Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/1969
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Petrografia e geocronologia dos diques máficos a félsicos da região sudoeste de água azul do norte, província carajás (Pará)
metadata.dc.creator: COSTA, Hévila de Nazaré Silva da
metadata.dc.contributor.advisor1: LAMARÃO, Claudio Nery
Issue Date: 2012
Citation: COSTA, Hévila de Nazaré Silva da. Petrografia e geocronologia dos diques máficos a félsicos da região sudoeste de água azul do norte, província carajás (Pará). Orientador: Claudio Nery Lamarão. 2012. 70 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geologia) - Faculdade de Geologia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2012. Disponível em: http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/1969. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Um enxame de diques aflora na região sudoeste de Água Azul do Norte, Província Carajás. São representados por diabásios, andesitos, dacitos e riolitos e álcali-feldspato riolito, orientados segundo a direção preferencial NW-SE, e seccionam rochas tonalíticas-trondhjemíticas arqueanas do Terreno Granito Greenstone de Rio Maria, bem como, localmente, os granitos anorogênicos paleoproterozóicos Seringa e São João. Petrograficamente, os diabásios apresentam textura subofítica (intergranular) e porfiritica, sendo constituído por plagioclásio, piroxênio e, em menores proporções, anfibólio e minerais opacos. O dique de andesito estudado é caracterizado pela textura microcristalina, localmente microporfirítica, onde raros cristais de K-feldspato e quartzo estão presentes como fenocristais, além de palhetas de anfibólio e minerais opacos. O dacito apresenta textura granular, sendo constituído mineralogicamente por plagioclásio, quartzo, biotita e em menores proporções anfibólio. Três tipos petrográficos de riolito foram identificados. O primeiro é porfirítico, com textura granofírica dominante, porém localmente apresenta textura esferulítica; sua mineralogia é composta por quartzo, álcali feldspato, plagioclásio, anfibólio e biotita dispersos em matriz felsítica. O segundo é um álcali-feldspato riolito, porfirítico, contendo fenocristais de quartzo e álcali-feldspato comparativamente menores que os da rocha anterior, e plagioclásio em baixas proporções modais, com matriz dominada por intercrescimentos esferulíticos e granofíricos. Biotita fortemente cloritizada é o único ferromagnesiano. O terceiro é afanítico, de coloração rosada, com textura esferulítica dominante, contendo quartzo e álcali-feldspato como minerais essenciais e clorita e minerais opacos como secundários; localmente apresenta fenocristais de quartzo. A fim de obter a idade do magmatismo dessa região, uma amostra do riolito pórfiro e uma do dacito foram escolhidas para datação geocronológica no Laboratório de Geologia Isotópica da UFPA-Pará-Iso, usando-se o método de evaporação-ionização de Pb em monocristais de zircão. Cinco cristais de zircão do riolito forneceram uma idade de 1887±2 Ma, interpretada como a idade de cristalização do dique. Por outro lado, os cristais de zircão do dacito não responderam satisfatoriamente às análises, sendo seus cristais considerados herdados das rochas encaixantes arqueanas. Dados geocronológicos Pb-Pb em monocristais de zircão mostraram idades de 1879±2 Ma para um dique de riolito da região de Bannach e 1885±4 Ma para um dique composto, constituído por um granito pórfiro e um diabásio, na região de Rio Maria. Tais idades são um pouco mais jovens que as obtidas para os granitos Seringa (1895±1 Ma) e São João (1890±2 Ma). Os dados obtidos no presente estudo sugerem que os diques félsicos que ocorrem nas regiões de Rio Maria, Bannach e Água Azul do Norte pertencem ao mesmo evento magmático paleoproterozóico. Quanto aos diques intermediários a máficos não se pôde concluir uma idade para eles, visto que os zircões apresentaram problemas analíticos.
Abstract: A swarm of dikes crops out on the southwestern of Água Azul do Norte, Carajás Province. The dikes are characterized for diabases, andesite, dacite, rhyolites and alkali-feldspar rhyolites, oriented according a preferential direction NW-SE, and cut tonalite-thondhjemite Archean rocks of Rio Maria Granite-Greenstone Terrane, as well as, locally, Paleoproterozoic anorogenic granites. Petrographically, the diabases show subophitic (intergranular) and porphyritic textures, and consist of plagioclase, pyroxene, and to a lesser extent, amphibole and opaque minerals. The andesite dike is characterized by microcrystalline texture, locally microporphyritic, where rare K-feldspar and quartz are present as phenocrysts, besides laths of amphibole and opaque minerals. The dacite dike has granular texture and is mineralogically composed of plagioclase, quartz, biotite and, in smaller proportions, amphibole. Three petrographic types of rhyolite were identified. The first one is porphyritic with dominant granophyric texture, but spherulitic texture occurs locally. Their mineralogy consists of quartz, alkali feldspar, plagioclase, biotite and amphibole dispersed in a felsitic matrix. The second is a porphyritic alkali-feldspar rhyolite, containing phenocrysts of quartz and alkali-feldspar comparatively smaller than those of previous rock and plagioclase in low modal proportions, and with matrix dominated by spherulitic and granophyric intergrowths. Biotite strongly altered to chlorite is the only mafic phase. The third is aphanitic, pale pink, with dominant spherulitic texture, containing quartz and alkali-feldspar as essential minerals, and chlorite and opaque as secondary phases; quartz phenocrysts occur locally. In order to get the age of the magmatism of this region, one sample of the rhyolite porphyry and dacite were selected for geochronological dating at Laboratory of Isotope Geology of the UFPA using evaporation-ionization in zircon monocrystals method. Five zircons from rhyolite provided an age of 1887 ± 2 Ma, interpreted as the crystallization age of the dike. On the other hand, zircons of the dacite not answered satisfactorily to the analysis, and its zircons were considered inherited from the Archean basement. Pb-Pb geochronological data on single crystals of zircon showed ages of 1879 ± 2 Ma for a rhyolite dike in the region of Bannach, and 1885 ± 4 Ma for a composite dyke, constituted of granite porphyry and a diabase, in the region of Rio Maria. These ages are slightly younger than those obtained for Seringa (1895 ± 1 Ma) and São João (1890 ± 2 Ma) granites. The data obtained in this study suggest that the felsic dikes of Rio Maria, Bannach and Agua Azul do Norte regions belong to the same Paleoproterozoic magmatic event. As regards the intermediate to mafic dykes could not conclude an age for them, since the zircons presented analytical problems.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Keywords: Petrografia
Geocronologia
MEV
Carajás (PA)
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Faculdade de Geologia - FAGEO/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_PetrografiaGeocronologiaCarajas.pdf5,26 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons