Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/2966
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Qualidade de vida dos acadêmicos de enfermagem da Universidade Federal do Pará
metadata.dc.creator: SOUZA, Joyce Gama
metadata.dc.contributor.advisor1: MARGOTTI, Edficher
Issue Date: 5-Dec-2019
Citation: SOUZA, Joyce Gama. Qualidade de vida dos acadêmicos de enfermagem da Universidade Federal do Pará. Orientadora: Edficher Margotti. 2019. 67 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/2966. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Embora não haja consenso a respeito do conceito de qualidade de vida, a Organização Mundial de Saúde o define como a percepção do indivíduo sobre a sua posição na vida, no contexto de sua cultura e no sistema de valores em que vive e em relação a suas expectativas, seus padrões e suas preocupações. Nesse sentido, torna-se imprescindível o estudo da qualidade de vida dos acadêmicos de enfermagem, visto que, a temática está associada ao número crescente de doenças crônicas e psicológicas que podem se agravar durante a jornada acadêmica. O objetivo do estudo foi analisar a qualidade de vida dos acadêmicos do curso de enfermagem da Universidade Federal do Pará. Trata-se de um estudo quantitativo do tipo descritivo com a utilização da técnica estatística análise exploratória de dados. Os resultados são baseados em escores representados pelo modelo psicométrico de Likert, o qual dispõe uma escala numérica de 1 a 5 pontos onde o nível de intensidade, capacidade, frequência ou satisfação segue a modelagem de escala crescente. Verificou-se que em relação à qualidade de vida geral, 36 (22,01%) alunos avaliam sua qualidade de vida enquanto acadêmico como ruim ou muito ruim. Em relação à avaliação de saúde a maior parte afirma estar insatisfeita (38,99%). No domínio físico, o maior escore de qualidade de vida foi observado na faceta de energia e fadiga (3,34) e os piores escores nas facetas de sono e repouso (2,85), dependência de medicação e tratamento (2,77) e atividades do cotidiano (2,35). No domínio psicológico, o maior escore foi observado na faceta de espiritualidade, religião e crenças pessoais (3,57%) e os piores escores foram atribuídos às facetas de autoestima (2,95), sentimentos negativos (2,84) e sentimentos positivos (2,81). Todas as facetas do domínio de relações sociais receberam escores aproximados, a saber, suporte (apoio) social (3,47), relações pessoais (3,34) e atividade sexual (3,23). No domínio ambiente o melhor escore foi atribuído ao ambiente no lar (3,29) e os piores à segurança física e proteção (2,74), ambiente físico (2,63), recursos financeiros (2,40), transporte (2,16) e participação e oportunidades de recreação e lazer no campus universitário (2,00). O domínio que recebeu o escore máximo foi o de relações sociais (3,35) e o pior escore foi atribuído ao domínio meio ambiente. Em relação à associação entre os escores e características sociodemográficas, percebe-se que o melhor escore foi atribuído às relações sociais (4,06) pelos acadêmicos com renda familiar de sete ou mais salário mínimos e o pior escore também foi atribuído ao mesmo domínio pelo acadêmico autodeclarado amarelo (1,33). Ademais, percebe-se baixos escores relacionados ao domínio físico nas categorias de sexo, cor/raça, estado civil e renda familiar. Percebem-se, ainda, poucos escores baixos nos domínios psicológicos e relações sociais, e muito escores ruins no domínio meio ambiente em todas as categorias.
Abstract: Although there is no consensus regarding the concept of quality of life, the World Health Organization defines as the individual's perception about your position in life, in the context of their culture and system of values in which they live and in relation to their expectations, standards and concerns. In this sense, it is essential to the study of the quality of life of nursing students, since the theme is associated with the increasing number of chronic diseases and psychological that can deteriorate during the academic day. The objective of this study is to analyze the quality of life of the academics of nursing course at Federal University of Pará. It is a descriptive quantitative study with the use of the statistical technique exploratory data analysis. The results are based on escores represented by Likert psychometric model, which has a numerical scale from 1 to 5 points where the level of intensity, capacity, frequency or satisfaction follows the growing scale modeling. It has been noted that in relation to the overall quality of life, 36 (22.01%) students evaluate their quality of life while scholar as bad or very bad. In relation to the assessment of health most claims to be dissatisfied (38.99%). In the physical domain, the highest escore of quality of life was observed in facet of energy and fatigue (3.34) and the worst escores in the facets of sleep and rest (2.85), dependence on medication and treatment (2.77) and daily activities (2.35). In the psychological domain, the highest escore was observed in the facet of spirituality, religion and personal beliefs (3.57%) and the worst escores were assigned to the facets of self-esteem (2.95), negative feelings (2.84) and positive feelings (2.81). All facets of the social relationships domain received approximate escores, namely, social support (support) (3.47), personal relations (3.34) and sexual activity (3.23). In the field environment the best escore was attributed to the environment at home (3.29) and the worst to physical security and protection (2.74), physical environment (2.63), financial resources (2.40), transportation (2.16) and participation and opportunities for recreation and leisure in the university campus (2.00). The area that received the maximum escore was the social relations (3.35) and the worst escore was attributed to the environment domain. In relation to the association between the escores and sociodemographic characteristics, it is perceived that the best escore was attributed to the social relations (4.06) by academics with family income of seven or more minimum wage and the worst escore was also assigned to the same domain by scholar declared yellow (1.33). In addition, realize low escores related to the physical domain in the categories of gender, skin color/ethnicity, marital status and family income. There are still a few escores low in areas of psychological and social relations, and very poor escores in the environment domain in all categories.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Keywords: Saúde
Doença crônica
Doenças psicológicas
Qualidade de vida
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Enfermagem - FAENF/ICS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_QualidadeVidaAcademicos.pdf3,89 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons