Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/2728
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Transporte de material particulado em suspensão no baixo rio Xingu
metadata.dc.creator: SANTANA, Leandro de Souza
metadata.dc.contributor.advisor1: COSTA, Maurício da Silva da
metadata.dc.contributor.advisor-co1: ROLLNIC, Marcelo
Issue Date: 2016
Citation: SANTANA, Leandro de Souza. Transporte de material particulado em suspensão no baixo rio Xingu. Orientador: Maurício da Silva da Costa. 2016. 46 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Oceanografia) - Faculdade de Oceanografia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2016. Disponível em: https://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/2728. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O rio Xingu é um dos principais tribuários da margem direta do rio Amazonas, situado parte no Estado de Mato Grosso e parte no Estado do Pará. O objetivo do trabalho foi determinar o transporte de material particulado em suspensão no período chuvoso e indentificar a variabilidade sazonal dos níveis de turbidez no baixo Xingu. A aquisição das amostras foi efetuada em quatro campanhas, com duas referentes ao período seco dos anos de 2011 e 2012 e duas referentes ao período chuvoso de 2013 e 2014. Foram feitos transectos transversais ao rio a cada uma hora para coleta dos dados de turbidez, na margem esquerda (ME), Centro (C) e margem direita (MD), nos anos de 2011, 2013 e 2014, além de um transecto longitudinal no ano de 2012, através de perfis verticais com o auxílio de um sensor OBS (Optical Beckscatter Sensor), durante um período de ±13 horas que corresponde aproximadamente a um ciclo de maré. Foram calculados a concentração de sólidos em suspensão (MPS), utilizando a metodologia de Baumgarten de 1996 e o transporte de volume e maré foram gerados a partir de modelo hidrodinâmico e a partir da equação de Colby de 1957 modificada por Costa de 2014 foi calculado o transporte de MPS. O rio Xingu é um rio de águas claras de baixa hidrodinâmica com regime de micromaré. A maré possui variação média de 1,1 m assimétrica com o período de vazante superior ao de enchente, ocorrendo ligeira inversão de corrente. O seu regime hidrológico, no contexto de vazão, apresenta significativa variação temporal de caráter sazonal, chegando a diminuir cerca de 59,3% entre período chuvoso e seco. Os valores de transporte de volume foram satisfatórios, o rio Xingu atuou como exportador em todos os anos estudados em ambos os período climáticos, com exceção do período seco de 2011, desta forma considera-se que este rio tende sempre a ser exportador. os padrões para os perfis verticais de turbidez foram uniformes ao longo da coluna d’água para todos os anos. O rio Xingu não apresentou variação significativa da turbidez sazonalmente. A influência do rio Amazonas na turbidez e MPS deste rio ficou restrito a sua foz. Em relação ao transporte de MPS, o rio Xingu se comportou como exportador em ambos os anos estudados, demonstrando a predominância da componente fluvial sobre a maré. Foi estimado o transporte de MPS para o período chuvoso em 5,7*106 toneladas, que contribuirá na descarga final de MPS do rio Amazonas.
Abstract: The Xingu River is one of the main tribuários direct bank of the Amazon River, situated part in the State of Mato Grosso and part of the state of Pará. The objective was to determine the transport of suspended particulate matter in the rainy season, and to identify the seasonal variability the turbidity levels in the lower Xingu. The acquisition of the samples was performed in four campaigns, with two for the dry period of the years 2011 and 2012 and two for the rainy season of 2013 and 2014. Cross transects were made to the river every hour to collect the turbidity data, on the left bank (ME), center (C) and right margin (MD) in the years 2011, 2013 and 2014, plus a longitudinal transect in 2012, through vertical profiles with the aid of an OBS sensor (Optical Beckscatter sensor) over a period of ± 13 hours approximately corresponds to a tide cycle. We calculated the concentration of suspended solids (MPS) using the method of Baumgarten (1996) and the transport volume and tidal were generated from hydrodynamic model and from the Colby Equation, 1957 modified by Costa, 2014 was calculated transporting MPS. The Xingu River is a river of clear water with low hydrodynamics microtidal regime. The tide has an average change of 1.1 m asymmetrical with the ebb period greater than the flood, occurring slight reverse current. Its hydrological regime in the flow context presents significant temporal variation of seasonal character, coming to decline by around 59.3% between rainy and dry season. The transport volume values were satisfactory, the Xingu River served as exporter in all years studied in both climate period, except for the dry period to 2011, thus it is considered that this river always tends to be exporter. standards for vertical turbidity profiles were uniform throughout the water column for every year. The Xingu river did not change significantly the seasonal turbidity. The influence of the Amazon River in turbidity and MPS of the river was restricted to its mouth. Regarding the transport of MPS, the Xingu river behaved like exporter in both years studied, demonstrating the dominance of fluvial component of the tide. It has been estimated the MPS transportation to the rainy season in 5.7 *106 tonnes, which will in the final discharge MPS Amazon.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::OCEANOGRAFIA::OCEANOGRAFIA GEOLOGICA
Keywords: Hidrologia - fluxos
Hidrologia - inundações
Xingu, Rio (PA)
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Oceanografia - FAOC/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_TransporteMaterialParticulado.pdf1,67 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.