Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/1799
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Auréola de metamorfismo de contato da porção oeste do granito Meruoca - Nordeste do Ceará
metadata.dc.creator: CORDEIRO, Elias Antônio Cabral
metadata.dc.contributor.advisor1: NASCIMENTO, Rosemery da Silva
Issue Date: Feb-2011
Citation: CORDEIRO, Elias Antônio Cabral. Auréola de metamorfismo de contato da porção oeste do granito Meruoca - Nordeste do Ceará. Orientadora: Rosemery da Silva Nascimento. 2011. 108 f. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Geologia) - Faculdade de Geologia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2011. Disponível em: http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/1799. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O metamorfismo de contato representa o melhor exemplo de transferência termal emanado por meio de plútons graníticos, em níveis crustais rasos, com transformações minerais e texturais nas rochas encaixantes, resultando em uma rocha maciça e extremamente compacta, designada de hornfels. Na região noroeste do Ceará, no Domínio Médio Coreaú, setor noroeste da Província Borborema, este tipo de metamorfismo tem sido relatado ao redor de corpos graníticos de dimensões batolíticas, que afloram principalmente perto de zonas de cisalhamento, como o Granito Meruoca. O presente trabalho objetiva caracterizar o metamorfismo de contato que ocorre nas rochas encaixantes da porção oeste do Granito Meruoca, representada pelos arenitos da Formação Pacujá (Grupo Jaibaras), por meio de análise petrográfica. O perfil estudado está localizado entre as cidades de Coreaú e Alcântaras (CE), seguindo pela estrada CE-241 em direção a Serra da Meruoca. Foram estudados 5 afloramentos (2008-TEC-01 a 05), com coleta de 14 amostras, na qual foram confeccionadas 15 lâminas. O estudo petrográfico revelou rochas sedimentares detríticas, que variam de arenitos a arenitos conglomeráticos e composicionalmente, arcósios a arcósios líticos impuros, contendo porções de composição pelítica, carbonática e básica. A primeira fase metamórfica (M0) é representada pelas rochas fora da aureóla, que mostram transformações geradas pelo metamorfismo de soterramento e hidrotermal em condições de fácies xisto verde baixo, zona da clorita (T=300-350°C; P=2-3 kbar). A auréola inicia-se a aproximadamente 500 m do Granito Meruoca (fase M1), com a cristalização da biotita, que não ocorre na fase M0, gerando uma rocha escura e muito compacta, em condições de fácies albita-epidoto-hornfels, isógrada da biotita (350-400°C). No contato com o granito, pode ser visualizadas transformações a nível integral, exibindo rochas totalmente recristalizadas com estrutura nodular ou maculosa, típico de hornfels. A paragênese é formada por microclina + quartzo + plagioclásio + clinopiroxênio (diopsídio) + hornblenda, em condições de fácies hornblenda hornfels, isógrada da granada (T=600°C; P=2 kbar), na terceira fase metamórfica (M3). Esta rocha foi classificada como diopsídio-horblenda-microclina hornfels.
Abstract: The contact metamorphism represents the best example of thermal transfer emanated by granitic plutons at shallow crustal levels, with mineral and textural changes in rocks, resulting in an extremely compact and solid rock, called a hornfels. In the northwestern region of Ceará State, in the Médio Coreaú Domain, northwestern sector of the Borborema Province, this type of metamorphism has been reported around the granitic batholiths, which arise mainly near shear zones, such as Granite Meruoca. This work aims to characterize the contact metamorphism that occurs in host rocks of the western portion of the Granite Meruoca, represented by the sandstones of the Pacujá Formation (Jaibaras Group) through petrographic analysis. The studied profile is located between the cities of Alcântara and Coreaú (CE), following the road CE-241 toward the Meruoca Mountains. We studied 5 outcrops (2008-TEC-01 to 05), with collect 14 samples, which were made 15 thin sections. The petrographic study revealed detrital sedimentary rocks, ranging from sandstone to conglomeratic sandstones and compositionally, impure arkose to lithic arkose, containing portions of pelitic, carbonate and basic composition. The first metamorphic stage (M0) is represented by the rocks outside from the aureole, which show changes generated by burial and hydrothermal metamorphism in conditions of low greenschist facies, chlorite zone (T=300-350°C; P=2-3 kbar). The aureole starts at approximately 500 m from the Meruoca Granite (stage M1), with crystallization of biotite, which does not occur in stage M0, creating a dark and very compact rock in conditions of facies albite-epidote-hornfels, the biotite isograd (350-400°C). On contact with granite, can be viewed at full transformations, displaying rocks totally recrystallized, with structure nodulose or maculose, typical of hornfels. The paragenesis is composed of microcline + quartz + plagioclase + clinopyroxene (diopside) + hornblende in conditions of hornblende hornfels facies, garnet isograd (T = 600°C; P=2 kbar) in the third metamorphic stage (M3). This rock was classified as diopside-hornblende-microcline hornfels.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Keywords: Metamorfismo (Geologia)
Granito Meruoca
Formação Pacujá
Petrografia. Ceará (CE)
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Faculdade de Geologia - FAGEO/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_AureolaMetamorfismoMeruoca.pdf5,24 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons