Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/2280
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Epidemiologia espacial da hanseníase no município de Paragominas, Pará
Other Titles: Spatial epidemiology of leprosy in the municipality of Paragominas, Pará
metadata.dc.creator: SOARES NETO, Julio Moreira
metadata.dc.contributor.advisor1: BARRETO, Josafá Gonçalves
metadata.dc.contributor.advisor-co1: FERREIRA JUNIOR, José Jailton Henrique
Issue Date: 26-Jun-2019
Citation: SOARES NETO, Julio Moreira. Epidemiologia espacial da hanseníase no município de Paragominas, Pará. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Engenharia de Computação) -- Campus Universitário de Castanhal, Universidade Federal do Pará, Castanhal, 2019. Disponível em: https://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/2280. Acesso em:
metadata.dc.description.resumo: A hanseníase é uma doença infectocontagiosa crônica causada pelo Mycobacterium leprae, que afeta principalmente a pele e nervos periféricos, capaz de causar incapacidades físicas e deformidades quando não diagnosticada e tratada precocemente. Trinta por cento dos municípios paraenses são hiperendêmicos para hanseníase, como é o caso de Paragominas que possui uma taxa de detecção de 46,98 /100.000 hab em 2017. Para identificar a distribuição espacial dos casos de hanseníase residentes em Paragominas, os casos foram mapeados utilizando aparelho de GPS com os endereços fornecidos pela Secretaria Municipal de Saúde. Os dados coletados foram processados no software QGIS para elaboração dos mapas de distribuição de casos, taxa de detecção por setores censitários e mapa de calor. Para a análise estatística foram aplicados os testes I de Moran, local e global, varredura de Kulldorff e análise espaço-temporal de Knox para detecção de clusters utilizando-se os programas GeoDa, Clusterseer e PPA. Um total de 1047 casos novos foram notificados entre 2004 e 2010, 791 residiam na zona urbana e 91% deles foram mapeados. Foi observada uma média de nove casos por setor censitário (mínimo 0 e máximo 33); 76 (95%) dos 80 setores censitários urbanos foram classificados como hiperendêmicos. As análises espaciais mostraram a formação de cluster estatisticamente significante (p= 0,001 para I de Moran, Kulldorff e Knox). O teste de Knox mostrou que 83% dos casos tem conexão espaço-temporal com outro caso em um raio de 100 metros no período de 3 anos de detecção. A distribuição espacial da hanseníase em Paragominas é heterogênea, com formação de clusters. Os resultados mostram que o uso dos sistemas de informação geográfica ajuda a entender a dinâmica da transmissão da doença no município, além de contribuir no planejamento das ações de controle. Adicionalmente, realizou-se uma descrição detalhada dos métodos de estatística espacial utilizados neste estudo.
Abstract: Leprosy is a chronic infectious disease caused by Mycobacterium leprae, which mainly affects the skin and peripheral nerves, it can cause physical disabilities and deformities when isn't diagnosed and treated early. Thirty percent of the municipalities of Pará are hyperendemic for leprosy, as is the case of Paragominas, which has a detection rate of 46.98 / 100,000 inhabitants in 2017. To identify the spatial distribution of leprosy cases resident in Paragominas, the cases were mapped using a GPS device with the addresses provided by the Municipal Health Department. The data collected were processed in the QGIS software to elaborate case distribution maps, detection rate by census tracts and heat map. For statistical analysis, the local and global Moran I tests were applied, as well as Kulldorff and Knox scanning for clusters detection using the programs GeoDa, ClusterSeer and PPA. A total of 1047 new cases were reported between 2004 and 2010, 791 resided in the urban area and 91% were mapped. An average of nine cases per census tract was observed (minimum 0 and maximum 33); 76 (95%) of the 80 urban census tracts were classified as hyperendemic. Spatial analyzes showed statistically significant cluster formation (p = 0.001 for I by Moran, Kulldorff and Knox). The Knox test showed 83% of the cases have a space-time connection with another case within 100 meters of radius in the period of 3 years of detection. The spatial distribution of leprosy in Paragominas is heterogeneous, resulting in clusters of high transmission. The results help to understand the dynamics of disease transmission in the municipality, besides contributing to the planning of control actions. In addition, a detailed description of the spatial statistics methods used in this study was made.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA
Keywords: Sistema de informação geográfica
Hanseníase
Paragominas (PA)
Geographic information systems
Leprosy
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Engenharia da Computação - CCAST

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_EpidemologiaEspacialHanseniase.pdf3,9 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons