Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/1632
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Influência da flexibilidade e resistência de músculos posteriores do tronco sobre a lombalgia em bombeiros militares do sexo masculino
metadata.dc.creator: REIS, Matheus Augusto dos
metadata.dc.contributor.advisor1: SILVA, Rafael Oliveira da
Issue Date: 27-Jun-2019
Citation: REIS, Matheus Augusto dos. Influência da flexibilidade e resistência de músculos posteriores do tronco sobre a lombalgia em bombeiros militares do sexo masculino. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) -- Campus Universitário de Castanhal, Universidade Federal do Pará, Castanhal, 2019. Disponível em: http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/1632. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Considerando que a lombalgia é uma das alterações musculoesqueléticas mais comuns nas sociedades industrializadas e exerce influência negativa na qualidade de vida das pessoas, principalmente, daqueles que desempenham atividades que requer resistência muscular. buscou-se no presente estudo identificar a lombalgia aguda e crônica em Bombeiros, aplicar o teste de Biering-Sorensen e o de sentar e alcançar e correlacionar com a lombalgia. Participaram do estudo 57 voluntários, sendo oficiais e praças. Os critérios de inclusão foram: pessoas do sexo masculino e mínimo 2 anos de serviço ativo no Corpo de Bombeiros Militar do Pará. Foram incluídos 31 participantes, os dados foram analisados estatisticamente utilizando o teste de normalidade Shapiro-Wilk e teste T de Student, com relevância estatística de p< 0,05. Como resultado do teste de flexibilidade houve diferenças significativas para indivíduos que relataram lombalgia aguda em relação aos que não apresentaram dor (p=0,0004). Já para lombalgia crônica, não houve diferenças significativas, quando comparados os grupos com e sem dor. No teste de resistência muscular houve diferenças significativas nos indivíduos que relataram lombalgia aguda (p=0,028) e crônica (p=0,037) em relação aos que não apresentaram. Concluiu-se que quando são acometidos por dor lombar aguda apresentam influência negativa no teste de flexibilidade, no entanto, quando os indivíduos apresentam dor lombar crônica não se obteve relevância significativa. Já no teste de resistência muscular localizada no grupo com dor lombar, independentemente de ser aguda ou crônica apresentou relevância significativa, ou seja, indivíduos com dor lombar aguda e crônica apresentaram menor tempo de resistência muscular localizada do que indivíduos assintomáticos.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Keywords: Dor lombar
Corpo de bombeiros
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 DVD
Appears in Collections:Faculdade de Educação Física - FAEF/CCAST

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_InfluenciaFlexibilidadeResistencia.pdf892,82 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons