Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/1199
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: Avaliação dos índices de reflectância dos manguezais de Bragança - Pará através de sensoriamento remoto e técnicas espectrofotoméstricas
metadata.dc.creator: DINIZ, César Guerreiro
metadata.dc.contributor.advisor1: COHEN, Marcelo Cancela Lisboa
Issue Date: 2009
Citation: DINIZ, César Guerreiro. Avaliação dos índices de reflectância dos manguezais de Bragança - Pará através de sensoriamento remoto e técnicas espectrofotoméstricas. Orientador: Marcelo Cancela Lisboa Cohen. 2009. 57 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Oceanografia) – Faculdade de Oceanografia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2009. Disponível em: http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/1199. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: A costa brasileira possui a segunda maior área de manguezal continua do mundo, estimada em 1.38 milhões ha ao longo de aproximadamente 6.800 km (KJERFVE, 1993). Os mais exuberantes manguezais são encontrados no norte do Brasil (SZLAFSZTEIN, 2000). Entretanto, grande parte dessa área, contabilizada como manguezal, não é de fato vegetação manguezal. A dificuldade de individualização desses dois tipos de vegetação, através de imagens de satélites, de radar ou fusão de ambas, é atribuída à semelhança da resposta espectral a um mesmo nível de umidade na copa das florestas. Esse trabalho procura uma melhor individualização principalmente da vegetação de manguezal através das sutis diferenças nos níveis de reflectância obtidos a partir de imagens Landsat TM 5 processadas no programa Spring e de dados de campo dos índices de reflectância das folhas da vegetação do litoral paraense por meio de um Spectrolino, Gretag MacBeath. Os dados permitiram caracterizar os grupos de vegetação com base em suas refletâncias. As unidades campo herbáceo, terra firme e manguezal apresentaram valores de refletância em faixas facilmente identificáveis nas imagens de satélite. Porém, o manguezal apresentou uma clara variação nos níveis de refletância.
Abstract: The Brazilian coast possesses the second largest continues mangroves area of the world, estimated in 1.38 million along approximately 6.800 km (KJERFVE, 1993). The most exuberant mangroves are found in the north of Brazil (SZLAFSZTEIN, 2000). However, great part of that area, counted as mangroves, it is not in fact mangrove vegetation. The difficulty on the individualization of those two vegetation types, through satellites images, radar or fusion of both, is attributed to the similarity of the spectral response to the same level of humidity in the canopy of the forests. This work aim a better individualization mainly of mangrove vegetation through the tenuous differences in the reflectance levels obtained from Landsat TM 5 image, processed over the Spring Software and based on field data of leaves reflectance from the Bragança coast obtained through a Spectrolino, Gretag MacBeath. The data allowed to characterize the vegetation groups based in their reflectance levels. The vegetal units, herbaceous field, terra firme and mangroves presented reflectance values easily identifiable in the satellite images. However, the mangrove unit presented a clear variation in the reflectance levels.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::OCEANOGRAFIA
Keywords: Sensoriamento remoto
Reflectância
Manguezais
Pará - Estado
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Faculdade de Oceanografia - FAOC/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_AvaliacaoIndicesReflectancia.pdf2,19 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons