Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/2478
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Os filmes infantis e suas implicações para a formação da criança
metadata.dc.creator: Tavares, Moizaquer Moraes
metadata.dc.contributor.advisor1: RIBEIRO, Joyce Otânia Seixas
Issue Date: 12-Mar-2019
Citation: Tavares, Moizaquer Moraes. Os filmes infantis e suas implicações para a formação da criança. Orientadora: Joyce Otânia Seixas Ribeiro. 2019. 51 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Pedagogia) – Faculdade de Educação e Ciências Sociais, Campus Universitário de Abaetetuba, Universidade Federal do Pará, Abaetetuba, 2019. Disponível em: https://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/2478. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho investigou a relação que existe entre mídia e currículo, alguns autores colaboraram para o melhor entendimento do tema, dentre eles: Henry Giroux (2003), Douglas Kellner (2001), Silva (1995) e de Costa (2009) que contribuíram para maior compreensão sobre a temática. Tendo em vista a validade do assunto e partindo da conjuntura do atual cenário político, onde a cultura da mídia é abordada como instrumento forte pelo qual manipula e forja muitos pensamentos, veio o desejo de explorar seus efeitos nas crianças. Levando em consideração que os filmes infantis, artefatos culturais dissipadores da cultura da mídia, entram em milhões de lares como meio de entretenimento infantil, surgiu a pergunta: “De que forma o currículo midiático vem implicando na formação das crianças na infância?” O objetivo é refletir sobre os efeitos do currículo midiático na formação das crianças na infância. Foram analisados os enredos de alguns filmes, como: “Viva! A vida é uma festa (2018)”, “Up! Altas aventuras (2009)”, “Como treinar o seu dragão (2010)” e “Emoni – O Filme (2017)”, por serem filmes bem aceitos pelo público infantil. O trabalho procurou ainda apresentar aspectos históricos sobre o surgimento da mídia, suas tendências e contribuições que ela trouxe para o desenvolvimento da sociedade. Para tanto, foi utilizado a pesquisa bibliográfica focalizando os resultados da teorização pertinente, seguida de sistematização, análise das ideias e das imagens nos artefatos culturais. Concluiu-se que os filmes infantis podem ser ótimos instrumentos de ensino, desde que haja uma preocupação, por parte do responsável/educador, em escolher o filme seguindo a faixa etária dos educandos e refletindo antes sobre o conteúdo do filme e o que se quer ensinar. Constatou-se que há consequências não desejáveis pelo fato dos filmes infantis não serem vistos/usados em formas de ferramentas úteis na construção da criticidade na criança em seu processo de desenvolvimento escolar e social, isto é, os filmes podem estar sendo usados apenas para entretenimento. Verificou-se que a indústria cultural é extremamente forte e que seus produtos são produzidos objetivando fins específicos de comércio e consumo facilmente aceito pelo público infantil. Percebeu-se que os conteúdos dos filmes muitas vezes podem levar as crianças a apresentarem comportamento de maneira não infantil. A isso podemos chamar de adultização da infância, ou infância instantânea. No entanto, os filmes oferecem grandes ferramentas que podem auxiliar de maneira direta no desenvolvimento imaginário da criança. Os artefatos culturais (re)constroem padrões afirmando/reafirmando/confirmando normas e ideias aceitas pela sociedade. Observou-se ainda, que os artefatos culturais, materializados sob a forma de filmes infantis, precisam ser vistos como currículo que ensina valores, crenças que configuram instrumentos construtivos que forjam as identidades de maneira positiva, ou negativa, dependendo de como se usou essa ferramenta. Pais, educadores precisam contribuir na construção crítica das crianças, fazendo destas, cidadãos ativos, emancipados em sua realidade.
Abstract: This work investigated the relationship between media and curriculum, some authors collaborated to better understand the theme, among them: Henry Giroux (2003), Douglas Kellner (2001), Silva (1995) and Costa (2009). understanding of the subject. Given the validity of the subject and starting from the conjuncture of the current political scenario, where the media culture is approached as a strong instrument by which manipulates and forges many thoughts, came the desire to explore its effects on children. Taking into account that children's films, cultural artifacts dissipating media culture, enter millions of homes as a means of children's entertainment, the question arose: "In what way has the media curriculum implicated in the training of children in childhood?" is to reflect on the effects of the media curriculum on the training of children in childhood. The plots of some films were analyzed, such as: "Viva! Life is a party (2018) "," Up! (2010), "How to Train Your Dragon (2010)" and "Emoni - The Movie (2017)" as they are well-liked films by children. The work also sought to present historical aspects about the emergence of the media, its tendencies and contributions that it brought to the development of society. In order to do so, we used bibliographical research focusing on the results of pertinent theorization, followed by systematization, analysis of ideas and images in cultural artifacts. It was concluded that children's films can be great teaching tools, since there is a concern on the part of the teacher / educator to choose the film according to the age group of the students and reflecting before on the content of the film and what one wants teach. It has been found that there are undesirable consequences due to the fact that children's films are not seen / used as useful tools to construct criticality in children in their school and social development process, that is, movies may be used only for entertainment . It has been found that the cultural industry is extremely strong and that its products are produced for specific purposes of trade and consumption easily accepted by the children's audience. It was noticed that the content of films can often lead children to behave in a non-childlike way. This we can call childhood adultery, or instant childhood. However, the films offer great tools that can directly aid in the imaginary development of the child. Cultural artifacts (re) construct standards by affirming / reaffirming / confirming norms and ideas accepted by society. It was also observed that cultural artifacts, materialized in the form of children's films, need to be seen as a curriculum that teaches values, beliefs that constitute constructive instruments that forge identities positively, or negatively, depending on how this tool was used . Parents, educators need to contribute to the critical construction of children, making them active citizens emancipated in their reality.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::CURRICULO
Keywords: Mídia
Currículo
Filmes infantis
Criança
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Curso de Pedagogia - CABAE

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_FilmesInfantisImplicacoes.pdf1,33 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons