Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/1460
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Conhecimento tradicional do potencial do cacho de açaí para a produção de adubo orgânico na comunidade Rio Maiauatá, município de Igarapé-Miri/baixo Tocantins, Pará
metadata.dc.creator: SANTOS, Márcia Bianca Souza dos
metadata.dc.contributor.advisor1: CORDEIRO, Yvens Ely Martins
Issue Date: 10-May-2018
Citation: SANTOS, Márcia Bianca Souza dos. Conhecimento tradicional do potencial do cacho de açaí para a produção de adubo orgânico na comunidade rio Maiauatá, município de Igarapé-Miri/ Baixo Tocantins, Pará. Orientador: Yvens Eli Cordeiro Martins. 2018. 30 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação do Campo – Habilitação em Ciências Naturais) – Faculdade de Formação e Desenvolvimento do Campo, Campus Universitário de Abaetetuba, Universidade Federal do Pará, Abaetetuba, 2018. Disponível em: bhttp://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/1460. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O presente trabalho trata de uma alternativa para os pequenos produtores da agricultura familiar que não têm condições financeiras de comprarem adubos oriundos de outros lugares. Vale ressaltar que além do baixo custo é uma maneira sustentável de produzir sem agredir o meio ambiente. Assim sendo, pretende-se mostrar com esse estudo relacionado com o cacho do açaizeiro pode ser utilizado como adubo orgânico visando a sustentabilidade da comunidade pesquisada. Quanto a metodologia utilizada a pesquisa, foi realizada na localidade Rio Maiauatá, Município de Igarapé-Miri/PA/Brasil no período de janeiro à fevereiro de 2018, sendo desenvolvidas sobre duas vertentes, a primeira caracterizada por uma pesquisa bibliográfica com estudos sistematizados, desenvolvido com base em materiais publicado em livros, revistas, folhetos e informativos técnicos. Além de levantamento de dados de estatísticos no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e na Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agropecuário e de Pesca pode utilizar como um aproveitamento do extrativismo, não o descartando na natureza. Para que esse resíduo sólido seja utilizado como adubo orgânico afim de promover o desenvolvimento sustentável na produção do açaí bem como a investigação sobre o tempo de decomposição do cacho, realiza-se a partir de aplicação de questionários com os agricultores e propor uma técnica que viabilize o processo de decomposição do cacho para sua utilização como adubo. A técnica se dá a partir da coleta do material (cacho do açaí) em seguida é cortado em pedaços pequenos e triturado em um moedor de carne ou liquidificador. Após esse processo, coloca-se num recipiente molhado para acelerar o processo. Conclui-se que a partir desse processo, obtém-se um resultado satisfatório, pois além de amenizar a poluição do ambiente com esse grande acumulo de resíduos, é, sem dúvida, uma alternativa positiva para os agricultores que apenas depositavam os cachos nos caules das plantas o que levava até meses para apresentar os primeiros sinais de decomposição. Portanto, o lixo orgânico provindo dos açaizeiros pode trazer malefícios ao ser humano quando descartado na natureza sem um cuidado adequado. Um desses materiais orgânicos é o cacho de açaí, mais conhecido nas localidades ribeirinhas como vassoura de açaí. Para alguns agricultores ele não apresenta nenhuma utilidade, porém para outros servem como adubo, o que é, ecologicamente correto, uma vez que diminui a quantidade de resíduos orgânicos na natureza.
Abstract: The present paper deals with an alternative for the small producers of the familiar agriculture that does not have their needs of buying and selling from other places. It is worth mentioning that besides the low cost is a sustainable source of produce without the environment. Thus, it is intended to show how the study makes the bunch of the açaíseiro can be used as an organic fertilizer aiming at the sustainability of the community in which a research was carried out. Methodology used in the research was carried out in the city of Rio Maiauatá, in the municipality of Igarapé-Miri / PA / Brazil, from January to 2018, and developed on two slopes, a first one characterized by a bibliographical research with systematized studies, based on books published in books, magazines, leaflets and technical information. In addition, the Institute of Geography and Statistics and an Undersecretary of Agricultural and Fisheries Development can not be used as a profiteer of extractivism, not discarding it in nature. What is it that is capable of self-displacement as a research process on the bunch decomposition, is carried out from applications of questionnaires with farmers and a technique that makes feasible The process of decomposition of the bunch for its use as fertilizer. The technique is from harvesting the material in açaí bunch into small pieces and mashed into a meat grinder or blender. This process is in an elevated position to accelerate the process. It concludes that the procurement process is a satisfactory result, since besides contributing to the environment with this large accumulation of residues, it is undoubtedly a positive alternative for the results that only deposit the results in our studies. plants that took months to show the first signs of decomposition. Therefore, the organic garbage coming from the açai trees can bring harm to the human when discarded in nature without proper care. One of the organic materials is the bunch of açaí, better known in riverside locations such as açaí broom. For some cases it is of no use, since it is another type of fertilizer, which is, ecologically correct, since there is a quantity of organic material in nature.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS
Keywords: Cacho do açaí
Adubo orgânico
Sustentabilidade
Bunch of açaí
Organic fertilizer
Sustainability
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Curso de Educação do Campo - CABAE

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_ConhecimentoTradicionalPotencial.pdf880,61 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons