Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3416
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação - Artigo
Title: Lombalgia em idosos de Belém-Pa, Brasil: prevalência e associação a incapacidade funcional
metadata.dc.creator: SATO, Elaine Miyuka
metadata.dc.contributor.advisor1: CALLEGARI, Bianca
metadata.dc.contributor.advisor1ORCID: https://orcid.org/0000-0001-9151-3896
metadata.dc.contributor.advisor-co1: MAGALHÃES, Mauricio Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor-co1ORCID: https://orcid.org/0000-0002-7857-021X
Issue Date: 10-Dec-2020
Citation: SATO, Elaine Miyuka. Lombalgia em idosos de Belém-Pa, Brasil: prevalência e associação a incapacidade funcional. Orientadora: Bianca Callegari. 2020. 29 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel em Fisioterapia) – Faculdade de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Pará, Belém, 2020. Disponível em: . Acesso em: .
metadata.dc.description.resumo: Trata-se de um estudo transversal que objetivou mensurar a prevalência de dor lombar (DL) na população idosa de Belém-PA e verificar suas características demográficas, socioeconômicas, ocupacionais e incapacidade funcional a ela relacionadas. Foram aplicados três questionários estruturados, em amostra representativa, aleatória, de 512 idosos a partir de 60 anos. Na análise estatística, foi considerado o nível de significância de p<0,05. A prevalência de dor lombar na população idosa foi de 55,7%, sendo que destes, os que apresentavam dor no momento da entrevista eram de 56,1% (prevalência pontual), em 365 dias de 91,7% (prevalência no último ano) e em algum momento da vida de 85,3% (prevalência em algum momento da vida). A dor foi associada positivamente à hipertensão (OR 2,1; IC 1,5-3,1) e à saúde física e mental desde ligeiramente (OR 3,6; IC 2,3 - 5,7) a extremamente (OR 11,1; IC 1,3 - 91,3). Além disso, observou-se associação negativa com fatores como estudo (mais de 11 anos), renda de classe A ou B, muito ativos fisicamente, muito satisfeitos com seu trabalho prévio e excelente auto percepção de saúde. Maior intensidade de dor e incapacidade funcional esteve associado a presença de comorbidades, hábitos tabagistas e a baixa atividade física. Assim, a prevalência de dor lombar encontrada foi elevada, acima da média nacional, afetando principalmente as classes menos favorecidas, relacionada a diversos fatores modificáveis, salientando-se importância de ações preventivas e intervencionistas para o envelhecimento saudável.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL
Keywords: Dor lombar
Prevalência
Idoso
Fatores de risco
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source.uri: Disponível na internet via correio eletrônico: bibsaude@ufpa.br
Appears in Collections:Faculdade de Fisioterapia e Terapia Ocupacional - FFTO/ICS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_LombalgiaIdososBelem.pdf511,75 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons