Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/2736
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Arranjo estrutural da quilha do sinclinal da guia, Faixa Paraguaia (MT)
metadata.dc.creator: SILVA, Bruno de Jesus Portugal da
metadata.dc.contributor.advisor1: PINHEIRO, Roberto Vizeu Lima
Issue Date: 19-Sep-2013
Citation: SILVA, Bruno De Jesus Portugal da. Arranjo estrutural da quilha do sinclinal da guia, Faixa Paraguaia (MT). Orientador: Roberto Vizeu Lima Pinheiro. 2013. 68 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geologia) - Faculdade de Geologia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2013. Disponível em: https://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/2736. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O presente estudo reúne dados referentes ao arranjo estrutural das rochas do Sinclinal da Guia que afloram nas adjacências do Distrito de Nossa Senhora da Guia, porção sul do estado do Mato Grosso. O trabalho teve como objetivo a caracterização geométrica e cinemática dos arranjos estruturais das rochas da área, para se entender a sequência de eventos responsáveis pela disposição atual dessa feição. Os dados estruturais coletados nesse trabalho sugerem uma história evolutiva particular para explicar o arranjo das rochas observadas, calcada em um modelo de deformação transtensiva em domínio rúptil ou rúptil/dúctil. Este evento teria ocorrido após o episódio colisional classicamente descrito para a faixa, sendo sustentado por evidências como: 1) as unidades rochosas apresentam o mesmo padrão de deformação, dominado por dobras forçadas não cilíndricas em arranjos antiforme-sinformes sem padrão de vergência 2) a distribuição heterogênea de diferentes domínios de deformação, onde áreas pouco deformadas são separadas por falhas de altos ângulos de mergulho com importantes componentes direcionais, de setores mais deformados onde as camadas mostram altos ângulos de mergulho (60-85°). A posição espacial das falhas observadas possui uma relação geométrica concordante com a trama foliada do Grupo Cuiabá. Isto sugere que a deformação impressa nas rochas da Formação Guia foi controlada pela trama tectônica pré-existente das rochas metassedimentares do Grupo Cuiabá. Estas estruturas foram reativadas durante transtensão e controlaram o desenvolvimento de zonas restritas de maior ou menor concentração de deformação. Além disso, a disposição preferencial do acamamento com megulhos altos (> 50°) e a ausência de estruturas de colisão são incompatíveis com a existência de zonas de cavalgamento. Dessa forma, as rochas carbonáticas que compõem a Formação Guia, na área estudada, são interpretadas como uma cobertura neoproterozóica-cambriana afetada por um evento rúptil tardio, de caráter transtensivo, em muitos casos como resultado de reativação de estruturas do próprio Grupo Cuiabá. Admite-se que as rochas do Grupo Cuiabá, embasamento da Bacia Paraguai, possam representar de fato a Faixa Paraguai, como resultado de um evento colisional no Neoproterozóico.
Abstract: The present work gathers data on the structural arrangement of rocks from the Guia Syncline that outcrop at the adjacencies of the District of Nossa Senhora da Guia, southern portion of the state of Mato Grosso. The study aimed to characterize the geometry and kinematics of the structural arrangements from rocks of the area, to understand the sequence of events responsible for the current disposition of this feature. Structural data collected in this study suggests an evolutionary history to explain the particular arrangement of rocks observed, based on a model of transtensive deformation in a brittle or brittle/ductile domain. This event occurred after the collisional episode classically described for Paraguai Belt, supported by evidence such as: 1) rock units show the same deformation pattern, dominated by non-cylindrical forced folds in antiform-sinform arrangements with no standard convergence 2) heterogeneous distribution of different deformation fields where little deformed areas are separated by faults with high dip angles with considerable directional components, and sectors where more deformed layers show high dip angles (60-85°). Spatial position of the observed failures has a consistent geometric relationship with the foliated pattern of Cuiabá Group. This suggests that the deformation printed in the rocks of Guia Formation was controlled by preexisting tectonic fabric of metassedimentary rocks of the Cuiabá Group. These structures were reactivated during transtension and controlled the development of restricted areas of greater or lesser concentration of deformation. In addition, the preferred arrangement of the bedding with high values of dip (> 50°) and no collision structures are incompatible with the existence of thrust zones. Thus, carbonate rocks that comprises Guia Formation, in the studied area are interpreted as a Neoproterozoic-Cambrian cover affected by a late brittle event, with transtensive characteristics, in many cases as a result of reactivation of structures of the Cuiabá Group itself. It is assumed that the rocks of the Cuiabá Group, basement of the Paraguai Basin, may actually represent the Paraguay Belt, as a result of a collisional event in the Neoproterozoic.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Keywords: Geologia estrutural – Faixa Paraguai (MT)
Sinclinal da Guia
Formação Guia
Transtensão
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Geologia - FAGEO/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_ArranjoEstruturalQuilha.pdf7,45 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons