Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3081
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Petrologia magnética da associação gabronorito-charnoquitogranito de Ourilândia do Norte (PA), Província Carajás
metadata.dc.creator: SANCHES NETO, Silvio
metadata.dc.contributor.advisor1: OLIVEIRA, Davis Carvalho
Issue Date: 18-Dec-2019
Citation: SANCHES NETO, Silvio. Petrologia magnética da associação gabronorito charnoquitogranito de Ourilândia do Norte (PA), Província Carajás. Orientador: Davis Carvalho Oliveira.2019. 56 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geologia) - Faculdade de Geologia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3081. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho investiga as condições de formação (T, fO2 e xH2O) da associação gabronorito-charnoquito-granito da região de Ourilândia do Norte, a partir da assinatura magnética combinada ao estudo da natureza e aspectos texturais dos minerais opacos. Estas rochas são intrusivas em leucogranitos e sanukitoides mesoarqueanos (~2,88 Ga) e foram subdivididas em quatro grupos petrográficos: (i) gabronorito; (ii) ortopiroxênio granodiorito; (iii) clinopiroxênio monzogranito; e (iv) anfibólio monzogranito. Seus plútons são alongados na direção NE-SW e E-W, onde o principal apresenta ~12 Km de extensão e 2-3 Km de largura. De modo geral, mostram textura magmática bem preservada. No entanto, podem exibir feições de deformação, como trama planar formada pela orientação preferencial de feldspatos e agregados máficos, com direção NE-SW ou E-W e caimento subvertical (70-80º). Os dados de susceptibilidade magnética (SM) permitiram diferenciar estas rochas em duas populações magnéticas (A e B). A população A é formada pelo gabronorito e granitoides com piroxênio. Apresentam os maiores valores de SM (3,16x10-3 – 2,21x10-2 SIv) com conteúdo modal de minerais opacos variando de 0,2 a 1,7% e importante presença de magnetita e ilmenita, enquanto a fácies hornblenda monzogranito define a população B, caracterizada pelos menores valores de SM (2,31 x 10-4– 3,09 x 10-4), mostra menores conteúdos de minerais opacos (<0,3%) e é caracterizada pela presença de goethita zonada. Os minerais opacos encontrados em ambas as populações são representados por magnetita, ilmenita, hematita, goethita, pirita e calcopirita. A sequência de formação destes indica um aumento progressivo das condições de ƒO₂ e xH2O, partindo do estágio magmático ao pós-magmático, o que é coerente com elevadas condições de ƒO₂, entre os tampões FMQ e HM, acima do tampão NNO, para a formação dos granitoides de ambas as populações magnéticas. A relação destes tampões com os conteúdos médios de SiO2 permitiram estimar um intervalo de temperatura entre 820°C e 690°C atuantes durante a cristalização destas rochas. A interpretação de condições relativamente altas para a fO2 durante a cristalização dos granitoides de ambas as populações é reafirmada pelos baixos valores da razão Fe/(Fe+Mg) em biotita e anfibólio, que indicam afinidade com a série magnetita, sob condições intermediária a alta de fO2.
Abstract: This work investigates the formation conditions (T, fO2 e xH2O) of the gabronorite-charnockite-granite association of the Ourilândia do Norte region, based on the magnetic susceptibility combined with the study of the nature and textural aspects of opaque minerals. These rocks are intrusive to Mesoarchean leucogranites and sanukitoids (~2.88 Ga) and were subdivided into four petrographic groups: (i) gabronorite; (ii) orthopyroxene granodiorite; (iii) clinopyroxene monzogranite; and (iv) monzogranite amphibole. Its plutons are elongated in the NE-SW and E-W direction, where the main one is ~ 12 km long and 2-3 km wide. Overall, they show well preserved magmatic texture. However, they may exhibit deformation features such as planar weave formed by the preferred orientation of feldspars and mafic aggregates, with NE-SW or E-W direction and subvertical dip (70-80º). Magnetic susceptibility (SM) data allowed to differentiate these rocks into two magnetic populations (A and B). Population A is formed by gabronorite and pyroxene granitoids. They have the highest SM values (3.16x10-3 - 2.21x10-2 SIv) with modal content of opaque minerals ranging from 0.2 to 1.7% and important presence of magnetite and ilmenite, while hornblende monzogranite facies defines population B, characterized by lower SM values (2.31 x 10-4– 3.09 x 10-4), it shows lower opaque mineral content (<0.3%) and is characterized by the presence of zoned goethite. Opaque minerals found in both populations are represented by magnetite, ilmenite, martite, goethite, pyrite and chalcopyrite. The sequence of formation of opaque minerals indicates a progressive increase in the conditions of fO2 and xH2O, starting from the magmatic to the postmagmatic stage. This is consistent with high fO2 conditions between the FMQ and HM buffers above the NNO buffer. The relationship of these buffers with the average SiO2 contents allowed to estimate a temperature range between 820° and 690° C during the crystallization of these rocks. The interpretation of relatively high conditions for fO2 during the crystallization of these rocks is reaffirmed by the low Fe / (Fe + Mg) ratio values in biotite and amphibole, which indicate affinity with the magnetite series under intermediate to high conditions of fO2.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Keywords: Petrologia Magnética
Química Mineral
Charnoquito
Província Carajás
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Faculdade de Geologia - FAGEO/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_PetrologiaMagneticaAssociacao.pdf4,63 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons