Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/prefix/1891
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Imageamento sísmico de reflexões múltiplas simétricas utilizando o método de empilhamento sísmico i-CRS
metadata.dc.creator: SOARES, Carlos Eduardo Amanajás
metadata.dc.contributor.advisor1: OLIVA, Pedro Andrés Chira
Issue Date: 29-Oct-2015
Citation: SOARES, Carlos Eduardo Amanajás. Imageamento sísmico de reflexões múltiplas simétricas utilizando o método de empilhamento sísmico i-CRS. Orientador: Pedro Andrés Chira Oliva. 2015. 56 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geofísica) - Faculdade de Geofísica, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2015. Disponível em:http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/1891. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: A simulação de uma seção sísmica zero-offset (ZO) a partir de dados sísmicos de cobertura múltipla é um método de imageamento padrão amplamente utilizado no processamento sísmico para reduzir a quantidade de dados e aumentar a razão sinal/ruído. Nos últimos anos, surgiram diversos métodos de empilhamento como extensões do método de imageamento convencional, o empilhamento Commonmidpoint (CMP), para simular seções ZO. Como exemplo de tais métodos temos o empilhamento Common-Reflection-Surface (CRS), o Multifoco (MF) e o empilhamento CRS não-hiperbólico. A exatidão destes métodos difere e depende não somente do afastamento, mas também da curvatura do refletor. E nenhum destes considera a anisotropia sísmica. Recentemente uma aproximação de tempos de trânsito implícita foi proposta para a simulação de seções ZO para ondas monotípicas em meios anisotrópicos, o chamado implicit Common-Reflection-Surface (i-CRS). Esta nova aproximação depende dos mesmos três parâmetros que o método de empilhamento sísmico CRS. Neste trabalho testamos o desempenho desta aproximação na simulação de seções sísmicas ZO, considerando reflexões primárias e múltiplas simétricas.
Abstract: The simulation of a zero-offset (ZO) seismic section from multi-coverage seismic data is a standard imaging method widely used in seismic processing to reduce the amount of data and increases the signal-to-noise ratio. In the last years, have appeared diverse stacking methods as an extension of the conventional imaging method, the Commonmidpoint (CMP) stacking, to simulate ZO sections. Examples of such methods are the well-known Common-Reflection-Surface (CRS) stack, Multifocusing stack and Non-Hyperbolic CRS stack. The accuracy of these methods differs and depends not only on distance but also the reflector curvature and do not consider the seismic anisotropy. Recently an implicit traveltime approximation for monotypic waves in anisotropic media was proposed to simulate ZO sections, called implicit Common-Reflection- Surface (i-CRS). This new approximation depends on the same three parameters as the conventional CRS method. In this work, we tested the performance of this approximation to simulate ZO seismic sections by considering primary and symmetric multiple reflections.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOFISICA::SISMOLOGIA
Keywords: Método de reflexão sísmica - Processamento de dados
Prospecção sísmica
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Faculdade de Geofísica - FAGEOF/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_ImageamentoSismicoReflexoes.pdf2,37 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.