Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3489
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Petrografia, Diagênese e Proveniência dos Arenitos da Formação Monte Alegre, Região de Uruará/PA, Pensilvaniano da Bacia do Amazonas
metadata.dc.creator: JESUS, Lucas Noronha Nascimento de
metadata.dc.contributor.advisor1: SILVA JUNIOR, José Bandeira Cavalcante da
Issue Date: 5-Mar-2020
Citation: JESUS, Lucas Noronha Nascimento de. Petrografia, Diagênese e Proveniência dos Arenitos da Formação Monte Alegre, Região de Uruará/PA, Pensilvaniano da Bacia do Amazonas. Orientador: José Bandeira Cavalcante da Silva Júnior. 2020. 65 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geologia) - Faculdade de Geologia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2020. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3489. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: A Bacia do Amazonas é uma estrutura geológica desenvolvida como sinéclise intracratônica com área estimada em 500.000 km², localizada no norte brasileiro abrangendo parte dos Estados do Amazonas e Pará. A Formação Monte Alegre (Bashkiriano) constitui a base da sequência regressiva de idade neocarbonífera-neopermiana da Bacia, representada pelo Grupo Tapajós. A partir da descrição de testemunhos de sondagem amostrados no Município de Uruará/PA, foram identificadas 4 (quatro) fácies sedimentares denominadas: 1) arenito com laminação plano-paralela (Ap); 2) arenito maciço (Am); 3) arenito/siltito com laminação plano-paralela (ASp); e 4) arenito com estratificação cruzada tabular (At). Estas foram agrupadas em duas associações de fácies: lençol de areia e interdunas (AF1) e campos de dunas (AF2), representantes de um sistema desértico úmido/costeiro. A partir da petrografia de 18 lâminas polidas, as rochas foram classificadas como quartzoarenitos, com granulometria areia muito fina a média, composicional e texturalmente maturos. Apoiado pela difração de raios-X e microscopia eletrônica de varredura das amostras, foi proposta a sequência diagenética para os arenitos da Formação, que engloba a cimentação carbonática, sobrecrescimento de sílica e infiltração de argilas durante a eodiagênese, compactação mecânica, química, alteração de feldspatos e autigênese mineral durante a mesodiagênese, além de percolação de fluidos oxidantes e precipitação de hematita tardiamente. A porosidade do conjunto foi obliterada parcialmente pelos eventos de cimentação, entretanto fora gerada porosidade secundária pela dissolução mineral, culminando em intervalos entre 2 e 13% de porosidade total para as rochas. A aplicação de catodoluminescência sobre os grãos de quartzo identificou emissões variando entre o violeta, azul escuro e azul claro, indicativas de fontes graníticas plutônicas para os sedimentos.
Abstract: The Amazonas Basin is a geological structure developed as intracratonic syneclisis with an area estimated at 500,000 km², located in northern Brazil covering part of the States of Amazonas and Pará. The Monte Alegre Formation (Bashkiriano) is the basis of the neocarboniferous-neopermian regressive sequence of the Basin, represented by the Tapajós Group. From the description of boreholes sampled in the municipality of Uruará/PA, 4 (four) sedimentary facies were identified: 1) sandstone with plane-parallel lamination (Ap); 2) massive sandstone (Am); 3) sandstone/siltstone with plane-parallel lamination (ASp); and 4) sandstone with tabular cross-stratification (At). These were grouped into two facies associations: sand sheet and interdunes (AF1) and dune fields (AF2), representatives of a humid/coastal desert system. From the petrography of 18 polished thin sections, the rocks were classified as quartzoarenites, with very fine to medium sand granulometry, compositional and texturally mature. Supported by X-ray diffraction (XRD), scanning electron microscopy (SEM) and catodoluminescence (CL) of the samples, the diagenetic sequence was proposed to the sandstones of the Formation, which includes carbonic cementation, silica overgrowth and infiltration of clays during eodiagenesis, mechanical and chemical compaction, alteration of feldspars and mineral authigenesis during mesodiagenesis, as well as late percolation of oxidizing fluids and precipitation of hematite. The porosity of the set was partially obliterated by cementation events, but secondary porosity had been generated by mineral dissolution, culminating in intervals between 2 and 13% of total porosity for rocks. The application of catholuminescence on quartz grains identified emissions ranging between violet, dark blue and light blue, indicative of plutonic granite sources for sediments.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Keywords: Formação Monte Alegre
Petrografia
Carbonífero-Superior
Monte Alegre Formation
Petrography
Upper Carboniferous
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Geologia - FAGEO/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_PetrografiaDiageneseProveniencia.pdf7,26 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons