Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/1954
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Microfácies e traços fósseis em depósitos siliciclásticos e carbonáticos da Formação Pirabas, Plataforma Bragantina: a influência de eventos de anoxia e a ocupação do substrato
metadata.dc.creator: BRITO, Ailton da Silva
metadata.dc.contributor.advisor1: SOARES, Joelson Lima
Issue Date: 2014
Citation: BRITO, Ailton da Silva. Microfácies e traços fósseis em depósitos siliciclásticos e carbonáticos da Formação Pirabas, Plataforma Bragantina: a influência de eventos de anoxia e a ocupação do substrato. Orientador: Joelson Lima Soares. 2014. 117 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geologia) - Faculdade de Geologia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2014. Disponível em: http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/1954. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Depósitos miocênicos da Formação Pirabas ocorrem descontinuamente no nordeste do estado do Pará, são caracterizados pelo predomínio de rochas carbonáticas fossilíferas, que representam um dos melhores registros da sedimentação marinha do Cenozoico do Brasil. A Formação Pirabas tem revelado a presença de uma abundante icnofauna de invertebrados tanto em depósitos siliciclásticos como carbonáticos, porém ainda pouco estudada. Os icnitos analisados neste trabalho foram coletados na Mina B-17 (município de Capanema), praia do Atalaia (Salinópolis) e na comunidade de Aricuru (município de Maracanã). O estudo microfaciológico da unidade em questão permitiu a identificação de sete microfácies: grainstone com grãos terrígenos e algas (Gt), wackestone/packstone com laminação plana (W/P), packstone rico em foraminíferos e moluscos (P), rudstone com fragmentos de moluscos (R), wackestone com grãos terrígenos (W), calci-mudstone (Cm) e dolomudstone maciço (Dm). Foram identificados cinco tipos de traços fósseis representados pelas icnoespécies Gyrolithes davreuxi, Palaeophycus tubularis, Thalassinoides callianassae, Thalassinoides suevicus, Megathalassinoides isp. e um megatraço fóssil construído provavelmente por gastrópodes Turbinella. Essas assembléias icnofossilíferas ocorrem em substratos softgrounds (substratos inconsolidados, ricos em água), exemplificado pela presença de traços fósseis com certa irregularidade no seu diâmetro em função do substrato estar pouco consolido. São associações representativas da icnofácies Cruziana que consistem em construções de habitação (Domichnia) e alimentação (Fodinichnia) em regiões abaixo do nível de ação das ondas, caracterizando ambiente de baixa energia, indicando que os animais responsáveis por estes traços preferem ambientes de águas calmas com esporádicos influxos de terrígenos. Esta icnofácies é bastante empobrecida em sua icnodiversidade típica de condições de água salobra. A distribuição das assembleias icnofossilífera na Formação Pirabas sugerem ambiente marinho raso, no qual houve diminuição das taxas de salinidade da base para o topo como mostrado pela abundancia de traços fósseis e sua baixa diversidade em direção ao topo. A presença da icnofábrica Gyrolithes sugere a ocorrência de períodos com flutuações de salinidade. Este fato é corroborado pelos índices de bioturbação, geralmente baixos e pelas medidas do diâmetro dos traços fósseis que em geral não apresentam anomalias ou diferenças significativas dos seus equivalentes descritos em outros depósitos e regiões. O que sugere que houve predominância de águas salobras, oxigenadas e pouco profundas. Os baixos índices de bioturbação podem estar relacionados a algum estresse ambiental durante a ocupação do substrato como mudanças nos níveis de oxidação e salinidade. A presença da icnofácies Cruziana reflete ambiente de litorâneo com substrato inconsolidado, caracterizado por moderadas variações do nível de energia em águas rasas sob a ação de ondas normais e baixos níveis de energia em águas profundas e calmas. Estas características somadas à predominância de traços horizontais apontam para um ambiente em que predominam águas salobras e com variações nos níveis de oxigenação e salinidade. Os índices de bioturbação muito baixos também podem estar relacionados a algum estresse ambiental durante a ocupação do substrato. Os megatraços que ocorrem restritos as microfácies finas e em um único nível e localidade, o que sugere que somente organismos especialistas habitavam estes substratos. O “mega” diâmetro dos traços fósseis sugere que as condições de salinidade e oxigênio possibilitavam a vida de grandes organismos na superfície. Outro fator importante para a inexistência de organismos perfurantes foi o fato de abaixo da interface sedimento-água o substrato ser anóxico. Anóxia do substrato é indicada pela abundancia de matéria orgânica nestas microfácies. Assim, a partir do estudo microfaciológico e dos traços fósseis a sucessão carbonática da Formação Pirabas foi aqui interpretada como pertencente a ambiente de plataforma carbonática marinha rasa com barras bioclásticas e lagunas e mangues associados, onde existiam variações de salinidade e oxigenação próximas do substrato que governavam os períodos de ocupação do fundo marinho.
Abstract: Miocene deposits from Pirabas Formation occurs discontinuously in the northeastern state of Pará, and are characterized by the predominance of fossiliferous carbonate rocks, which represent one of the best records of the Cenozoic marine sedimentation in Brazil. The Pirabas Formation has revealed the presence of an abundant invertebrate both siliciclastic and carbonatic ichnofauna, it remains poorly studied. The trace fossils analyzed in this research occur in the B-17 Mine (Capanema), Atalaia beach (Salinópolis) and Aricuru village (Maracanã).The microfacies analysis allowed the identification of seven microfacies: grainstone with terrigenous grains and algae (Gt), wackestone/packstone with planar lamination(W/P), foraminifera rich packstone and molluscs (P), rudstone with molluscs fragments (R), wackestone with terrigenous grains(W), calci-mudstone (Cm) and massive dolomudstone (Dm). Five types of trace fossils were identified represented by Gyrolithes davreuxi, Palaeophycus tubularis, Thalassinoides callianassae, Thalassinoides suevicus, Megathalassinoides isp., and megatrace fossil probably made of Turbinella gastropods. These trace fossils occur in soft ground substrates (unconsolidated substrates, rich in water), characterized by trace fossils with diameter irregularity that depending on substrate consistence and abundant horizontal burrows. This feature is typical of Cruziana ichnofacies that generally consisting of dwellings (Domichnia) and food (Fodinichnia) burrows building in regions below the wave action level. Cruziana ichnofacies suggests low energy environment, indicating that the animals responsible for these traces fossils prefer calm water environments with terrigenous sporadic influxes. This ichnofacies in Pirabas Formation are rather poor in terms of ichnodiversity suggesting brackish water conditions. The ichnofossils distribution in Pirabas Formation suggests hallow marine environment, in which there were lower rates of salinity in upward as shown by the abundance of trace fossils and their low diversity toward the profile top. The presence of Gyrolithes ichnofabric suggests the occurrence periods with salinity fluctuations. This is corroborated by generally low bioturbation rates, and the trace fossil diameters and sizes that generally do not exhibit anomalies or significant differences from their counterparts described in other regions and deposits. This suggests that there was a predominance of oxygen, brackish and shallow water. Low bioturbation levels may be related to some environmental stress during the occupation of the substrate as changes in oxidation levels and salinity. The presence of Cruziana icnofácies reflects the coastal environment with unconsolidated substrate, characterized by moderate variations in the energy level in shallow water under the action of normal waves and low energy levels in deep and calm waters. These features and the predominance of horizontal traces fossils indicate a predominantly brackish environment with oxygenation and salinity fluctuating levels. The very low bioturbation levels may also be related to some environmental stress during the occupation of the substrate. The megatrace fossils are restricted to fine microfacies and to a single location and level, suggesting that only specialist organisms have inhabited in these substrates. The "mega" diameter trace fossils suggest that the salinity and oxygen conditions have allowed the surface colonization by big animals. The anoxic substrate below the sediment-water interface was another important factor to the lack of burrowed organisms in Pirabas Formation. Anoxia of the substrate is indicated by the abundance of organic matter preservation in these microfacies. Thus, after microfacies and trace fossils analyses, the Pirabas carbonate succession was interpreted here as shallow marine carbonate platform with bioclastic sandy bar lagoons and mangroves, where changes in salinity and oxygen near the substrate triggered periods of seafloor occupation.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA::SEDIMENTOLOGIA
Keywords: Geofísica – Pará
Águas subterrâneas - Pará
Perfilagem geofísica de poços - Pará
Raios gama
Resistência elétrica
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Faculdade de Geologia - FAGEO/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_MicrofaciesTracosFosseis.pdf9,48 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.