Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3250
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Entre o risco criado e o risco-proveito: uma discussão acerca da cláusula geral de responsabilidade objetiva do parágrafo único do artigo 927 do Código Civil de 2002
metadata.dc.creator: RODRIGUES, Arley Dieminger
metadata.dc.contributor.advisor1: SÁ, João Daniel Macedo
Issue Date: 17-Dec-2019
Citation: RODRIGUES, Arley Dieminger. Entre o risco criado e o risco-proveito: uma discussão acerca da cláusula geral de responsabilidade objetiva do parágrafo único do artigo 927 do Código Civil de 2002. Orientador: João Daniel Macedo Sá. 2019. 41 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Direito) – Faculdade de Direito, Instituto de Ciências Jurídicas, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3250. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: A presente monografia teve por objetivo analisar, a partir de uma visão civil-constitucional, as subteorias da teoria do risco, a fim de identificar qual delas melhor se aplicaria ao Código Civil de 2002 em sua cláusula geral de responsabilidade objetiva, constante do parágrafo único do artigo 927. Para tanto, utilizamos o método analítico-crítico, por intermédio da leitura de artigos científicos, dispositivos legais, decisões judiciais, livros doutrinários e revistas eletrônicas. Nesse sentido, observamos a indefinição, tanto na doutrina quanto na jurisprudência, acerca de qual subteoria do risco melhor se aplicaria à cláusula geral de responsabilidade objetiva do Código Civil de 2002. Constatou-se que a controvérsia pareceu residir entre as subteorias do risco profissional, do risco-proveito e do risco criado, sendo as duas últimas consideradas o maior alvo de divergências. Foi possível concluir que a subteoria do risco-proveito seria a que mais se coadunaria com as demandas do ordenamento jurídico, considerando que ela mostrou-se ser a subteoria que melhor conciliaria as demandas do princípio da solidariedade com as do princípio da liberdade.
Abstract: The purpose of this study was to analyze, from a civil-constitutional perspective, the sub-theories of the risk theory, in order to identify which would best apply to the 2002 Civil Code in its general objective liability clause, contained in the sole section. For this goal, we use the analytical-critical method, through the reading of scientific articles, legal provisions, court decisions, doctrinal books and electronic journals. In this regard, we note the uncertainty, both regarding doctrine and case law, as to which sub-theory of risk would best apply to the general objective liability clause of the 2002 Civil Code. It was found that the controversy appeared to lie among the sub-theories of occupational risk, benefit risk and the risk created, the last two being considered the major target of divergences. Thus, we conclude that the risk-benefit sub-theory would be the most in line with the demands of the legal system, since we believe it to be the sub-theory that best reconciles the demands of the principle of solidarity with those of the principle of freedom.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DIREITO
Keywords: Direito civil
Responsabilidade civil
Responsabilidade objetiva
Teoria do risco
Risco proveito
Risco criado
Risco profissional
Cláusula geral de responsabilidade objetiva
Código civil de 2002
Parágrafo Único do Artigo 927
Civil right
Civil responsibility
Objective responsibility
Risk theory
Benefit risk
Risk created
Occupational risk
General objective liability clause
2002 Civil Code
Sole section of article 927
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source.uri: Disponível na internet via SAGITTA
Appears in Collections:Faculdade de Direito - FAD/ICJ

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_RiscoCriadoRiscoProveito.pdf541,66 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons