Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/2977
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Perfil epidemiológico da malária em Cametá/Pará
metadata.dc.creator: ARAGÃO, Anderson Júnior dos Santos
metadata.dc.contributor.advisor1: PINHEIRO, Dirce Nascimento
Issue Date: 1-Jul-2019
Citation: ARAGÃO, Anderson Júnior dos Santos. Perfil epidemiológico da malária em Cametá/Pará. Orientadora: Dirce Nascimento Pinheiro. 2019. 91 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/2977. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: A malária é uma protozoose caracterizada mundialmente como um dos mais sérios problemas de saúde pública, em virtude de permanecer como uma das mais importantes causas de morbimortalidade nas regiões tropicais do mundo. Este trabalho objetivou caracterizar o perfil epidemiológico da malária em Cametá/PA, no período de janeiro de 2015 a dezembro de 2018. Do ponto de vista metodológico, o presente estudo se enquadra como uma retrospectiva documental e transversal de cunho quantitativo, sendo realizada no município de Cametá/Pará, situado na Região de Saúde Tocantins. A pesquisa ocorreu vinculada ao Centro Municipal de Saúde Dr. Ângelo Corrêa e o recrutamento da amostra ocorreu por meio da análise dos dados disponíveis no SIVEP-Malária. No período de 2015 a 2018 foram realizados no município de Cametá 22.323 exames para diagnóstico da malária, dos quais 39,19% (8.750/22.323) deram positivo para Plasmodium Sp. Destes, 87,71% (7.675/8.750) ocorreram em 2018 e 12,21% (1.069/8.750) em 2017. Do total de 8.750 casos registrados, 7.794 (89,07%) foram autóctones. Referente a espécie de Plasmodium infectante, 99,97% (8.748/8.750) dos casos de malária foram causados por P. vivax, enquanto 0,02% (2/8.750) resultaram de infecções por P. falciparum. Não houve casos registrados de infecções decorrentes de P. malariae, P. ovale e P. Knowlesi. No que concerne ao sexo, 60,66% (5.308/8.750) dos casos notificados eram homens enquanto 39,32% (3.442/8750) eram mulheres. O grupo etário mais acometido por malária compreende os indivíduos com idade adulta, seguido de adolescentes, crianças e idosos. A porcentagem de crianças menores de 5 anos e idoso acometidos por malária foi 17,48% (1.530/8.750). Destes 52,61% (805/1.530) eram crianças enquanto 47,38% (725/1.530) eram idosos. Dentre as mulheres acometidas por malária em Cametá, 127 (3,68%) estavam gravidas. Destas, 23,62% (30/127) estavam no primeiro trimestre gestacional, 34,64% (44/127) encontravam-se no segundo trimestre e 37% (47/127) no terceiro. A ocorrência de malária anual é perene, sendo que a incidência de casos se eleva em meses menos chuvosos que compreendem o chamado “verão amazônico”, com pico de incidência em julho, agosto e setembro. A menor incidência de malária é constatada nos meses de fevereiro, março e abril, que apresentam volumes maiores de chuva. Referente a incidência parasitária anual, no ano de 2018 esta foi equivalente a 59,0 casos a cada 1000 habitantes, classificando Cametá como alto risco de transmissão, sendo as localidades de Inacha, Juaba, Marco da Légua, Jaçapetuba, Torres, Livramento, Maranhão, Arumau 1, Vila Conceição e Matias as que apresentaram maior incidência no município. Esses dados evidenciam o quadro epidemiológico preocupante da malária no município de Cametá em conformidade com seu alto potencial epidêmico resultante da interação de fatores de natureza biológica, ambiental, socioeconômica e cultural, visto que a existência do vetor torna uma área vulnerável a transmissão quando da presença de um homem infectado e portador de gametócitos.
Abstract: Malaria is a protozoan characterized worldwide as one of the most serious public health problems, due to it remains one of the most important causes of morbidity and mortality in the tropical regions of the world. This study aimed to characterize the epidemiological profile of malaria in Cametá / PA, from january 2015 to december 2018. From the methodological point of view, the present study is a retrospective documentary and quantitative cross-sectional study, carried out in the municipality of Cametá / Pará, located in the Tocantins Health Region.The research was linked to the Dr. Ângelo Corrêa Municipal Health Center and the sample recruitment occurred through the analysis of data available in SIVEP-Malaria. In the period from 2015 to 2018, 22,323 tests were carried out in the municipality of Cametá to diagnose malaria, of which 39.19% (8.750 / 22.323) were positive for Plasmodium Sp. Of these, 87.71% (7.675 / 8.750) occurred in 2018 and 12.21% (1,069 / 8,750) in 2017. Out of the 8,750 registered cases, 7 794 (89.07%) were autochthonous. Regarding infectious Plasmodium species, 99.97% (8,748 / 8,750) of malaria cases were caudate by P. vivax, while 0.02% (2 / 8,750) resulted from P. falciparum infections. There were no reported cases of infections due to P. malariae, P. ovale and P. Knowlesi. With regard to sex, 60.66% (5.308 / 8.750) of the reported cases were men, while 39.32% (3,442 / 8750) were women. The age group most affected by malaria includes individuals with adulthood, followed by adolescents, children and the elderly. The percentage of children under 5 and the elderly afflicted by malaria was 17.48% (1,530 / 8,750). Of these 52.61% (805 / 1,530) were children while 47.38% (725 / 1,530) were elderly. Among the women affected by malaria in Cametá, 127 (3.68%) were pregnant. Of these, 23.62% (30/127) were in the first trimester of pregnancy, 34.64% (44/127) were in the second trimester and 37% (47/127) in the third trimester. The occurrence of annual malaria is perennial, being that the incidence of cases rises in less rainy months which comprise the so-called "Amazonian summer", with peak incidence in July, August and September. The lowest incidence of malaria is observed in the months of February, March and April, which present higher rainfall volumes. Regarding the annual parasitic incidence, in the year 2018 this was equivalent to 59.0 cases per 1000 inhabitants, classifying Cametá as high risk of transmission, being the localities of Inacha, Juaba, Marco da Legua, Jaçapetuba, Torres, Livramento, Maranhão , Arumau 1, Vila Conceição and Matias, which had the highest incidence in the municipality. These data highlight the worrisome epidemiological framework of malaria in the municipality of Cametá in accordance with its high epidemic potential resulting from the interaction of biological, environmental, socioeconomic and cultural factors, since the existence of the vector makes an area vulnerable to transmission when an infected man is present and has gametocytes.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM::ENFERMAGEM DE SAUDE PUBLICA
Keywords: Malária
Plasmodium
Epidemiologia
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD ROM
Appears in Collections:Faculdade de Enfermagem - FAENF/ICS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_PerfilEpidemiologicoMalaria.pdf3,09 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons