Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3812
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Antropologia mortuária: sentimentalismo contemporâneo acerca da morte
metadata.dc.creator: RODRIGUES, Elisa Gonçalves
metadata.dc.contributor.advisor1: GODOY, Renata de
metadata.dc.contributor.advisor1ORCID: https://orcid.org/0000-0002-8138-8670
Issue Date: 21-Nov-2020
Citation: RODRIGUES, Elisa Gonçalves. Antropologia mortuária: sentimentalismo contemporâneo acerca da morte. Orientadora: Renata de Godoy. 2020. 66 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Ciências Sociais) - Faculdade de Ciências Sociais, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Pará. Belém, 2020. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3812. Acesso em: .
metadata.dc.description.resumo: A seguinte monografia tem como objetivo analisar a morte através da abordagem da Antropologia das Emoções e apontar como estes sentimentos são interpretados e aceitos coletivamente, socialmente e institucionalmente. Para tanto, foi desenvolvida uma pesquisa etnográfica usando como referência o cemitério Santa Izabel, em Belém/PA, onde realizei entrevistas, observação e registro fotográfico. Foi possível traçar um pequeno panorama de como a morte é sentida ou percebida por um grupo de 50 pessoas que representavam tipos diferentes de usuários daquele espaço, sendo que o Dia de Finados em 2019 foi escolhido para realização de toda a coleta dados, onde concluiu-se no hiato de dados e teorias que os sentimentos relacionados à morte configuram o indivíduo socialmente e suas emoções contemplam e justificam a interpretação da morte diante do individual e do coletivo. O trabalho pretende contribuir para compreender quais sentimentos se conectam com o pensamento imediato sobre a morte, seja em espaços fúnebres como o cemitério, seja na indústria funerária, e assim refletir sobre a padronização da morte e seus ritos na contemporaneidade.
Abstract: The following work aims to analyze death through the Anthropology of Emotions approach and to point out how feelings are interpreted and accepted collectively, socially and institutionally. For that, an ethnographic research was developed using the Santa Izabel cemetery as a reference, in Belém / PA, where I conducted interviews, observation and photographic record. It was possible to draw a small panorama of how death is felt or perceived by a group of 50 people who represented different types of users of that space, and the Day of the Dead in 2019 was chosen to carry out the entire data collection, where it is concluded in the gap of data and theories that the feelings related to death configure the individual socially and their emotions contemplate and justify the interpretation of death before the individual and the collective. The research intends to contribute to understand which feelings are connected with the immediate thought about death, whether in funeral spaces such as the cemetery, or in the funeral industry, and thus reflect on the standardization of death and its rites in contemporary times.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::ANTROPOLOGIA::ANTROPOLOGIA URBANA
Keywords: Morte
Antropologia das emoções
Antropologia urbana
Belém
Death
Anthropology of emotions
Urban anthropology
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source.uri: Disponível na internet via correio eletrônico: bdm@ufpa.br
Appears in Collections:Faculdade de Ciências Sociais - FACS/IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_AntropologiaMortuariaSentimentalismo.pdf3,42 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons