Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3111
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Diagnóstico ambiental e ocorrência de voçorocas associadas a atividade mineral nas sub-bacias formadoras do médio rio Guamá
metadata.dc.creator: LIMA, Isabela Farias
metadata.dc.contributor.advisor1: LIMA, Aline Maria Meiguins de
Issue Date: 14-Jan-2020
Citation: LIMA, Isabela Farias. Diagnóstico ambiental e ocorrência de voçorocas associadas a atividade mineral nas sub-bacias formadoras do médio rio Guamá. Orientadora: Aline Maria Meiguins de Lima. 2020. 53 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geologia) - Faculdade de Geologia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará. Belém, 2020. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3111. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: A erosão é um processo de ocorrência natural, entretanto, práticas de mineração, agropecuárias, desmatamento e outras atividades antrópicas podem acentuar a erosão. Este estudo teve como objetivo realizar o diagnóstico das condições naturais e antrópicas das sub-bacias componentes do médio curso do rio Guamá e a ocorrência de voçorocas decorrentes da atividade mineral vinculadas a seixeiras. Para isso foi elaborada uma base de dados secundários teóricos e cartográficos, que possibilitou a composição de um conjunto de dados relacionados à geologia, pedologia, unidades geomorfológicas, clima, uso e cobertura da terra e hidrografia da área de estudo. Em uma segunda fase, foi feito mapeamento das voçorocas nas áreas de mineração da bacia hidrográfica do Médio Rio Guamá. A seleção da área de estudo foi feita a partir de imagens de alta resolução espacial dos satélites RapidEye e GeoEye. De acordo com os resultados encontrados observou-se que a bacia é majoritariamente composta por unidades litológicas pertencentes à Formação Barreiras (conglomerados e arenitos) e pelos sedimentos Pós-Barreiras (argila, silte e areia fina). Foram individualizadas 8 unidades geomorfológicas que possibilitaram uma melhor análise da bacia, a partir dos fatores de: processos de equilíbrio, estados de equilíbrio e compartimentos geomorfológicos; estes agruparam-a em 2 conjuntos de modelados: dissecação pelo efeito do escoamento pluvial (unidades I, III, IV, VI, VII e VIII); e dissecação pelo efeito da drenagem fluvial (unidades II e V). Os dados pluviométricos indicaram maiores índices de chuva nos meses de fevereiro a abril e menores índices nos meses de julho a novembro, tornando-a uma região mais propicia ao escoamento do que a infiltração, em decorrência do alto índice pluviométrico. A bacia possui rede de drenagem de 6ª ordem e de orientação principal E-W e N-S. A pedologia da região constitui latossolos desenvolvidos a partir de sedimentos da Formação Barreiras, gleissolos localizados próximos ao rio Guamá e os argissolos com ocorrência relacionada aos terrenos pertencentes ao Cinturão Gurupi. As classes de uso e cobertura da terra identificadas foram: área florestal (29,93%), área agrícola (4,66%), reflorestamento (0,12%), vegetação secundária (12,17%), pastagem (49,39%), solo exposto (1,56%), área de exploração mineral (0,82%), açude/lago (0,045%), rio (0,48%) e cidade + vila + complexo industrial + propriedade rural (0,77%); o resultado revelou uma área com intensa atividade agropecuária e extrativista, e presença de áreas de vegetação preservada, associadas às margens dos rios. Também foram identificadas e mapeadas 10 voçorocas na bacia hidrográfica, inseridas nas sub-bacias: Igarapé Açú, Igarapé Curuçá, Igarapé Grande e Igarapé João Alves. As voçorocas foram agrupadas e descritas por região em cada sub-bacia e foram classificadas da seguinte forma: quanto ao tipo - 9 voçorocas desconectadas e uma do tipo conectada; quanto a forma - 4 voçorocas ramificadas, 5 irregulares e uma linear; e quanto ao volume – 6 voçorocas pequenas, uma muito pequena, uma média, uma grande e uma muito grande. O resultado revelou que a evolução das voçorocas das áreas de mineração na bacia são favorecidas pelos fatores controladores: erosividade pela ação das águas das chuvas; a erodibilidade ocasionada pela desestruturação da cobertura de solos, além dos efeitos do antropísmo na modificação da morfologia original do relevo.
Abstract: Erosion is a naturally occurring process; however, mining, farming, deforestation and other anthropogenic activities can accentuate erosion. This study aimed to diagnose the natural and anthropogenic conditions of the sub-basins of the middle course of the Guamá river and the occurrence of gullies resulting from mineral activity linked to sewage. For this, a theoretical and cartographic secondary database was elaborated, which allowed the composition of a data set related to geology, pedology, geomorphological units, climate, land use and land cover and hydrography of the study area. In a second phase, gully mapping was carried out in the mining areas of the Middle Guamá river basin. The study area was selected from high spatial resolution images of the RapidEye and GeoEye satellites. According to the results found, it was observed that the basin is mostly composed of lithological units belonging to the Barreiras Formation (conglomerate and sandstones) and Post-Barrier sediments (clay, silt and fine sand). Eight geomorphological units were individualized that allowed a better analysis of the basin, from the factors of: equilibrium processes, equilibrium states and geomorphological compartments; they grouped it into 2 sets of models: dissection by the effect of rainfall (units I, III, IV, VI, VII and VIII); and dissection by the effect of river drainage (units II and V). Rainfall data indicated higher rainfall rates from February to April and lower rates from July to November, making it a region more conducive to runoff than infiltration due to the high rainfall. The basin has 6th-order drainage network and main orientation E-W and N-S. The pedology of the region consists of oxisols developed from Barreiras Formation sediments, gleysols located near the Guamá river and argisols with occurrence related to Gurupi Belt lands. The land use and land cover classes identified were: forest area (29.93%), agricultural area (4.66%), reforestation (0.12%), secondary vegetation (12.17%), pasture (49, 39%), exposed soil (1.56%), mineral exploration area (0.82%), weir / lake (0.045%), river (0.48%) and city + village + industrial complex + rural property ( 0.77%); The result revealed an area with intense agricultural and extractive activities, and the presence of preserved vegetation areas associated with the river banks. It was also identified and mapped 10 gullies in the watershed, inserted in the sub-basins: Igarapé Açú, Igarapé Curuçá, Igarapé Grande and Igarapé João Alves. The gullies were grouped and described by region in each sub-basin and were classified as follows: as for the type - 9 disconnected gullies and one of the connected type; the shape - 4 branched gullies, 5 irregular and one linear; and as for volume - 6 small gullies, one very small, one medium, one large and one very large. The result revealed that the evolution of the gullies of the mining areas in the basin are favored by the controlling factors: erosivity by rainwater action; the erodibility caused by the disruption of land cover, as well as the effects of anthropism on the modification of the original relief morphology.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Keywords: Geologia ambiental
Geoprocessamento
Erosão (Pará)
Voçorocas
Mineração
Environmental geology
Geoprocessing
Erosion (Pará)
Gullies
Mining
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Faculdade de Geologia - FAGEO/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_DiagnosticoAmbientalOcorrencia.pdf6,6 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons