Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/prefix/2979
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Identificação de situações que interferem na prevenção da sheg: revisão integrativa da literatura
metadata.dc.creator: OLIVEIRA, Daniele do Nascimento de
FERREIRA, Elenice Valéria Paes
metadata.dc.contributor.advisor1: GONÇALVES, Ana Paula Oliveira
Issue Date: 10-Jul-2019
Citation: OLIVEIRA. Daniele do Nascimento de; FERREIRA, Elenice Valéria Paes. Identificação de situações que interferem na prevenção da sheg: revisão integrativa da literatura. Orientador: Ana Paula Oliveira Gonçalves. 2019. 53 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/2979. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: A gestação é um fenômeno fisiológico e deve ser vista pelas gestantes e equipes de saúde como parte de uma experiência de vida saudável. Dentre as complicações mais recorrentes no período gestacional, a Síndrome Hipertensiva Específica da Gestação (SHEG) requer ênfase no contexto da saúde pública, em razão de configurar a primeira causa de mortalidade materna no Brasil e a terceira no mundo. Trata-se de uma situação limítrofe, onde a préexistência de alguma doença ou agravo, torna maior a probabilidade de evolução desfavorável na gravidez, implicando em riscos tanto para a mãe quanto para o feto, caracterizando essas mulheres como “gestantes de alto risco”. Dessa maneira, o acesso à assistência em saúde em momento oportuno, humanizada e de boa qualidade favorece a prevenção e evitaria que muitas mulheres perdessem suas vidas por razões reprodutivas. Sendo assim, é importante dialogar sobre a prevenção da SHEG e conhecer os principais obstáculos que prejudica sua implementação no pré-natal, pois o mesmo é componente essencial e indispensável para a redução da morbidade e mortalidade materna e fetal. O estudo buscou retratar o que a literatura expõe acerca da prevenção da SHEG, além de identificar as principais causas que prejudicam a efetivação da prevenção da SHEG no pré-natal. Os estudos foram eleitos a partir de edições publicadas e indexadas nas bases de dados LILACS e BDENF. A seleção foi realizada incluindo artigos, completos em português, nacionais, que tivesse relação com o tema, no período de 2015 a 2019, e elidir, teses, dissertações e revisão de literatura. Baseado na leitura do título e resumo foi classificado como artigos pré-selecionados e logo após a segunda análise com foco na questão norteadora foram indicados seis artigos, que após serem estudados integraram a discussão do estudo final, onde na base de dados BDENF foram encontrados quatro (04) artigos, na base de dados LILACS dois (02) artigos e um (01) pode ser encontrado nas duas bases de dados, destes, três (04) artigos referentes ao ano de 2018, dois (02) concernentes ao ano de 2017 e um (01) pertencente ao ano de 2016. Foi salientado que existem políticas públicas que garantam à gestante o mínimo de consultas e atendimento humanizado, entretanto, essa não é a realidade vivenciada por muitas mulheres. Nota-se que antigas demandas ainda persistem, tais como a falta de infraestrutura das unidades de atendimento, assistência inadequada as gestantes, escassez de materiais, comunicação ineficaz entre profissional e gestante, considera-se que ações efetivas que oportunizem às gestantes a assistência de qualidade em tempo oportuno, visando garantir a autonomia para práticas de cuidado colabora para a redução das taxas de mortalidade materna e perinatal.
Abstract: Pregnancy is a physiological phenomenon and should been seen by pregnant women and health teams as part of a healthy life experience. Among the recurrent complications in the gestational period, the Specific Hypertensive Syndrome of Gestation (SHEG) requires emphasis in the context of public health, because it is the first cause of maternal mortality in Brazil and the third in the world. . However, it is a borderline situation, where the preexistence of some disease or grievance, makes the likelihood of unfavorable evolution in pregnancy greater, implying risks for both the mother and the fetus, characterizing these women as “high-risk pregnant women”. Thus, access to timely, humanized and good quality health care favors prevention and would prevent many women from lose their lives for reproductive reasons. Therefore, it is important to talk about the prevention of hypertensive syndrome and know the main obstacles that hinder its implementation in prenatal care, because it is an essential and indispensable component for the reduction of maternal and fetal morbidity and mortality. The study sought to portray what the literature exposes about the prevention of Specific Hypertensive Syndrome of Gestation (SHSG), in addition to identifying the main causes that hinder the effectiveness of prevention of SHSG in prenatal care. The studies were chosen from editions published and indexed in the LILACS and BDENF databases. The selection was made including complete articles in Portuguese, national, related to the theme, from 2015 to 2019, and elides, theses, dissertations and literature review. Based on the reading of the title and abstract, were classified as pre-selected articles and soon after the second analysis focusing on the guiding question were indicated 6 articles, which after being studied integrated the discussion of the final study, where in the database BDENF were found 4 articles, in the database LILACS 2 article and 1 can be found in both databases, 4 articles referring to the year 2018, 02 concerning the year 2017 and 1 belonging to the year 2016. It was highlighted that there are public policies that ensure the pregnant woman the minimum of consultations and humanized care, however, this is not the reality experienced by many women. It is noted that old demands still persist, such as lack of infrastructure of care units; inadequate assistance to pregnant women; ineffective communication between professional and pregnant women and scarcity of materials, it is considered that effective actions that provide pregnant women with timely quality care, aiming to ensure autonomy for care practices contributes to the reduction of maternal and perinatal mortality rates.
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Keywords: Pré-natal
Prevenção da SHEG
Assistência de Enfermagem à SHEG
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD ROM
Appears in Collections:Faculdade de Enfermagem - FAENF/ICS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_IdentificacaoPrevencaoSheg.pdf550,9 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons