Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/2948
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Disortografia e as dificuldades de aprendizagem nos anos iniciais
metadata.dc.creator: DOMINGUÊZ, Bruna Carolina Barros
metadata.dc.contributor.advisor1: SILVA, Maria de Fátima Vilhena da
metadata.dc.contributor.advisor1ORCID: https://orcid.org/0000-0002-0800-2444
Issue Date: 16-Dec-2019
Citation: DOMINGUEZ, Bruna Carolina Barros. Disortografia e as dificuldades de aprendizagem nos anos iniciais. Orientadora: Maria de Fátima Vilhena da Silva. 2019. 37 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura Integrada em Educação em Ciências, Matemática e Linguagens) – Faculdade de Educação Matemática e Científica, Instituto de Educação Matemática e Científica, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/2948. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: É nítido ver que problemas em relação a escrita têm crescido significativamente nas salas de aula; diversas dificuldades de aprendizagem tem surgido nas escolas e a falta de conhecimento delas tem causado prejuízos tanto para os professores que não compreendem ou por não saberem como lidar com o problema, quanto aos alunos que acabam sofrendo as consequências de um processo educativo deficiente. A disortografia está entre os transtornos que causam dificuldades de aprendizagem e leva os professores a acreditarem que o aluno disortográfico possui preguiça ou pouca vontade de aprender. Levando em conta essas questões esta pesquisa tem o objetivo geral compreender evidências de disortografia em uma aluna dos anos iniciais escolares. E como específicos: Explicar o conceito de disortografia associado às dificuldades de aprendizagem encontradas na aluna investigada no ambiente escolar; identificar as características da disortografia em exercícios ou atividades nos anos iniciais. A pesquisa se construiu ao longo de observações e intervenções em sala de aula, os dados foram recolhidos por meio de registros de bordo, conversas com a professora regente, análise de atividades, levantamento bibliográfico e vídeos para obter melhor esclarecimento sobre o tema. O início deu-se no período da disciplina de Estágio, na Universidade Federal do Pará e se estendeu na observação de uma aluna que não conseguia aprender nem acompanhar o mesmo ritmo da turma. Os resultados após análise de atividades da professora regente e as intervenções da pesquisa com atividades específicas pôde considerar que há fortes indícios de possível transtorno de disortografia na aluna pesquisada.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::TOPICOS ESPECIFICOS DE EDUCACAO::EDUCACAO ESPECIAL
Keywords: Disortografia
Transtorno específico da escrita
Confusão de palavras
Formação de Professores
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Educação Matemática e Científica - FEMCI/IEMCI

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC Bruna -versaofinal-mesclado.pdf1,1 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons