Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/1682
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Inclusões sólidas em opalas laranja de Buriti dos Montes (Piauí – Brasil): morfologia, mineralogia e composição química
metadata.dc.creator: MARQUES, Gisele Tavares
metadata.dc.contributor.advisor1: COSTA, Marcondes Lima da
Issue Date: 2011
Citation: MARQUES, Gisele Tavares. Inclusões sólidas em opalas laranja de Buriti dos Montes (Piauí – Brasil): morfologia, mineralogia e composição química. Orientador: Marcondes Lima da Costa. 2010. 76 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geologia) - Faculdade de Geologia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2011. Disponível em:http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/1682. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: As opalas laranja de Buriti dos Montes ocorrem principalmente na forma de vênulas e veios nos arenitos do Grupo Serra Grande, onde intrudiram diabásios da Formação Sardinha. Também cimentando brechas na zona de contato da encaixante com os diques, como depósitos secundários tipo coluvionar e fluvial. Essas opalas têm estrutura homogênea e maciça devido ao preenchimento dos interstícios das esferas de sílica por cimento opalino. As esferas seguem um arranjo irregular e os diâmetros variam de 150 a 500 nm. As inclusões sólidas observadas nas opalas foram agrupadas como: bolha (preenchida, vazia e microconcreção), botrioidal (banco de corais, estalactite, estalagmite e coluna), dendrítica, estrutura de fluxo, fratura (cicatrizada, seca, de tensão, superficial e craqueamento), lamelar, mancha de cor, microcristal, nodular, teia e tubo. As análises mineralógicas revelaram diferentes graus de cristalinidade, de opala-A (amorfa) à opala-CT (cristobalita-tridimita). A maioria das inclusões é constituída de caulinita, quartzo e hematita. O quartzo associado mostra padrões de zoneamento em catodoluminescência típicos de origem hidrotermal. As opalas apresentam 90,14 % de SiO2, 1,32 % de Al2O3, 0,2 % de Fe2O3 e 8,03 % de água. Os elevados teores de Ba, 195 a 1373 ppm, estão relacionados à barita que ocorre em veios nos arenitos, um mineral típico da ambiência hidrotermal, e encontrado com freqüência na Bacia do Parnaíba. Com base nos dados discutidos, propõe-se um modelo geológico simplificado para sintetizar a formação das opalas laranja de Buriti dos Montes, onde os diabásios foram imprescindíveis como a fonte de calor que aqueceu as soluções hidrotermais, os arenitos contribuíram com a sílica necessária à saturação das soluções e as fraturas foram as armadilhas indispensáveis ao aprisionamento dos fluidos que formaram os veios mineralizados.
Abstract: The orange opals of Buriti dos Montes city occur mainly as veins and venules in Serra Grande Group sandstones, where intruded diabases of the Sardinha Formation. Also cementing breccias of the contact zone between host rock and dykes, as secondary deposits type colluvial and alluvial. These opals have homogeneous and massive structure because to filling of the silica spheres interstices by opaline cement. The spheres show an irregular arrangement and the diameters vary of 150 to 500 nm. The solids inclusions observed in the opals were grouped as: bouble (filled, empty and microconcretion), botrioidal (coral reefs, stalactite, stalagmite e column), dendritic, flow structure, fracture (filled, dry, tension, surface and cracking), lamellar, color patch, microcrystal, nodular, web and tube. The mineralogical analysis showed different degree of crystallinity, of opal-A (amorphous) to opal-CT (cristobalite–tridymite). Most inclusions is constituted of kaolinite, quartz and hematite. The associated quartz shows zoning patterns in cathodoluminescence characteristic of hydrothermal origin. The opals present 90,14 % of SiO2, 1,32 % of Al2O3, 0,2 % of Fe2O3 and 8,03 % of water. The high contents of Ba, 195 to 1373 ppm, are related to occurrence of barite in veins within sandstones, a typical mineral of hydrothermal environment, and frequently find in the Parnaíba Basin. Based in the discussed data, a simplified geologic model is proposed to the formation of the orange opals of Buriti dos Montes city, where diabases intrusions were essential as the heat source, heating the hydrothermal solutions, the sandstones contributed with the necessary silica to saturation of the solutions, and the fractures were indispensable to trap fluids which formed the mineralized veins.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Keywords: Inclusões sólidas
Opalas laranja
Gênese
Buriti dos Montes - PI
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Geologia - FAGEO/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tcc_InclusoesSolidasOpalas.pdf4,31 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons