Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3269
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Dança e autismo: práticas pedagógicas em dançaterapia para a motivação das relações sociais e interpessoais de crianças autistas
metadata.dc.creator: SANTOS, Andrea Batista dos
metadata.dc.contributor.advisor1: ANDRADE, Simei Santos
Issue Date: 2018
Citation: SANTOS, Andrea Batista dos. Dança e autismo: práticas pedagógicas em dançaterapia para a motivação das relações sociais e interpessoais de crianças autistas. Orientadora: Simei Santos Andrade. 2018. 46 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Dança) – Escola de Teatro e Dança, Instituto de Ciências da Arte, Universidade Federal do Pará, Belém, 2018. Disponível em:. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O presente trabalho tem por objetivo socializar os resultados de uma pesquisa bibliográfica referente às práticas pedagógicas em Dança, a fim de contribuir para as relações sociais e interpessoais de crianças autistas, na qual procurei responder a seguinte questão: De que maneira pode-se utilizar a dança como prática pedagógica para a promoção das relações sociais e interpessoais de crianças com autismo? Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa de cunho bibliográfico, a qual aborda trabalhos de pesquisadores/autores como Cornelsen (2007), Cunha (2010), Figueira (2018), Fux (1983; 1988) e Padilha (2008). Os resultados indicaram que as possibilidades de utilização da dança na educação de crianças autistas são muito promissoras, já que a criança autista necessita ser estimulada, principalmente, através da visão e é neste contato que a Dança interfere, de forma positiva, na sua interação com o outro. Através do reconhecimento de seu corpo e do corpo do outro, a criança autista passa a compreender que o contato não se deve apenas a uma forma de necessidade, mas também a algo que lhe traga felicidade, satisfação, equilíbrio emocional e várias outras manifestações sinestésicas que sua identidade autística, infelizmente, não lhe permitiria compreender sem a mediação, neste caso, da Dançaterapia.
Abstract: The present work aims to socialize the results of a bibliographical research concerning the pedagogical practices in Dance, in order to contribute to the social and interpersonal relationships of autistic children, in which I tried to answer the following question: How can one use dance as a pedagogical practice for the promotion of social and interpersonal relationships of children with autism? This is a qualitative bibliographical research, which addresses the work of researchers / authors such as Cornelsen (2007), Cunha (2010), Figueira (2018), Fux (1983, 1988) and Padilha (2008). The results indicated that the possibilities of using dance in the education of autistic children are very promising, since the autistic child needs to be stimulated, mainly through the vision and it is in this contact that the Dance interferes in a positive way in its interaction with the other. Through the recognition of one's body and body, the autistic child comes to understand that the contact is not only due to a form of need, but also to something that brings happiness, satisfaction, emotional balance and several other synaesthetic manifestations that his autistic identity, unfortunately, would not allow him to understand without the mediation, in this case, of Dance therapy.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::ARTES::DANCA
Keywords: Dançaterapia
Educação inclusiva
Autismo
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Curso de Dança - ETDUFPA/ICA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_DancaAutismoPraticas.pdf1,13 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons