Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/2343
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Especialização
Title: Mapa gemológico do estado do Pará e texto explicativo
metadata.dc.creator: LIMA, Mário Ivan Cardoso de
metadata.dc.contributor.advisor1: BEZERRA, Pedro Edson Leal
Issue Date: May-2009
Citation: LIMA, Mário Ivan Cardoso de. Mapa gemológico do estado do Pará e texto explicativo. Orientador: Pedro Edson Leal Bezerra. 2009. 52 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Gestão hídrica e ambiental) - Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2009. Disponível em: https://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/2343. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Apresenta-se o Mapa Gemológico do Estado do Pará tendo como background o esboço geológico-tectônico, com suas cinco Províncias Estruturais: Amazônia, São Luís, Gurupi-Araguaia, Amazonas-Solimões e Parnaíba. Nessas são ressaltadas as unidades petrotectônicas, com o seu o contexto estrutural com destaque para as descontinuidades rúpteis-dúcteis, onde foram plotadas as principais ocorrências de gemas com suas tipologias. Fundamentado nesses metaloctetos individualizam-se Unidades Metalogenéticas Previsionais com o respaldo de imagens interferométricas da SRTM (NASA). Foram selecionados 1 Zona Metalogenética, 22 Núcleos Metalogenéticos, 52 Campos Metalogenéticos e 13 Setores Metalogenéticos. As principais ocorrências de gemas referem-se água marinha, azurita, ametista; amazonita, cristal de rocha, citrino, calcedônia, crisocola, crisoprásio, diamante, epídoto, fluorita; granada; especularita, mórion, malaquita; opala; quartzo róseo, rutilo; esfeno; turmalina, topázio, zirconita e xenotímio. Das quais o Estado do Pará é o grande produtor de Ametista, mas cujo controle de impostos praticamente inexiste. Conclui-se pela afinidade inconteste do subsolo paraense em relação a presença de depósitos de gemas de valor econômico, ressaltando-se as bacias dos rios Araguaia, Tocantins, Tapajós, Jamanxim , Itacaiúnas, Pacajá e Curuá , como as mais promissoras. Destaca-se a importância de estudos mais detalhados na bacia do Médio rio Tocantins e na Chapada do Cachimbo com relação a presença de kimberlitos e diamanetes, respectivamente. Apresentam-se algumas proposições para uma política mineral de gemas no Estado do Pará, dentre às quais a implantação de um Banco de Dados, elaboração de projetos e controle dos títulos minerários e de impostos.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Keywords: Mapas
Pedras preciosas
Gemas (Mineralogia)
Minerais
Classificação
Pará
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Política e Economia Mineral - IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCCE_MapaGemologicoEstado.pdf1,81 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons