Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/1830
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Utilização de reflexões múltiplas no imageamento sísmico: análise de metodologias
metadata.dc.creator: NUNES, Cristiano Ícaro Rego
metadata.dc.contributor.advisor1: GOMES, Ellen de Nazaré Souza
Issue Date: 2011
Citation: NUNES, Cristiano Ícaro Rego. Utilização de reflexões múltiplas no imageamento sísmico: análise de metodologias. Orientadora: Ellen de Nazaré Souza Gomes. 2011. 143 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geofísica) - Faculdade de Geofísica, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2011. Disponível em: http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/1830. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O processamento sísmico convencional trata as reflexões múltiplas como ruído, eliminando-as do processo de imageamento. Entretanto, múltiplas são geradas por refletores em subsuperfície e, portanto, contêm informações estruturais sobre eles. Nesse sentido, vários trabalhos têm sido desenvolvidos para utilizar múltiplas como sinal. Este trabalho é um apanhado teórico sobre os principais trabalhos que utilizam múltiplas de superfície, aquelas relacionadas à interface ar-água em dados marinhos, no processo de imageamento. Apresentam-se três abordagens para a utilização de múltiplas: na primeira, onde as reflexões múltiplas são diretamente utilizadas no processo de imageamento, apresenta-se a migração Kirchhoff, a migração por correlação, a migração por perfis de tiro e a migração reversa no tempo com múltiplas; na segunda abordagem, as múltiplas são transformadas nas chamadas pseudoprimárias, que são posteriormente migradas no domínio do tiro e no domínio fonte-receptor; na terceira abordagem, reflexões múltiplas e primárias são utilizadas conjuntamente no imageamento. Os princípios teóricos, resultados obtidos, aspectos práticos, vantagens e desvantagens e outros aspectos de cada metodologia são discutidos. Importantes aplicações são mostradas, como uma iluminação mais ampla da subsuperfície e a recuperação de “gaps” de aquisição, relacionados a pequenos e grandes offsets ausentes. Algumas metodologias necessitam de prévia separação entre primárias e múltiplas, e geram imagens mais ruidosas em relação às imagens obtidas com as primárias. Entretanto, são mostradas soluções práticas que ajudam a resolver esses problemas. Como a migração de múltiplas implica em utilizar o próprio dado registrado como campo-fonte, a correlação pode não ser uma aproximação eficiente. Por isso, recomenda-se a utilização de deconvolução como condição de imagem, que propicia melhores balanceamento de amplitude, razão sinal-ruído e resolução vertical. Em geral, o “estado da arte” da utilização de múltiplas como sinal está em fase de consolidação, mas está provado que as múltiplas podem fornecer informações estruturais não fornecidas pelas primárias, ajudando a gerar imagens de alta qualidade da subsuperfície.
Abstract: Conventional seismic processing treats multiple reflections as noise, removing them from the imaging process. However, multiples are generated by subsurface reflectors, and therefore contain structural information about them. In this context, some works have been developed in order to use multiple reflections as signal. This work is a theoretical overview about the most relevant works which make use of free surface-related multiples in seismic imaging. Three approaches are shown: in the first one, where multiples are directly used in the imaging process, it is shown the Kirchhoff migration, crosscorrelation migration, shot-profile migration and reverse-time migration with multiples; in the second approach, it is shown the transformation of multiple reflections into pseudoprimaries, which are after migrated by shot-profile migration and by source-receiver migration; in the third approach, primary and multiple reflections are jointly used in the imaging process. The theoretical principles, obtained results, practical aspects, advantages and disadvantages of each methodology are discussed. Important applications are shown, such as a much broader illumination of the subsurface and the recovery of missing large and near offsets, related to acquisition gaps. Some of the methodologies presented need multiples and primaries to be previously separated, and generate noisier images compared to those generated by primaries only. However, some practical solutions that help solve these problems are shown. As the migration of multiples means using the recorded data as a source wavefield, crosscorrelation may not be a good approximation. Therefore, it is recommended to use deconvolution as the imaging condition, which provides better amplitude balancing, higher signal-to-noise ratio and improved vertical resolution. In general, the “state of art” of the utilization of multiple reflections as signal is in its consolidation stage, but it is already proved that multiples can provide structural information that primaries, alone, are not capable of providing, which helps to create high-quality images of the subsurface.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOFISICA::SISMOLOGIA
Keywords: Prospecção Sísmica
Processamento
Imageamento
Reflexões Múltiplas
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Geofísica - FAGEOF/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_UtilizacaoReflexoesMultiplas.pdf4,12 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons