Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/1386
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Estudo comparativo sobre o uso da glicose a 25% para redução da dor em recém-nascido a termo submetidos à injeção intramuscular da vitamina k
metadata.dc.creator: ANDRADE, Emanoelle Cardoso de Oliveira
FIGUEIREDO, Iracy Costa
metadata.dc.contributor.advisor1: BITAR, Maria Amélia Fadul
metadata.dc.contributor.advisor-co1: CHERMONT, Aurimery Gomes
Issue Date: 2011
Citation: ANDRADE, Emanoelle Cardoso de Oliveira; FIGUEIREDO, Iracy Costa. Estudo comparativo sobre o uso da glicose a 25% para redução da dor em recém-nascido a termo submetidos à injeção intramuscular da vitamina k. Orientadora: Maria Amélia Fadul Bitar. 2011. 65 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Pará, Belém, 2011. Disponível em: http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/1386. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O tratamento da dor neonatal é um desafio aos profissionais de saúde. Tal dor decorrente de procedimentos invasivos na hora dos primeiros cuidados em sala de parto seja pela manipulação ou a aplicação de vitamina k na prevenção de doença hemorrágica, dentre outras causas. A administração de vitamina k, embora dolorosa, raramente é acompanhada de medida analgésica. Objetivo: Comparar a eficácia da glicose a 25% nos escores da dor em recém-nascidos a termo, submetidos à administração intramuscular de vitamina k. Avaliando assim, a eficácia da solução de glicose a 25% no alívio da dor administrando-a em dose única de 1 ml dois minutos antes do procedimento doloroso. Método: Ensaio clínico randomizado, conduzido na sala de primeiros cuidados ao recém-nascido da Maternidade Saúde da Criança no mês de outubro de 2011. A amostra foi de 150 RN, dos quais 75 randomizados no grupo experimental (Glicose) e 75, no grupo controle. Dois minutos antes de serem submetidos à injeção intramuscular de vitamina k, o grupo experimental recebeu 1ml de glicose 25% por via oral. O desfecho primário foi a avaliação da freqüência cardíaca, saturação de oxigênio, seguidos das escalas: Neonatal Infant Pain Scale (NIPS), Premature Infant Paint Profile (PIPP) e Behavioural Indicators of Infant Pain (BIIP). O projeto de pesquisa recebeu aprovação do comitê de ética do Centro de Ciências em Saúde (Comitê de Ética em Pesquisa- CEP).Resultados: A ANOVA demonstrou que as variações da freqüência cardíaca foram menos marcantes no grupo que recebeu glicose a 25%, assim como, a variação da saturação de oxigênio, acompanhando assim, uma a outra. A glicose a 25% foi eficaz para o alívio da dor em recém-nascidos a termo submetidos ao procedimento doloroso de administração de vitamina k. Conclusão: A medida analgésica de glicose oral a 25% foi eficaz para o tratamento da dor aguda causada pela administração intramuscular de vitamina k.
Abstract: The treatment of neonatal pain is a challenge to health professionals. This pain of invasive procedures in the first hour care in the delivery room, either by manipulation or the application of vitamin K to prevent hemorrhagic disease, among other causes. The administration of vitamin K, although painful, is rarely accompanied by as analgesic. Objective: To compare the efficacy of glucose 25% in pain scores in infants born at term, underwent intramuscular administration of vitamin K. Thus evaluating the efficacy of glucose solution in 25% pain relief by administering a single dose of 1 ml two minutes before the painful procedure. Methods: Randomized clinical trial, conducted at the first aid room newborn Maternity Child Health in October 2011. The sample consisted of 150 infants, of which 75 randomized in the experimental group (glucose) and 75 in the control group. Two minutes before being subjected to an intramuscular injection of vitamin K, the experimental group received 1 mL of 25% glucose orally. The primary endpoint was the assessment of heart rate, oxygen saturation, followed by scales: Neonatal Infant Pain Scale (NIPS), Premature Infant Paint Profile (PIPP) and Behavioral Indicators of Infant Pain (biip). The research project was approved by the ethics committee of the Faculty of Nursing (Research Ethics Committee-CEP). Results: ANOVA showed that the change in heart rate were less marked in the group receiving 25% glucose, as well as the change in oxygen saturation, thus following, the other one. Glucose 25% was effective for the relief of pain in newborns undergoing painful procedures term administration of vitamin K. Conclusion: The measure of analgesic oral glucose 25% was effective for the treatment of acute pain caused by intramuscular administration of vitamin K.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM::ENFERMAGEM OBSTETRICA
Keywords: Glicose
Bebê
Vitamina K
Dor
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Faculdade de Enfermagem - FAENF/ICS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_EstudoComparativoUso.pdf616,91 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons