Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/1802
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Organização Estrutural das Rochas Hospedeiras do Depósito Cachoeira do Piriá (PA)
metadata.dc.creator: MELO JUNIOR, Reinaldo Fontoura de
metadata.dc.contributor.advisor1: PINHEIRO, Roberto Vizeu Lima
Issue Date: 2015
Citation: MELO JUNIOR, Reinaldo Fontoura de. Organização Estrutural das Rochas Hospedeiras do Depósito Cachoeira do Piriá (PA). Orientador: Roberto Vizeu Lima Pinheiro. 2015. 68 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geologia) - Faculdade de Geologia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2015. Disponível em: http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/1802. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O Depósito Aurífero Cachoeira do Piriá faz parte da Província Estrutural Parnaíba localizada no meio norte brasileiro, na região limítrofe entre os estados do Pará e Maranhão. Nesta região afloram rochas metavulcânicas e metasedimentares de idade Proterozóica, além de rochas sedimentares de idade fanerozóica. Todas estas rochas metamórficas e magmáticas constituem parte do Cinturão Gurupi e do Cráton São Luis. O Cinturão Gurupi apresenta trend NNW-SSE e localiza-se na borda SSW do Cráton São Luis. Este cinturão apresenta dois domínios estruturais: o primeiro, marcado por zonas de cavalgamentos e o segundo caracterizado por zonas de cisalhamento oblíquas sinistrais. A Zona de Cisalhamento Tentugal é transcorrente-sinistral e é considerada o limite transicional entre o Cinturão Gurupi e o Craton São Luis. Esta zona de deformação está associada à formação dos principais depósitos de ouro do Cinturão, sendo um exemplo o Depósito Aurífero de Cachoeira do Piriá. As rochas hospedeiras desse depósito pertencem a Formação Chega Tudo e são compostas principalmente por metavulcânicas, além de rochas metassedimentares, ambas milonitizadas, que apresentam foliação espaçada anastomótica de direção NW-SE com ângulos de mergulho variando entre 30º-60º/SW. Há também a presença da foliação contínua grossa e da foliação cataclástica que ocorrem localmente nestas rochas e que apresentam direção concordante com a da foliação milonítica, com ângulos de mergulho subverticais. As rochas da Formação Chega Tudo mostram-se deslocadas por falhas e fraturas tardias de direção NE-SW com ângulos de mergulhos subverticais que são melhor definidos em mapas aerogeofísicos. Estas feições rúpteis são responsáveis pela rotação localizada das rochas na região de Cachoeira do Piriá, onde o trend do Cinturão NW-SE é desviado para a posição próxima do N-S. Essa rotação desvia as tramas da foliação em geral presente nos litotipos da Formação Chega Tudo e do Depósito Aurífero Cachoeira do Piriá. Os veios de quartzo presentes apresentam direções preferenciais NW-SE e E-W com mergulhos subverticais e estão associados com a atividade hidrotermal que afeta os litotipos da Formação Chega Tudo. Estes veios mostram-se subparalelos a trama regional e associados com o hidrotermalismo são considerados responsáveis pela concentração de ouro no Depósito Aurífero Cachoeira do Piriá.
Abstract: The gold deposit of Cachoeira do Piriá is part of the Parnaíba Structural Province located in northern Brazil means, in the Proterozóic border region between the Pará and Maranhão states. In this region outcrop metavolcanic and metasedimentary rocks of age, and sedimentary rocks of Phanerozoic age. All these metamorphic and magmatic rocks are part of the Gurupi Belt and the São Luis Craton. The Gurupi Belt has NNW-SSE trend and is located on the edge of the SSW São Luis Craton. This Belt features structural domains: the first, marked by areas of thrust and the second characterized by oblique sinistral shear zones. The Tentugal Shear Zone is sinistral strike-slip and is considered the transitional boundary between Gurupi Belt and the São Luis Craton. This deformation zone is associated with the formation of the major gold deposits in the Belt, an example being Gold Deposit of Cachoeira do Piriá. The host rocks of the deposit belong the Chega Tudo Formation and are mainly composed of metavulcanic, metasedimentary rocks beyond, both mylonitized that feature the foliation spaced anastomotic of direction NW-SE with dip angles ranging between 30º-60º/SW. There is also continuos and cataclastic foliation that occur locally in these rocks with the same strick of mylonitic foliation, however with high dip angles. The Chega Tudo formation rocks are displaced by late faults and fractures of direction NE-SW with high dip angles that are made explicit in geophysical maps. These brittle features are responsible for the rotation of the rocks located in the Cachoeira do Piriá region, where the trend of NW-SE belt is shifted to the next position of the N-S. This rotation deflects the plots of the foliation in general present in the rocks of Chega Tudo Formation and Gold Deposit of Cachoeira do Piriá. The quartz veins have preferred directions NW-SE and E-W with high dip angles and are associated with hydrothermal activity that affects the rocks of Chega Tudo Formation. These veins are shown subparallel regional plot and associated with hydrothermal are considered responsible for the concentration of gold in the Cachoeira do Piriá Deposit.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Keywords: Depósito Cachoeira do Piriá
Cinturão Gurupi
Zona de Cisalhamento Tentugal
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Faculdade de Geologia - FAGEO/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_OrganizacaoEstruturalRochas.pdf3,17 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.