Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/1798
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Reconstituição Paleoambiental do limite permiano-triássico da bacia do parnaíba, região do Loreto (MA)
metadata.dc.creator: ABRANTES JUNIOR, Francisco Romério
metadata.dc.contributor.advisor1: ANGÉLICA, Rômulo Simões
Issue Date: Feb-2011
Citation: ABRANTES JUNIOR, Francisco Romério. Reconstituição Paleoambiental do limite permiano-triássico da bacia do parnaíba, região do Loreto (MA). Orientador: Rômulo Simões Angelica. 2011. 77 f. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Geologia) -- Faculdade de Geologia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2011. Disponível em: http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/1798. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O limite Permiano-Triássico é marcado por mudanças globais paleoambientais, paleoclimáticas e geoquímicas em parte atribuídas a eventos catastróficos. A intensa continentalização do supercontinente Pangéia, com a implantação de extensos desertos, sucedeu os ambientes costeiros-plataformais do início do Permiano. Os registros desses eventos no norte do Brasil são encontrados nas bacias intracratônicas, particularmente na Bacia do Parnaíba, onde o limite Permiano-Triássico representa a zona de contato entre os depósitos siliciclásticos das formações Motuca e Sambaíba. O estudo faciológico, estratigráfico e geoquímico de afloramentos destas unidades, na região de Loreto, Estado do Maranhão, permitiu reconstituir o paleoambiente e inferir possíveis perturbações no ciclo geoquímico. O topo da Formação Motuca é constituído por siltitos, argilitos e arenitos finos a muito finos com estratificações plano-paralela e sigmoidal, interpetada como depósitos lacustre/deltaicos. A base da Formação Sambaíba é composta por arenitos finos a médios, com grãos bem arredondados, estratificações plano-paralela e cruzada de médio porte, laminação convoluta e falhas sinsedimentares, interpretados como depósitos de campo de dunas marginal. Os minerais pesados metaestáveis como granada, apatita e cianita predominam nos depósitos lacustre-deltaicos, enquanto zircão, turmalina, rutilo, estaurolita são freqüentes nos depósitos de campo de dunas. Os dados preliminares de proveniência sugerem retrabalhamento das unidades da própria bacia de deposição e fontes de rochas ígneas e metamórficas. Anomalias geoquímicas de elementos traços como Mn, Cr, Co, Cu e Ni no limite estudado podem indicar concentração por lixiviação ou relacionado a evento catastrófico possivelmente ligado a impacto de meteorito.
Abstract: The Permian-Triassic boundary is marked by paleoenvironmental, paleoclimatic and geochemical global changes, partly attributable to catastrophic events. The intense continentalization of supercontinent Pangaea with the development of extensive deserts succeeded Permian coastal to platform setting. The records of these events in the northern Brazil are found in intracratonic basins, particularly in the Parnaíba Basin, where the Permian-Triassic boundary include the contact zone between the siliciclastic deposits of Motuca and Sambaíba formations. Facies, stratigraphic and geochemical study of outcrops of these units in the Loreto region, State of Maranhão, allowed reconstructing the paleoenvironment and to infer the possible disturbances in the geochemical cycle. The upper Motuca Formation consists of siltstones, mudstones and fine-grained sandstones with even parallel stratification, sigmoidal cross bedding, interpreted as lacustrine/deltaic deposits. The basal Sambaíba Formation consists of fine to medium grained sandstones with well rounded grains, even parallel stratification, medium- scale cross-bedding, convolute lamination and sin-sedimentary faults, interpreted as marginal dune-field deposits. The metastable heavy minerals like garnet, apatite and kyanite dominated lacustrine/deltaic deposits, while zircon, tourmaline, rutile, staurolite are common in deposits of the marginal dune-field. Provenance preliminary data suggest reworking of the units of the basin and sourcelands of igneous and metamorphic rocks. Geochemical anomalies in trace elements like Mn, Cr, Co, Cu and Ni in the Permian- Triassic boundary can indicate leaching of elements or concentration related to catastrophic event triggered by meteorite impact.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Keywords: Bacia do Parnaíba
Limite Permiano-Triássico
Paleoambiente
Formação Sambaíba
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Faculdade de Geologia - FAGEO/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_ReconstituicaoPaleoambientalMaranhao.pdf6,29 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons