Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3696
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Ocorrência da síndrome hepatorrenal em pacientes cirróticos internados em um hospital escola da região norte do país
metadata.dc.creator: SILVA, Ana Carolina Ataíde da
BASTOS, Maiana Rocha
metadata.dc.contributor.advisor1: CONDE, Simone Regina Souza da Silva
Issue Date: May-2019
Citation: SILVA, Ana Carolina Ataíde da; BASTOS, Maiana Rocha. Ocorrência da síndrome hepatorrenal em pacientes cirróticos internados em um hospital escola da região norte do país. Orientadora: Simone Regina Souza da Silva Conde. 2019. 51 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel em Medicina) – Faculdade de Medicina, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019. Disponível em: . Acesso em: .
metadata.dc.description.resumo: As complicações da Cirrose Hepática se constituem a quinta causa de óbito no mundo. A Síndrome Hepatorrenal é uma destas complicações e sua presença empobrece muito este prognóstico. Este estudo objetiva investigar a ocorrência da SHR entre pacientes cirróticos internados em um hospital universitário. Tratou-se de um estudo transversal, retrospectivo e descritivo a partir de dados secundários de prontuários de pacientes com Cirrose Hepática internados nos últimos 5 anos, nas enfermarias de Clínica Médica, de um hospital universitário da região norte do país. Após preenchimento de ficha protocolo padrão, abordando dados demográficos, clínicos e de evolução dos pacientes, os dados foram analisados distribuindo os grupos de acordo com a ausência de injúria renal (Grupo I), com injúria não SHR (Grupo II) e com injúria tipo SHR (Grupo III). O presente estudo recebeu a aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos. A casuística do estudo contou 164 pacientes, sendo 100 (60,9%) pertencentes ao Grupo I, 51 (31,09%) ao Grupo II e 13 (7,9%) ao Grupo III. Nos grupos I e II houve predominância do sexo masculino (54% e 62%), porém as mulheres foram mais prevalentes no Grupo III, 61,5%, sem alcançar diferença estatística. O mesmo se deu com a média de idade em anos (56,33 x 61,21x 62,07), semelhante nos três grupos, apesar da tendência de menor idade no Grupo I. As etiologias mais frequentes em todos os grupos foram a hepatite C, alcoolismo e hepatite B. Ao se verificar a classificação de Child-Pugh, houve predomínio do Child C, nos grupos II e III (64,7% x 100%), com significância estatística (p < 0,0001), assim como o tempo de permanência foi maior (p = 0,0093) nos grupo II (27 dias), do que no G I (19,78 dias) e G III (17,07 dias). Ao se verificar a mortalidade, de forma clara houve um predomínio de óbitos no G III (92,3%), em comparação com G I (13%) e G II (45%), alcançando expressiva significância (valor de p < 0,0001). Concluiu-se, portanto, que os dados demográficos e etiológicos explorados são semelhantes nos grupos de cirróticos com ou sem lesão renal, contudo os pacientes portadores de Síndrome Hepatorrenal internam com maior gravidade e apresentam alta taxa de mortalidade.
Abstract: The complications of Hepatic Cirrhosis (HC) are the fifth cause of death in the world. Hepatorenal Syndrome (HRS) is one of these complications and its presence greatly decreases this prognosis. This study aims to investigate the occurrence of HRS among cirrhotic patients admitted in a university hospital. It was a cross-sectional, retrospective and descriptive study based on secondary data from medical records of HC patients hospitalized in the last 5 years in the wards of a university hospital in the northern region of the country. After filling out the standard protocol form, the data were analyzed by distributing the groups according to the absence of renal injury (GI), with non-HRS injury (GII) and with HRS injury (GIII). The Ethics Committee on Research in Human Beings approved the present study. The study sample consisted of 164 patients, 100 (60,9%) belonging to GI, 51 (31,09%) to GII and 13 (7,9%) to GIII. In groups I and II there was a predominance of males (54% and 62%), but women were more prevalent in G III, 61.5%, without statistical difference. The same occurred with the mean age in years (56.33 x 61.21x 62.07), similar in all three groups, despite the trend of lower age in GI. The most frequent etiologies in all groups were hepatitis C, alcoholism and hepatitis B. When Child-Pugh was classified, there was a predominance of Child C, in groups II and III (64.7% x 100%), with statistical significance (p < 0.0001), as well as the period of hospitalization was higher (p = 0.0093) in group II (27 days) than in GI (19.78 days) and G III (17.07 days). When the mortality was verified, there was a clear predominance of deaths in G III (92.3%), than in GI (13%) and G II (45%), reaching meaningful significance (p < 0,0001). It was concluded, therefore, that the demographic and etiologic data explored are similar in the cirrhotic groups with or without renal lesion, however the patients with HRS, interne with greater severity and present a high mortality rate.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::NEFROLOGIA
Keywords: Cirrose hepática
Síndrome hepatorrenal
Prognóstico
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source.uri: Disponível na internet via correio eletrônico: bibsaude@ufpa.br
Appears in Collections:Faculdade de Medicina - FAMED/ICS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_OcorrenciaSindromeHepatorrenal.pdf1,54 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons