o primeiro lugar na produção de aço advinda do maior parque siderúrgico do mundo. O interesse do país asiático pelo minério de ferro de Carajás é devido ao seu alto teor, pois gera menor custo de produção para as siderúrgicas chinesas, além de menos impacto ambiental. O contrato bilateral existente, traz notoriedade ao Pará, que, diante disso, lidera o ranking nacional de arrecadação da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais o que, a médio prazo, deve proporcionar o desenvolvimento e o crescimento econômico da região. Contudo, a longo prazo essa relação bilateral apresenta riscos provocados pela atual conjuntura econômica e política que afetam diretamente a economia mineral paraense, o que pode resultar em um déficit na balança comercial local e nacional.
Abstract: This work deals with the analysis of commercial relations between the state of Pará and China and emphasizes their mutual economic dependence about in the mineral sector. The text also presents and proposes commercial alternatives for the continuous development of the regional mineral economy and mining production. Brazil stands out as a major exporter of mineral commodities, and it is a world class iron ore producer. Most of production comes from especially the state of Pará through the Carajás Mineral Province, located at state of Pará, which ranks first place of Brazilian iron ore production, according National Mining Agency (2019). Such position is supported by China that is the largest commercial partner of the state, and due its accelerated economic growth; Chinese economy has a steady demand for raw materials, which places Chine as the largest steel producer and holder of the biggest largest steel companies of the world. a relationship justified by the demand for raw materials to supply the accelerated Chinese growth and the first place in steel production from the largest steel park in the world. The interest of the Asian country by iron ore due to its high content, because it generates lower production costs for Chinese steel companies, in addition to less environmental impact. The current bilateral contract brings notoriety to Pará, which, in view of this, leads the national ranking of the Financial Compensation for the Exploration of Mineral Resources which, in the medium term, should provide the development and economic growth in the region. However, in the long run, this bilateral relationship presents risks caused by the current economic and political situation that directly affect the Pará mineral economy, which may result in a deficit in the local and national trade balance.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Keywords: Economia do Pará
Mineração
Exportação para a China
Economy of Pará
Mining
Exportation to China
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Geologia - FAGEO/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_SinoDependenciaEconomia.pdf1,72 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons