Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/1076
Compartilhar:
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação
Title: A prosódia da expressividade facial das emoções de crianças com síndrome de down do município de Abaetetuba
metadata.dc.creator: ALMEIDA, Rosane Rodrigues de
metadata.dc.contributor.advisor1: CARVALHO, Francisca Maria
Issue Date: 30-Jun-2018
Citation: ALMEIDA, Rosane Rodrigues de. A prosódia da expressividade facial das emoções de crianças com síndrome de down do município de Abaetetuba. Orientadora: Francisca Maria Carvalho. 2018. 38 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Letras – Língua Portuguesa) – Faculdade de Ciências da Linguagem, Campus Universitário de Abaetetuba, Universidade Federal do Pará, Abaetetuba, 2018. Disponível em: http://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/1076. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Neste estudo, compreendemos, especialmente, o processamento prosódico das expressões faciais das emoções de crianças com Síndrome de Down. Pressupomos que as crianças com Síndrome de Down apresentariam barreiras para compreender e produzir as expressões faciais das emoções, em virtude a restritas interações sociais. Adotamos como base teórica, Fónagy (2003) e Paul Ekman citado por Correia (2014). Segundo Fónagy (2003) afirma que a prosódia pode expressar a atitude, a emoção e/ou a intenção do locutor. Paul Ekman (1999) citado por Correia (2014) define seis emoções básicas: alegria, tristeza, cólera ou raiva, medo, aversão ou nojo e surpresa. Participaram deste estudo 06 crianças, sendo 03 com Síndrome de Down e 03 sem Síndrome de Down. O material compôs seis expressões faciais primárias das emoções básicas, baseadas em Paul Ekman, a saber: alegria, tristeza, cólera ou raiva, medo, aversão ou nojo e surpresa. A tarefa consistiu em dois momentos: o primeiro momento, solicitamos para as crianças com e sem Síndrome de Down produzirem as seis expressões faciais por meio de relatos espontâneos. Posteriormente, foram induzidas a reconhecer as seis expressões faciais básicas da emoção acima citadas por meio de 06 figuras, retiradas da internet. Assim sendo, os resultados demonstraram que os participantes com Síndrome de Down compreenderam 06 (seis) emoções, sendo que apenas uma criança compreendeu todas, os outros dois participantes apenas a reação prosódica da alegria, do medo e da tristeza. E produziram 05 (cinco) emoções, sendo elas: alegria, tristeza, surpresa, medo e raiva. Já os participantes sem Síndrome de Down, compreenderam 05 (cinco) emoções: alegria, tristeza, raiva, nojo e surpresa. E produziram 06 (seis) emoções: alegria, tristeza, cólera ou raiva, medo, aversão ou nojo e surpresa. Tais evidências confirmam nossa hipótese de que as crianças com Síndrome de Down apresentariam barreiras para compreenderem e produzirem as expressões faciais das emoções, em virtude a restritas interações sociais.
Abstract: In this study we understood, especially, the prosodic processing of facial expressions of children with Down Syndrome. We assumed that children with Down Syndrome would have barriers to understand and produce the emotional facial expressions due to restricted social interactions. We have adopted as theoretical bases the thoughts of Fónagy (2003) and Paul Ekman cited by Correia (2014). According to Fónagy (2003), the prosody can express the attitude, the emotion and/or the intention of its collocutor. Paul Ekman (1999) cited by Correia (2014) defines six basic emotions: happiness, sadness, anger, fear, disgust and surprise. Were participant to this study 6 children, being 3 with and 3 without Down Syndrome. The material composed six primary facial expressions of basic emotions, based on Paul Ekman, as known: happiness, sadness, anger, fear, disgust and surprise. The task consisted in two phases: the first one we asked the children with and without Down Syndrome to produce the six facial expressions by spontaneous narratives. Posteriorly they were induced to recognize the six basic facial expressions cited above by looking to 6 figures taken from the internet. By all means, the results showed that participants with Down Syndrome understood 6 (six) emotions, being only one able to recognize all of them, the other two participants have recognized just the prosodic reactions of happiness, fear and sadness. And all three of them were capable of producing 5 (five) emotions, being: happiness, sadness, surprise, fear and anger. Although the participants without Down Syndrome were able to understand 5 (five) emotions: happiness, sadness, anger, disgust and surprise. And were capable of producing 6 (six) emotions: happiness, sadness, anger, fear, disgust and surprise. These evidences confirm our hypothesis that the children with Down Syndrome would show barriers to understand and produce the emotional facial expressions due to restricted social interactions.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
Keywords: Síndrome de down
Crianças
Expressões
Emoções
Down Syndrome
Children
Expressions
Emotions
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Curso de Língua Portuguesa - CABAE

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_ProsodiaExpressividadeFacial.pdf798,52 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons