Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/2739
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Análise de fáceis e petrografia dos depósitos turbidíticos do membro inferior da formação Diamantino, faixa Paraguai norte, região de nobres (MT)
metadata.dc.creator: CORREA, Brenda Karoline da Silva
metadata.dc.contributor.advisor1: SILVA JÚNIOR, José Bandeira Cavalcante da
Issue Date: Aug-2013
Citation: CORREA, Brenda Karoline da Silva. Análise de fáceis e petrografia dos depósitos turbidíticos do membro inferior da formação Diamantino, faixa Paraguai norte, região de nobres (MT). Orientador: José Bandeira Cavalcante da Silva Jr. 2013. 73 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geologia) - Faculdade de Geologia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2013. Disponível em: https://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/2739. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Depósitos siliciclásticos da Formação Diamantino representam o estágio final de sedimentação do Grupo Alto Paraguai, uma sucessão sedimentar de idade Neoproterozóico-Cambriano, composta ainda pelas formações Raizama e Sepotuba. A área de estudo fica as margens do rio Serragem II, nas proximidades do município de Nobres - Mato Grosso, e guarda o registro de depósitos turbidíticos como sucessão basal da Formação Diamantino. Foram identificadas duas associações de fácies: AF1 – Leques turbidíticos, composta por pelitos laminados e maciços (Pl), arenito maciço (Am), arenito com laminação plano-paralela (Alp), arenito com laminação cruzada cavalgante (Alc) e arenito com estratificação cruzada tangencial (Atg); b) AF2 – Canal Turbidítico composta por pelitos laminados a maciços (Pl), arenitos com laminação convoluta (Aco), arenito com estratificação cruzada acanalada (Aa) e arenito com estratificação cruzada tangencial (Atg). Estas associações de fácies foram geradas por variação de fluxos gravitacionais e por corrente. Entre as fácies produzidas por fluxos gravitacionais destaca-se a associação Pl, Am, Alp e Alc, compondo um conjunto de fácies que gradam entre si, vertical e lateralmente numa mesma camada, denotando constantes transformações de fluxo, compondo padrões cíclicos característicos de depósitos de leques turbidíticos intermediários a distais (AF1). Além disso, a presença de arenitos grossos com estratificações cruzadas e feições erosivas na base (guttercast) pode ser também produto dos mesmos processos, fruto de correntes hidrodinâmicas geradas com a dissipação dos fluxos turbulentos, atribuídos a depósitos de canais turbidíticos (AF2). Estudos de minerais pesados para os depósitos basais da Formação Diamantino indicam a presença de zircão, turmalina, rutilo, actnolita, hornblenda, granada, apatita, fluorita, epidoto, cianita e sillimanita. A ocorrência de grãos com alta esfericidade e arredondamento com grãos angulosos e subarredondados, como zircão, granada e rutilo, corrobora para uma origem a partir de uma fonte com diversidades litológicas e sugere mistura de sedimentos com histórias distintas. Trabalhos anteriores sugerem uma idade de aproximadamente 541 Ma, e indicam como prováveis áreas fontes dos sedimentos da Formação Diamantino as rochas da Faixa Brasília (790-600 Ma). Os dados levantados neste trabalho quando somados a outros presentes na literatura corroboram com a ideia de que a Formação Diamantino foi depositada num ambiente de mar restrito (lacustre), inserido dentro de um contexto de bacia do tipo foreland e sub-baciaforedeep, em decorrência do provável fechamento do oceano Clymene, ao final da tectônica Brasiliana/Pan-Africana.
Abstract: Siliciclastic deposits from Diamantino Formation represent the final stage of sedimentation in Alto Paraguai Group, a sequence of sedimentary rocks with Neoproterozoic-Cambrian age, also composed by Raizama and Sepotuba formations. The study area is at river banks of Serragem II River, nearby Nobres city- MatoGrosso, and holds the record of turbiditic deposits as a basal succession of Diamantino Formation. Were identified two facies association: AF1- Turbiditic fans compounds by laminated and massive mudstones (Pl), massive sandstone (Am), sandstone with parallel lamination (Alp), sandstone with climbing ripples cross-lamination (Alc) and tangencial cross-bedding (Atg);AF2-Turbiditic channel characterized by laminated and massive mudstone (Pl), sandstones with convolute lamination (Aco), sandstones with trough crossbedding (Aa), and sandstone with tangencial cross-bedding (Atg). This facies association were generated due to variation of gravitational flow and current. Among the facies produced by gravitational flow highlights the Pl, Am, Alp and Alcfacies, composing a set of facies that harrow vertically and laterally in the same layer, showing constant flow transformations, composing cyclic patterns characteristic of intermediate to distal turbidite fansdeposits(AF1). Futhermore, the presence of coarse grained sandstones with cross-bedding and erosional features in the base (gutter cast) can also be product of the same processes came from hydrodynamic currents generated by the dissipation of turbulent flows related to turbiditic channel deposits (AF2). Studies of heavy minerals made in basal Diamantino Formation deposists indicated the presence of zircon, tourmaline, rutile, actnolita, hornblende, garnet, apatite, fluorite, epidote, kyanite and silimanite. The occurrence of grains with high sphericity and rounding associated with angular grains and sub-rounded, such as zircon, garnet and rutile corroborates an origin from a source with lithological diversities and suggests mixing of sediments with diferent histories. Previous works have suggested an age of about 541 Ma indicating probable source areas of sediments of Diamantino Formation from Brasilia Belt rocks (790-600 Ma). The data collected in this work when added to others in the literarture corroborate the idea that the Diamantino Formation was deposited in an environment of restricted sea (lake), inserted into a context of the foreland basin and foredeepsub-basin, due the likely closure of the Clymeneocean at the end of Brasiliana/Pan-African tectonic.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Keywords: Estratigrafia
Neoproterozóico
Faixa Paraguai
Grupo Alto Paraguai
Formação Diamantino
Depósitos turbidíticos
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Geologia - FAGEO/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_AnaliseFaciesPetrografia.pdf5,07 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons