Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/2115
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Estudo morfológico e composicional através de microscopia eletrônica de varredura (MEV) - catodoluminescência (CL) de cristais de zircão dos granitos Seringa e São João, sudeste do Pará: implicações metalogenéticas
metadata.dc.creator: SOTÉRO, Aldemir de Melo
metadata.dc.contributor.advisor1: LAMARÃO, Claudio Nery
Issue Date: 2013
Citation: SOTÉRO, Aldemir de Melo. Estudo morfológico e composicional através de microscopia eletrônica de varredura (MEV) - catodoluminescência (CL) de cristais de zircão dos granitos Seringa e São João, sudeste do Pará: implicações metalogenéticas. Orientador: Claudio Nery Lamarão. 2013. 96 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geologia) - Faculdade de Geologia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará,Belém, 2013. Disponível em: https://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/2115. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Os granitos Seringa e São João são batólitos anorogênicos, paleoproterozóicos, com idades de 1895±1 Ma e 1890±2 Ma, respectivamente, localizados na região de Água Azul do Norte-PA, sudeste do Cráton amazônico. São intrusivos em rochas arqueanas do Terreno Granito-Greenstone de Rio Maria, Província Mineral de Carajás (PMC). São formados essencialmente por rochas de composições monzograníticas a sienograníticas, constituídas essencialmente por quartzo, álcali-feldspato e plagioclásio; anfibólio e biotita são os minerais varietais e zircão, apatita, allanita e minerais opacos as fases acessórias. Estudos morfológicos e composicionais de zircão desses granitos, realizados através de Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), catodoluminescência (CL) e análises semiquantitativas de EDS (Energy Dispersive spectrometry), permitiram caracterizar zircões de suas diferentes fácies petrográficas, realizar comparações geoquímicas entre eles e com zircões de outros granitos anorogênicos do Cráton Amazônico (suítes Jamon, Velho Guilherme e Serra dos Carajás), e tecer comentários sobre o caráter metalogenético desses corpos, em particular sobre possíveis mineralizações de Sn associadas. As imagens de CL mostraram que os zircões dos granitos Seringa e São João possuem formas euédricas a subédricas, são fortemente zonados e com tamanhos entre 200 e 400 μm. Seus núcleos variam de luminescentes a escuros, por vezes metamíticos. Inclusões de apatita truncando ou acompanhando as zonas de crescimento dos cristais são frequentes. Os elementos traço Nb e Hf nos zircões estudados variam pouco, mesmo entre as diferentes fácies dos dois corpos. Entretanto, os teores de Nb são mais elevados quando comparados com zircões de outros granitos anorogênicos da PMC. Os zircões dos granitos Seringa e São João possuem baixos conteúdos de Hf e razões Zr/Hf elevadas em comparação com zircões de granitos estaníferos da Suíte Velho Guilherme, sugerindo que ambos possuem baixo potencial metalogenético para mineralizações de Sn.
Abstract: The Seringa and São João granites are anorogenic paleoproterozoic batholiths, with ages of 1895 ± 1 Ma and 1890 ± 2 Ma, respectively, located in the Água Azul do Norte-PA region, southeastern Amazonian Craton. They are intrusive in Archean rocks of the Rio Maria Granite-Greenstone Terrain (Mineral Province of Carajás (CMP). They are formed mainly by rocks of monzogranite and syenogranite compositions, consisting mainly of quartz, alkali-feldspar and plagioclase; biotite and amphibole are varietals minerals and zircon, apatite, allanite and opaque minerals the accessory phases. Morphological and compositional study of zircon of these granites by Scanning Electron Microscopy (SEM), cathodoluminescence (CL) and Energy Dispersive Spectrometry (EDS) semi-quantitative analyses allowed characterize zircons of its different petrographic facies, carry out geochemical comparisons between its zircons and with zircons of other anorogenic granites of the Amazonian craton (Jamon, Velho Guilherme and Serra dos Carajás suites), and comment about metallogenic character of these granites, particularly about associated tin- mineralization. The CL images showed that zircons of Seringa and São João granites are dominantly euhedral to subhedral, strongly zoned and with sizes between 200 and 400 μm. Their cores range from dark to luminescent, sometimes displaying metamictic aspects. Inclusions of apatite truncating or accompanying crystal growth zones are common. Nb an Hf trace elements in the studied zircons has small variations, even in the different facies of the two granites. However, the contents of Nb are more elevated in relation to zircons of other anorogenic granites of the CMP. The zircons of Seringa and São João granites have low contents of Hf and elevated Zr/Hf ratios when compared with zircons of tin-specialized granites of the Velho Guilherme suite, suggesting that they have low potential to tin-mineralization.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Keywords: Granitos mineralizados
Granito São João
Granito Seringa
Província Mineral de Carajás - PA
MEV
Catodoluminescência
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Geologia - FAGEO/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_EstudoMorfologicoComposicional (3).pdf4,92 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons