Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/1448
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Perfil epidemiológico da morte materna no estado do pará no período de 2007 a 2011
metadata.dc.creator: FERREIRA, Jadson João Ferreira
PINHEIRO, Juanita Andréa Lopes
metadata.dc.contributor.advisor1: BITAR, Maria Amélia Fadul
Issue Date: 2013
Citation: FERREIRA, Jadson João Ferreira; PINHEIRO, Juanita Andréa Lopes. Perfil epidemiológico da morte materna no estado do pará no período de 2007 a 2011. Orientadora: Maria Amélia Fadul Bitar. 2013. 50 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Pará, Belém, 2013. Disponível em: http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/1448. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: A mortalidade materna é definida como o óbito de uma mulher durante a gestação ou ate 42 dias após o termino desta, e representa um importante indicador de saúde, pois sua ocorrência reflete a qualidade da atenção à saúde da mulher em uma dada população, fornece informações sobre o desempenho dos serviços de saúde e as iniquidades existentes entre os diferentes estratos socioeconômicos. Nesta perspectiva o trabalho evidenciou o perfil epidemiológico de morte materna de mulheres em idade reprodutiva no Estado do Pará no período de 2007 a 2011. Trata-se de um estudo descritivo, transversal de cunho quantitativo e de caráter retrospectivo. O estudo foi realizado através dos dados fornecidos pelo Sistema de Informação de Mortalidade da Secretaria de estado de Saúde Pública do Pará, SESPA. Para análise dos resultados utilizou-se as frequências simples e relativa das variáveis categóricas (número total de óbitos, faixa etária, cor, escolaridade e causa do óbito) e cálculos da Razão da Mortalidade Materna bruta. A descrição das variáveis deu-se em números e percentagens expressos em forma de tabelas e quadros. Os resultados revelaram que a razão de mortalidade materna foram maiores nos anos de 2011 (60,57) e 2007 (58,60), os óbitos predominaram na faixa etária de 20 a 29 anos (44,63%), em mulheres pardas (76,83%) e de 4 a 7 anos de estudo (35,85%), as principais causas foram a hipertensão, síndromes hemorrágicas e infecções com os respectivos percentuais em relação ao número total de óbitos, (31,95%), (11,46%) e (7,80%). Conclui-se que redução da morte materna, além da vontade política, necessita da capacitação dos profissionais da área da saúde, para um diagnóstico precoce da vulnerabilidade da gestante e o acionamento de medidas que evitem a ocorrência da morte materna.
Abstract: Maternal mortality is defined as death of a woman during pregnancy or up to 42 days after the end of this, and is an important indicator of health because its occurrence reflects the quality of health care of women in a given population, provides information on the performance of health services and the inequities that exist between different socioeconomic strata. In this perspective the work showed the epidemiological profile of maternal death in women of reproductive age in the state of Pará in the period 2007-2011. This is a descriptive study, a quantitative crosssectional and retrospective. The study was conducted using data provided by the Mortality Information System of the Department of Public Health State of Pará, SESPA. For data analysis we used the simple and relative frequencies of categorical variables (total number of deaths, age, color, education and cause of death) and calculations of the Maternal Mortality Ratio of gross. The description of the variables given in numbers and percentages expressed in the form of tables and charts. The results revealed that the maternal mortality ratio were higher in the years 2011 (60.57) and 2007 (58.60), deaths predominated aged 20-29 years (44.63%), in skinned women (76.83%) and 4-7 years of education (35.85%), the main causes were hypertension, hemorrhagic syndromes and infection with the respective percentage of the total number of deaths (31.95%), (11.46%) and (7.80%). We conclude that reducing maternal mortality, in addition to political will, requires the training of health professionals, for early diagnosis of the vulnerability of pregnant and operating measures to avoid the occurrence of maternal death.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Keywords: Mortalidade materna
Epidemiologia
Pará
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Faculdade de Enfermagem - FAENF/ICS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_PerfilEpidemiologicoMorte.pdf795,77 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons