Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/2181
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Frequência de empuxo na plataforma continental amazônica rasa
metadata.dc.creator: BRAGA, Anderson Movilha
metadata.dc.contributor.advisor1: PRESTES, Yuri Onça
metadata.dc.contributor.advisor-co1: ROLLNIC, Marcelo
Issue Date: 9-Jul-2019
Citation: BRAGA, Anderson Movilha. Frequência de empuxo na plataforma continental amazônica rasa. Orientador: Yuri Onça Prestes. Coorientador: Marcelo Rollnic. 2019. 42 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Oceanografia) - Faculdade de Oceanografia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019. Disponível em: https://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/2181. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: A Plataforma Continental Amazônica (PCA) rasa está sujeita a interação de forçantes físicas de diferentes fontes, que produzem condições dinâmicas altamente energéticas. Os processos dinâmicos tornam a plataforma amazônica um ambiente único, com elevado aporte continental oriundo de grandes sistemas estuarinos e que formam uma extensa pluma de água doce. Contudo, as informações em relação ao campo de massa da PCA ainda são escassas. O objetivo deste trabalho foi o estudo das variações do campo de densidade na plataforma rasa, na isóbata de 30 m, em um ponto localizado aproximadamente 100 km da foz do Rio Pará (0° 25,73' N/47° 41,88' W). Foram realizados perfis verticais de CTD (conductivity, temperature and depth) ao longo de doze meses entre fevereiro de 2018 e janeiro de 2019 (exceto maio e junho), totalizando dez medições. A conversão dos dados de condutividade em salinidade foi calculada por meio da nova equação de estado da água do mar (TEOS-10) para que fossem determinados os valores de Temperatura (T) e Salinidade (S). O campo de densidade foi analisado através da determinação dos valores da frequência de Brunt-Vaisala. Os resultados indicaram que as estratificações de TS ocorrem somente no período de elevada descarga fluvial, com gradientes de 0,7ºC e superiores a 25 unidades de sal. No período de baixa descarga não houve estratificações verticais. O aporte de água doce tem forte influência no campo de densidade na plataforma interna, aumentando as forças de empuxo, o que difere do período mínimo de descarga que não apresentam estratificações e as forças de empuxo são reduzidas. As análises da frequência de Brunt-Vaisala indicaram que os gradientes de temperatura foram mais relevantes (no período de máxima descarga) para o campo de densidade do que os gradientes de salinidade. A partir do diagrama TS foi possível propor valores de densidade para as plumas fluviais dos rios Amazonas e Pará, admitindo que essas plumas não se misturam de imediato, formando três camadas verticais de diferentes densidades (Rio Pará, Rio Amazonas e aporte marinho). Portanto, a natureza amostral instantânea do experimento indicou que a variabilidade do campo de densidade é influenciada somente pelas descargas fluviais dos rios Amazonas e Pará, destacando a importância das variações da temperatura para o fenômeno de anomalia de densidade vertical em um sistema que normalmente é forçado pelos gradientes de salinidade.
Abstract: The Amazon Continental Shelf (ACS) is subject to the interaction of physical forces from different sources, what produces highly energetic dynamic conditions in this environment. This dynamic processes make the ACS a unique environment with a high continental input coming from large estuarine systems that results in an extensive freshwater plume. However, the informations with focus in the mass field of this area is limited. This study aims verify the density field variations in this inner portion (30 m isobath), at approximately 100 km from Pará river mouth (0° 25,73' N/47° 41,88' W). Vertical profiles using a CTD (conductivity, temperature and depth) were performed over 12 months, between february 2018 and january 2019 (except may and june), totalizing 10 months of measurements. The conductivity data was converted using a new seawater state equation (TEOS-10), that determines the Temperatura (T) and Salinity (S) values. Brunt-Vaisala values frequency was used to analyze the density field. The results analysis indicated that TS stratification occurs only during the maximum discharge period, with gradients of 0.7ºC and higher than 25 salt units. In the minimum discharge conditions, there is no vertical stratification. The freshwater inputs has a strongly influence in the density field on this inner shelf wichs increasing the buoyancy forces, what differs of minimum discharge period that has no stratification and the buoyancy forces is reduced. Brunt-Vaisala frequency analysis indicated that temperature gradients were more relevant (in maximum discharge period) to the density field than the salinity gradients. From TS diagram it was possible to propose density values for the Amazon and Pará rivers plumes, admitting that these do not mix immediately, resulting in three layers with differents vertical density (Amazon and Pará rivers and ocean waters). Therefore, the instantaneous nature of the experiment indicated that density field variability is influenced only by Amazon and Pará rivers discharges, highlighting the temperature as important parameter in the variation of the density field in a system thats is commonly influenced by salinity gradient.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::OCEANOGRAFIA::OCEANOGRAFIA BIOLOGICA
Keywords: Densidade
Empuxo
Rio Amazonas
Rio Pará
Oceano Atlântico Tropical
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Oceanografia - FAOC/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_FrequênciaEmpuxoPlataforma.pdf1,65 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons