Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3078
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Petrografia e proveniência sedimentar do contato entre as formações Longá e Poti na região de Floriano (PI) e Barão de Grajaú (MA), Mesodevoniano-Eocarbonífero da Bacia do Parnaíba
metadata.dc.creator: REIS, Leonardo Nogueira dos Leonardo Nogueira dos
metadata.dc.contributor.advisor1: SILVA JÚNIOR, José Bandeira Cavalcante da
Issue Date: 16-Dec-2019
Citation: REIS, Leonardo Nogueira dos. Petrografia e proveniência sedimentar do contato entre as formações Longá e Poti na região de Floriano (PI) e Barão de Grajaú (MA), Mesodevoniano-Eocarbonífero da Bacia do Parnaíba. Orientador: José Bandeira Cavalcante da Silva Júnior. 2019. 64 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geologia) - Faculdade de Geologia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/3078. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: A migração do Gondwana para o polo sul durante a transição Mesodevoniana-Eocarbonífera gerou uma série de eventos glacias que proporcionaram mudanças paleoclimáticas e paleoambientais de grandes proporções ao redor do globo. No Brasil, o Grupo Canindé, que aflora nas bordas leste e oeste da Bacia do Parnaíba, corresponde ao registro mais significativo deste intervalo, representado pelas formações Itaim, Pimenteiras, Cabeças, Longá e Poti. Embora as formações Longá e Poti tenham suas sucessões litoestratigráficas bem definidas na literatura, a ausência de estudos de proveniência e detalhamento nas zonas de contato entre essas unidades motivaram o desenvolvimento deste trabalho. Deste modo, foram analisadas a petrografia e a proveniência sedimentar de arenitos correspondentes as formações Longá e Poti. A definição das associações de fácies seguiu a proposta de trabalho anteriores, classificando 3 (três) associações de fácies para as amostras tratadas: plataforma dominada por ondas de tempestade da Formação Longá (AF1), frente deltaica da Formação Poti (AF2) e plataforma dominada por ondas e maré também da Formação Poti (AF3). Petrograficamente, foram definidos os litotipos subarcóseos e quartzo arenitos para a AF1, subarcóseos para a AF2, além de quartzo arenitos e subarcóseos para a AF3. A proveniência sedimentar dos arenitos desse intervalo foram determinados a partir da análise da catodoluminescência (CL) de grãos detríticos de quartzo e da medida de paleocorrentes. Predominantemente, observou-se domínio de quartzos com CL azul escuros, o que definiu prováveis áreas-fonte dominadas por rochas plutônicas e metamórficas de alta temperatura. Somado aos dados de paleocorrente extraídos da AF2, que apresentou tendência de migração das formas de leito para WNW, interpretou-se que a proveniência sedimentar desses registros estão associados às rochas pertencentes a Província Borborema, a leste da borda leste da Bacia do Parnaíba. Não obstante, considerou-se a possibilidade desses registros também estarem associados às rochas do Cráton São Francisco, localizado a SE da borda leste da bacia.
Abstract: The migration of the Gondwana paleocontinent to the South Pole during the Mesodevonian-Carboniferous transition generated a series of glacial events that provided major paleoclimatic and paleoenvironmental changes around the globe. In Brazil, the Canindé Group, which outcrops on the eastern and western edges of the Parnaíba Basin, corresponds to the most significant record of this range, and is composed of the Itaim, Pimenteiras, Cabeças, Longá and Poti formations. Although the Longá and Poti formations have their lithostratigraphic sequences well defined in the literature, there was a need for more detailed studies on the contact zones between these units. In this work, the petrography and sedimentary provenance of sandstones corresponding to these two units were analyzed. The definition of the facies associations followed previous works proposal, classifying three facies associations for the treated samples: Longá Formation storm wave dominated platform (FA1), Poti Formation delta front (FA2) and wave and tide dominated platform also from Poti Formation (FA3). Petrographically, subarkoses and quartzarenite lithotypes were defined for FA1, subarkoses for FA2, as well as quartzarenites and subarkoses for FA3. The sedimentary provenance of the sandstones of this range were determined from the cathodoluminescence (CL) analysis of detrital quartz grains and paleocurrents directions. Predominantly, dark blue CL quartz domain was observed, which defined probable source areas dominated by plutonic and high temperature metamorphic rocks. In addition to paleocurrent data extracted from FA2, which tended to migrate bed forms to WNW, it was interpreted that the sedimentary provenance of these records is associated with rocks belonging to Borborema Province, east of the eastern border of the Parnaíba Basin. However, it was considered that these records may also be associated with the rocks of the São Francisco Craton, located southeast of the eastern border of the basin.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Keywords: Proveniência Sedimentar
Bacia do Parnaíba
Formação Longá
Formação Poti
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Faculdade de Geologia - FAGEO/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_PetrografiaProvenienciaSedimentar.pdf6,01 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons